Essenciais
Estude no exterior : Financiamento Estudantil

A melhor forma de pedir por uma bolsa de estudo no exterior

Antes de começar a sua pesquisa, é muito importante estar ciente: há uma enorme competição por bolsas de estudo no exterior. Como garantir uma para mim? Leia nosso guia sobre como abordar as universidades sobre o assunto e como o Hotcourses Brasil

A melhor forma de pedir por uma bolsa de estudo no exterior
8797

Você está à procura de uma bolsa para poder estudar no exterior e descobre que a universidade na qual você quer estudar tem uma opção que seria perfeita para você. Excelente! Qual seria o próximo passo? Inscrever-me na bolsa?

A procura por bolsas de estudo

Primeiramente, você precisa pesquisar. Apesar de realmente existir várias opções disponíveis, as bolsas de estudo não vão cair no seu colo. A maioria das universidades oferece algum tipo de ajuda financeira e nem todos os estudantes sabem disso, resultando em muitas bolsas desperdiçadas.

As instituições de ensino superior oferecem bolsas de estudo por diferentes razões: para diversificar o seu corpo estudantil; para atrair estudantes com alto potencial acadêmico (que, de outra maneira, não conseguiria bancar o curso); e simplesmente pela publicidade e repercussão positiva que elas causam.

Normalmente, as universidades divulgam estas oportunidades em seus sites oficiais ou em seus catálogos acadêmicos. O próprio Hotcourses tem vários catálogos disponíveis gratuitamente aqui. Você também pode clicar no botão DOWNLOAD CATÁLOGO no perfil de algumas universidades, como mostra a imagem a seguir.

Se mesmo assim, você não encontrar opções de bolsas de estudo oferecidas pela universidade, não se desanime! O segundo passo é entrar em contato direto com a instituição. Assim você não deixa passar nenhuma oportunidades, além de ser interessante ter o contato de algum membro da secretaria internacional que, posteriormente, poderá ajudá-lo com o processo de inscrição. O Hotcourses Brasil também tem um recurso para isso! Pelo botão MAIS INFORMAÇÃO, você preenche um formulário com a sua mensagem e as suas dúvidas e nós o enviamos à universidade.

Mas qual é a melhor forma de perguntar sobre bolsas de estudos?

As universidades recebem mensagens e perguntas de estudantes internacionais todos os dias – e todo mundo quer estudar fora, especialmente nas principais instituições. Da mesma forma que empregadores precisam selecionar bons currículos rapidamente dentre todos os recebidos quando querem contratar alguém, a equipe de admissão das universidades precisa separar as mensagens sérias e interessadas (e bem escritas) das demais, priorizando aquelas que podem resultam em um estudante admitido.

Isto não significa que você não pode perguntar sobre bolsas de estudo. Elas existem por algum motivo e muitos estrangeiros conseguem estudar no exterior com a ajuda de uma delas – desde bolsas com cobertura quase integral até aquelas que dão apenas uma forcinha financeira. As universidades gostam de atender aos estudantes interessados por elas. No entanto, devido ao grande volume de pedidos que as institutições recebem, você precisa se comunicar de  forma eficiente (e, em alguns casos, demonstrar que, mesmo interessado pela bolsa, você tem um plano B para financiar os seus estudos).

Então como eu sei que estou perguntando de uma forma considerada séria, interessada e bem escrita?

Aqui vão algumas dicas:

Não escreva uma mensagem apenas para pedir por uma bolsa de estudo

A equipe da universidade, geralmente, procurará por mensagens que não foquem apenas em bolsas de estudo. Eles recebem muitos pedidos de estrangeiros que acabam ignorando outros critérios necessários para estudar no exterior – como fluência em inglês e um bom desempenho escolar. Além disso, as instituições gostam de ter uma imagem completa sobre os seus candidatos, o que é impossível de ser feito se você simplesmente pedir por uma bolsa de estudo quando entrar em contato com elas. Este tipo de mensagem não vai transmitir a sua personalidade, nem fará com que a equipe note-a e queira ajudá-lo.

Outra coisa a se evitar é enviar mensagem genérica. Prefira perguntar por uma bolsa de estudo específica ou uma oferecida para um curso específico, o que demonstra que você pesquisou sobre o assunto antes.

Não faça exigências

Tome cuidado com o tom da sua mensagem. Evite soar como se estivesse exigindo algo ou sugerindo que a universidade é obrigada a lhe oferecer uma bolsa de estudo. É compreensível que a diferença entre os idiomas possa resultar em desentendimentos ou má interpretação (afinal, as suas perguntas provavelmente terão de ser escritas em inglês ou em outro idioma, dependendo da universidade em que você estiver interessado). Isto é natural, por isso, é mais um motivo para você escrever sua mensagem cuidadosamente, evitando qualquer possibilidade de soar rude ou hostil.

Alguns estudantes pedem, de forma bastante genérica, que a universidade mande informações ou ligue para eles pessoalmente. Isto é simplesmente impossível para uma equipe universitária que recebe dezenas (ou centenas) de pedidos todos os dias. Além de parecer “mandão”, você corre o risco de aparentar despreparo ou preguiça, por não ter feito uma pesquisa, lido sobre a universidade e formulado perguntas específicas.

Sem “choradeira”

Outro tipo de mensagem que as universidades estão cansadas de receber são histórias longas e detalhadas sobre as dificuldades e as lutas de alguns estudantes, como se isso fosse convencê-las a conceder uma bolsa de estudo sem levar em consideração os demais critérios de seleção. Apesar de alguns estudantes realmente passarem por algumas circunstâncias complicadas que possam impedi-los de estudar fora, as universidades têm um número limitado de bolsas de estudo anualmente. Por isso, estipulam requisitos específicos de admissão que vão além da necessidade financeira – quase sempre incluem mérito acadêmico também. Ou seja: você precisa ter boletins com boas médias, cartas de recomendação, fluência mínima no inglês, entre outras exigências.

Dificilmente você será original – as secretarias de admissões já ouviram todo tipo de história possível. E, infelizmente, muitas nem são verdadeiras. Vários estudantes tentam ludibriar as universidades com casos comoventes que não são reais.

As universidades realmente oferecem bolsas de estudo para pessoas que comprovem a necessidade de ajuda financeira, mas para isso há um processo pelo qual todos os candidatos devem passar antes de serem selecionados. Lembre-se que a universidade não tem nenhuma obrigação de conceder bolsa de estudo a ninguém – elas fazem isso pelas suas próprias razões, já listadas acima. É muito importante que você entenda isso e peça informações em relação às bolsas de forma lógica e prática.

Demonstre ser um candidato em potencial

Sem deixar a sua mensagem desnecessariamente longa, o principal é demonstrar o seu interesse genuíno em estudar naquela universidade e naquele curso em particular. Mencione brevemente a sua principal qualificação acadêmica (você já tem ou está cursando um bacharelado? Mestrado?), seu nível de proficiência em inglês, sua nacionalidade e algum outro fator que demonstre o seu interesse pela área de estudo. Estas informações selecionadas já dão um gostinho de como você é um candidato legítimo.

Um bom nível de inglês

Aproveite o seu email para caprichar no inglês. O seu nível de influência irá influenciar, sim, a atenção que você receberá da universidade. Erros de gramática e ortografia (ou um inglês “quebrado” obviamente traduzido por um mecanismo de tradução automática, como o Google Tradutor) podem fazer com que a equipe não dê prioridade a sua mensagem ou achem que você não esteja preparado para estudar no exterior. Além disso, é preferível uma linguagem mais formal e educada, evitando gírias ou contrações, para causar uma boa impressão.

Ser capaz de escrever, falar e compreender o inglês com alto nível de fluência é um requisito essencial para estudar em uma universidade no exterior – não há escapatória!

Um bom exemplo de um email sobre bolsas de estudo:

“Olá,

Meu nome é João da Silva. Eu sou brasileiro e estou cursando uma graduação de Administração de Empresas na [nome da sua universidade brasileira] há três anos.

Eu tenho muito interesse em estudar o bacharelado de Administração de Empresas na Universidade de Glasgow. Eu tenho algumas dúvidas sobre os requisitos de admissão: o meu diploma brasileiro será reconhecido pela universidade? O curso inclui algum estágio obrigatório? Existe alguma bolsa de estudo específica para estudantes internacionais nesta área de estudo?

Obrigado,

João da Silva.”

Pontos principais:

  • Tom formal, mas educado
  • Menciona a qualificação acadêmica principal do estudante (a graduação cursada no Brasil)
  • As perguntas são específicas e demonstram o interesse do estudante pelo curso
  • A pergunta sobre a bolsa de estudo também é específica
  • A mensagem é curta e contém todas as informações necessárias

Um mau exemplo de um email sobre bolsas de estudo:

Meu nome é João, por favor, me mandem todas as informacoes sobre bolsas para o curso de Administração. Eu não tenho condições de pagar o curso, preciso de ajuda.

Pontos principais:

  • Mensagem muito curta
  • Pouca informação relevante sobre o estudante
  • Erros (“informacoes”)
  • Detalhes vagos sobre o que gostaria de estudar (quer uma graduação? Um mestrado?)
  • Uso da abordagem de “história triste” (“Eu não tenho condições de pagar o curso, preciso de ajuda”)
  • Exige que a universidade faça todo o serviço de pesquisa para ele (“me mandem todas as informacoes”)
  • Sem agradecimento final e assinatura.

Banco de dados do Hotcourses Brasil

No Hotcourses Brasil, você pode procurar por mais de 24 mil bolsas de estudo em universidades dos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Malásia e Singapura. Clique aqui e comece a sua pesquisa agora!

Leia mais:

3 bolsas de estudo nos Estados Unidos

3 bolsas de estudo no Reino Unido

3 bolsa de estudo na Austrália

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

A melhor forma de pedir por uma bolsa de estudo no exterior

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...