Essenciais
ESTUDE NO EXTERIOR : Perspectivas profissionais - Leitura recomendada

As dez principais profissões da Geração Y

As dez principais profissões da Geração Y

As dez principais profissões da Geração Y
2668

Cada geração vê uma série de profissões se tornar gradualmente obsoleta e outras serem remodeladas ou substituídas com a evolução da tecnologia e da sociedade. Enquanto muitos jovens escolhem seguir os passos de seus pais, outros preferem encontrar rotas alternativas na hora de escolher uma carreira. Cada geração também vê a transformação de algumas funções tradicionais e o nascimento de outras.

 

Você pode se surpreender com as novas carreiras, mas se você é um jovem da geração Y, as profissões a seguir talvez já sejam parte do seu dia-a-dia.

 

1. Especialista de SEO

 

S.E.O. é a sigla para Search Engine Optimisation (“Otimização de sites para Mecanismos de Pesquisa”), uma área que cresce desenfreadamente – todos os grandes sites precisam de um especialista integral. Estes profissionais usam análises e experimentos para mover o site de seus clientes em posições de mais destaques nos resultados de mecanismos de buscas na web, como o Google e o Bing para, consequentemente, trazer mais tráfego e maiores rendimentos às páginas. Com alguns negócios dependendo cada vez mais do tráfego orgânico de mecanismos de busca, qualquer vantagem de seus concorrentes é bem-vinda. Os especialistas em SEO também podem ter outros conhecimentos técnicos sobre mapeamento, arquitetura e conteúdo do site.

 

Áreas de estudo relacionadas: marketing e tecnologia da informação.

 

2. Coordenador de serviços de primeiros cuidados

 

As pessoas têm vivido mais do que antes graças aos avanços na medicina. Por estas e outras, prestadores de cuidado da saúde integrais estão sendo cada vez mais requisitados não só para o cuidado direto de pacientes, mas também para a coordenação de outros profissionais da saúde, seja em instalações residenciais, empresas de seguro ou em organizações de saúde. Paciência e comunicação são habilidades essenciais a estes profissionais, que deverão também ter formação em áreas aliadas à saúde. Uma boa opção para quem estiver ainda na faculdade é trabalhar como voluntário em um hospital ou casa de repouso para adquirir experiência prática.

 

Áreas de estudo relacionadas: enfermagem, trabalho social e psicologia.

 

3. Coordenador de gestão de talentos

 

Estes profissionais trabalham com recursos humanos e gestão com a intenção de atrair e manter outros profissionais talentosos na empresa. As companhias estão cientes do quanto custa contratar e treinar seu quadro de profissionais em um mundo de negócios onde o tempo é valioso. O gestor de talentos prevê o que os colaboradores precisam ao longo do tempo e se certifica de que estes indivíduos estejam na função certa dentro da organização. Ele também trabalha com o desenvolvimento de cargos de liderança entre os colaboradores.

 

Os gestores de talentos possuem uma combinação de habilidades analíticas e estratégicas e são comumente responsáveis pelo planejamento de contratação da empresa.

 

Áreas de estudo relacionadas: estudos empresariais, administração de empresas, gestão, recursos humanos e psicologia.

 

4. Gerenciador/estrategista de mídias sociais

 

Já existe um emprego em que você passa o dia inteiro no Facebook! E em outras redes sociais também. Os gestores de mídias sociais ajudam a projetar a imagem online de uma empresa ao manter o engajamento com o público pelo Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, Google+, Tumblr e qualquer outra rede social que traga resultado. A imagem pública de uma companhia é tradicionalmente gerenciada pelo departamento interno de relações públicas ou agências terceirizadas, apesar de que, devido ao crescimento da comunicação com o consumidor através destas mídias, muitas empresas já preferem ter o seu próprio gestor ou uma equipe de gestores para monitorar as redes o tempo todo.

 

A história do Facebook, retratada no filme “A rede Social” em 2010, inspirou muitos estudantes a seguir carreiras relacionadas às mídias. Se este for o seu caso, você precisa trabalhar a sua presença online, enquanto se mantém atualizado sobre as principais mudanças nas mídias sociais. Se você puder demonstrar o gerenciamento profissional de suas contas pessoais, já terá um primeiro passo para conquistar uma vaga na área (ter um pouco de conhecimento em SEO também ajuda).

 

Áreas de estudo relacionadas: relações públicas, comunicação social, tecnologia da informação, marketing e publicidade.

 

5. Designer de experiência de usuário

 

Conforme nos tornamos mais experientes em tecnologias, tornamo-nos também mais impacientes quando sites e aparelhos eletrônicos não funcionam como deveriam. Atualmente, aplicativos e designs responsivos são a preocupação principal destes profissionais, mas há sempre algo novo surgindo na forma como navegamos pela internet e na interação online. O objetivo principal é transformar a experiência do usuário a mais prática e livre de empecilhos possível. O especialista em experiência de usuário precisa de atenção aos detalhes, conhecimento em design e familiaridade com comportamento do consumidor.

 

Áreas de estudo relacionadas: psicologia, marketing, design gráfico, design industrial, arquitetura, economia e tecnologia da informação.

 

6. Gestor de campanha política online

 

A reeleição de Barack Obama demonstrou que a campanha política pode ser feita de variadas maneiras – bem além dos tradicionais santinhos e comícios. A campanha precisa alcançar os eleitores onde eles se aglomeram e, cada vez mais, este local é a internet. Além de manter-se atualizado em relação ao público-alvo, a internet ajuda a passar a sensação de “pertencer” e de interação direta com o candidato. O gestor de campanha política online precisa de conhecimentos em política e ética de trabalho para responder às mudanças e evoluções na área.

 

Áreas de estudo relacionadas: ciência política, direito, marketing, jornalismo e relações públicas.

 

7. Editor de conteúdo web

 

De acordo com os mais influentes blogs de marketing, o “marketing de conteúdo” é o termo mais popular do ano. Isto significa que as empresas estão cada vez mais preocupadas em ter uma presença online ativa e também humana. Enquanto isso, os mecanismos de busca como o Google, que direcionam o tráfego para o site, valorizam o conteúdo original e regular... E é aí que o editor de conteúdo web entra! É ele que escreve, edita e publica conteúdo regularmente no site e, em muitos casos, é ele também que os divulga das redes. Um portfólio de conteúdo online é um bom começo, mas também ajuda bastante se você tiver experiência ou contato com empresas. Se você tiver as habilidades essenciais desta profissão, pode construir uma carreira como freelancer, trabalhando para uma variedade de clientes de diferentes setores e áreas.

 

Áreas de estudo relacionadas: letras, publicidade e propaganda, marketing, jornalismo e relações públicas.

 

8. Designer gráfico 3D

 

Foi graças à evolução da animação e o design 3D que o cinema, a televisão e o videogame aderiram a uma forma nova de contar histórias e entreter. E é por isso que as empresas de marketing e produção publicitária também estão tentando com afinco conquistar e reter a atenção do consumidor. Por estas e outras que o designer gráfico é um profissional bastante desejado para continuar a evolução do 3D em diferentes áreas.

 

Áreas de estudo relacionadas: design gráfico, estudos cinematográficos, animação, ciência da computação e tecnologia da informação.

 

9. Consultor de sustentabilidade

 

Líderes mundiais e grupos de pressão têm se tornado gradualmente mais conscientes sobre os perigos do dióxido de carbono e do aquecimento global para o nosso planeta – e o tempo está passando. Enquanto os governos internacionais continuam a discutir novas formas de enfrentar os desafios climáticos, a demanda por consultores de sustentabilidade torna-se maior e mais importante para aconselhá-los sobre os próximos passos. Inúmeras empresas também começaram a adotar medidas sustentáveis para ajudá-las a economizar energia e a respeitar às políticas governamentais em relação ao meio ambiente (e para melhorar a sua imagem pública).

 

Áreas de estudo relacionadas: química, engenharia, ciência política, direito, ciências ambientais, economia e biologia.

 

10. Videojornalistas

 

Os dias em que só os jornalistas mais renomados viajavam pelo mundo ficaram para trás. Com a chegada do YouTube e câmeras de vídeo portáteis, qualquer blogger competente e responsável pode se tornar um profissional. Eles, juntamente com repórteres freelancers e as redes sociais, criaram uma nova geração de jornalistas. Este profissional é multifuncional: ele grava, entrevista, produz e edita. E como, em inúmeros casos, ele não depende do aval de uma empresa de comunicação, a notícia é dada em tempo real, de forma bastante nua e crua, como nunca vista antes. Limitações de tempo e de recursos tornam cada vez mais difícil para as agências informarem sobre o desenvolvimento de notícias no local e na hora em que elas ocorrem. É por isso que muitas estão recorrendo de modo crescente ao conteúdo gerado pelos próprios usuários.

 

Há também videojornalistas independentes que escolhem trabalhar com projetos pessoais de documentários e curta-metragens, com a esperança de que se tornem virais e chamem a atenção da massa a questões importantes.

 

Áreas de estudo relacionadas: cinema e televisão, jornalismo e engenharia do som.

 

Leia mais:

As cinco mudanças de carreira que podem mudar a sua vida

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

As dez principais profissões da Geração Y

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...