Essenciais
Estude no exterior : Quando chegar lá

Três tipos importantes de autoavaliação para estudantes universitários

Autoavaliação também é autoconhecimento: como acompanhar e melhorar o seu desempenho na faculdade de três formas bem simples

Três tipos importantes de autoavaliação para estudantes universitários
378

A autoavaliação acadêmica, ou o ato de avaliar o seu desempenho como estudante acadêmico, é de imensa ajuda para manter-se no caminho certo. Analisar a forma com que você lida com as tarefas, projetos, estudos, provas, hábitos e objetivos faz com que você identifique onde está acertando e continuar a melhorar; e também ajuda a eliminar práticas menos eficientes, que podem estar te atrasando e prejudicando nos estudos.

 

Os estudantes que conseguem se autoavaliar costumam conseguir notas melhores, porque são capazes de aprender com os acertos e com os erros do passado. Não é fácil admitir seus erros, principalmente se você for perfeccionista. Mas conseguir aprender com eles é sinal de maturidade e de crescimento pessoal. Ao avaliar seu desempenho, você tem uma compreensão mais aprofundada do seu propósito acadêmico, o que pode motivá-lo a se dedicar ainda mais aos estudos.

 

Existem formas muito simples de autoavaliação. O site USA Today sugere as três seguintes:

 

1. Uma checklist para os seus trabalhos escritos

 

Independente da sua área de estudo, com certeza você terá de entregar diversos trabalhos escritos – relatórios de trabalhos em laboratórios, dissertações, análise literária, resenhas, artigos, resultados de pesquisas, etc. Apesar de serem diferentes uns dos outros, estes trabalhos têm componentes similares. E antes de entregá-los ao professor, você pode usar a checklist abaixo para certificar-se de que escreveu um bom texto:

 

  1. Verificar ortografia e gramática.
  2. Citar todas as fontes.
  3. Criar bibliografia.
  4. Criar um título pertinente.
  5. Numerar as páginas e assinar com seu nome.
  6. Formatar o texto de acordo com as orientações do professor.
  7. Verificar o limite de caracteres ou de páginas estipulado pelo professor.
  8. Revisar mais uma vez.

 

Você pode acrescentar quantos itens achar necessário para garantir a qualidade do seu trabalho. Talvez você se sinta mais confiante quando outra pessoa lê ou revisa o seu texto para você? Então acrescente isso como o nono item. Esta lista também pode servir para ajudá-lo a lembrar de coisas que você costuma esquecer quando está trabalhando em um projeto; como, por exemplo, checar a grafia dos nomes dos autores mencionados no texto.

 

2. Liste seus pontos fortes e fracos

 

A autoavaliação também significa autoconhecimento. Todo estudante é ótimo em alguma coisa e, ao mesmo tempo, tem dificuldades em outras. Identificar os seus pontos fortes e fracos é uma maneira crítica e importante de se autoavaliar.

 

Uma vez por mês, mais ou menos, tire um tempo para refletir sobre no que você está se saindo muito bem e no que você pode melhorar. Coloque a data na página e faça duas listas: Pontos Fortes X Pontos Fracos. Nelas, avalie honestamente os seus sucessos acadêmicos (aquela nota A na matéria que você adora e um trabalho entregue com três dias de antecedência do prazo final, por exemplo) e os seus fracassos (uma matéria na qual você tira notas mais baixas com frequência ou então algum trabalho em grupo).

 

Repita este processo todo mês. Releia o que você escreveu da última vez e avalie o seu progresso. Pergunte-se “Eu consegui transformar um dos meus pontos fracos em forte? O que eu fiz para que isso fosse possível?”. Acompanhar e analisar o seu progresso melhora a sua responsabilidade e motivação pra trabalhar ainda mais. E isso não será só importante para os estudos acadêmicos como também para o resto da sua vida.

 

3. Uma lista semanal de objetivos

 

Assim como você avaliará o seu progresso mensalmente, também é importante revisar seus objetivos semanais. No entanto, ao invés de apenas estipular objetivos, você pode criar uma lista de “coisas para fazer” relacionada à faculdade, que te orientará durante a semana. Escreva-a em algum lugar que você costuma checar regularmente e vá riscando os itens já concluídos.

 

É importante que você seja realista na hora de criar esta lista. Não adianta escrever 20 itens se você tiver quase certeza de que não será capaz de terminar tudo. Isto só aumentará a sua ansiedade e decepção no final da semana. Por isso, é bom ter sempre um número estipulado de objetivos semanais – cinco ou seis, por exemplo, é um bom número. Além de conseguir manter em mente a sua meta, no final da semana, a sensação de sucesso e realização ao terminar todos os itens será um ótimo motivador para a semana seguinte.

 

Você tem outras formas de acompanhar o seu desempenho na faculdade? Compartilhe conosco!

 

Leia mais:

6 dicas para fazer trabalhos em grupo sem dor de cabeça

Auditivo, cinestésico e visual: qual é o seu estilo de aprendizado?

Mind map: como o mapeamento mental pode ajudar nos estudos

A rotina de 10 minutos para se preparar para estudar

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Três tipos importantes de autoavaliação para estudantes universitários

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...