Essenciais
Estude no exterior : Vida de estudante

Estudar no exterior: eu já fiz e recomendo

Brasileiros contam sobre a experiência de estudar no exterior. Como estudar em outro país pode mudar a sua vida.

Intercambistas brasileirospelo mundo
8337

Os primeiros dias do ano são dedicados a começar a colocar em prática as listas de resoluções e planos feitos durante os últimos dias do ano anterior. Muitos brasileiros ainda têm em suas listas a vontade de estudar no exterior. Não importa por qual motivo – que podem ser dos mais diversos -, este sonho é cada vez mais fácil de ser realizado. Nós do Hotcourses passamos mais um ano inteiramente dedicado a facilitar o processo de encontrar o seu curso ideal no exterior. Reunimos informações importantes, curiosidades, depoimentos, tradições em posts e matérias dos mais variados temas com a intenção de incentivá-los a correr atrás de seu sonho de ser um estudante internacional.

 

Para abrir o ano com chave de ouro, faremos a nossa primeira tentativa de 2013 em motivá-los a realizar esse sonho e de demonstrar que há opções infinitas de cursos no exterior, seja qual for o seu destino de estudo de interesse. Reunimos depoimentos de quem já estudou em outro país e recomenda a experiência como crescimento pessoal, cultural e profissional. Esperamos que estas histórias compartilhadas sirvam de fonte de inspiração para você escrever a sua própria história internacional.

 

México e Irlanda

 

Clareana Marrafon tem 24 anos e é formada em jornalismo. Ela conquistou uma vaga de intercâmbio de estudantes entre a sua universidade brasileira com a Universidad Madero, em Puebla, no México, onde estudou por 10 meses.

 

México? O que eu vou fazer no México? Todo mundo sonha em fazer intercâmbio em países de primeiro mundo, mas foi no México que tive as melhores experiências da minha vida, vi as mais belas praias e conheci as mais misteriosas pirâmides, sou apaixonada por aquele lugar”, diz Clareana.

 

A experiência de morar no exterior foi tão prazerosa que ela resolveu estende-la, desta vez em um país da Europa. Clareana é, desde o início de 2012, uma estudante de inglês em uma escola irlandesa, em Dublin.

 

América do Sul

 

 

A mesma coisa aconteceu com Suzana Carrascosa Storolli (foto), publicitária e jornalista de 24 anos, que resolveu repetir a experiência de estudar no exterior:

 

Quando entrei na faculdade de Publicidade e Propaganda em 2006, fiz intercâmbio de férias na Argentina. Fiquei o mês de julho estudando o idioma espanhol na faculdade UCEL (Universidad del Centro Educativo Latinoamericano), na cidade de Rosario. Esse foi meu primeiro intercâmbio, tinha 18 anos, aprendi oficialmente o idioma espanhol. Fui com um grupo de 50 brasileiros das faculdades Metodista do Brasil. Morei com cinco meninas, e foi a experiência ‘divisora de águas’ na minha vida.”

 

Em 2012, Suzana concluiu sua segunda faculdade, agora de Jornalismo. No primeiro semestre de 2011, foi aceita para participar do intercâmbio de seis meses no México, na UMAD (Universidad Madero) – o mesmo que encantou Clareana.

 

“Fui estudar comunicação e fiz matérias de televisão, animação, tecnologia, edição, projetos culturais. Foi maravilhosa a experiência de poder outra vez morar fora e saber como países latinos pesquisam a comunicação. Tive mais independência morando com uma família mexicana e depois com brasileiros, e conheci outra cultura, o mundo das histórias maias e astecas, o vulcão, as praias, pirâmides, e meu namorado.”

 

África

 

Stela Saes, 24 anos, graduada em Letras pela USP, optou pelo continente africano: fez um intercâmbio universitário de seis meses em 2010 para Maputo, Moçambique, para estudar literaturas africanas de língua portuguesa na Universidade Eduardo Mondlane.

 

 

“Meu intercâmbio para Moçambique foi determinante. Viajar para a África é fantástico e muitas das minhas concepções e conceitos sobre a humanidade e a sociedade se transformaram depois da minha viagem. Para a carreira acadêmica também foi fundamental, pois agora tenho novos projetos para um mestrado.

 

América do Norte

 

Ulysses Silveira estudou inglês na escola ILAC (Internacional Language Academy of Canada), em Toronto, Canadá, durante quatro semanas:

 

“Com o intercâmbio, fiquei mais confiante no idioma e aprendi sobre diversas culturas, além de ter conhecido muitas pessoas de diferentes nacionalidades. Atualmente, trabalho em uma empresa global, que me obriga a não só falar o inglês diariamente, mas entender o mundo como um todo. E a experiência de ter morado e estudado fora é fundamental para o meu desenvolvimento profissional.”

 

A ILAC também foi o destino de estudo da jornalista Paula Eliza Borges Martim, 25:

 

 

Viajei para Toronto, no Canadá, em maio de 2012, para aprimorar meus conhecimentos na língua inglesa. Esta experiência foi enriquecedora porque ampliou meus conhecimentos culturais - seja pelo contato com os belos pontos turísticos da cidade ou pelo convívio com estudantes das mais variadas nacionalidades - e contribuiu para que eu conquistasse maior autonomia em relação à língua inglesa. Fiquei pouco tempo, mas voltei renovada!” 

 

Já Viviane Firmino Lourenção, 24, optou pelo programa de au pair nos Estados Unidos:

 

 

“Morei durante um ano em Manassas, no estado da Virgínia. Durante minha estadia, fiz dois cursos um na Nova (Northern Virginia Community College) e outro na VIU (Virginia International University); além do conhecimento da língua inglesa e da gramática, os cursos proporcionaram um maior conhecimento da cultura, não somente americana, mas de vários outros países já que tive a oportunidade de conhecer novas pessoas de diversos países buscando o mesmo que eu, conhecimento.”

 

Europa

 

 

Vinícius Martim, 22, está em Nürnberg, Alemanha, cursando um semestre na Friedrich-Alexander-Universität Erlangen-Nürnberg:
 

A experiência no intercâmbio está sendo muito proveitosa em todos os aspectos imagináveis; estou aprendendo muito o idioma, o modus vivendi dos alemães, a comida (no restaurante da faculdade, principalmente)... E esse aprendizado é praticamente o dia todo, tanto na faculdade, quanto no mercado, no transporte coletivo ou em qualquer lugar que haja a possibilidade de ter uma interação com o habitante daqui.

 

Oceania

 

É bastante comum o estudante se apaixonar pelo seu destino de estudo e acabar estendendo a sua estadia. Melhor ainda é conquistar uma oportunidade profissional no exterior, como é o caso de Adriana Tieppo na Austrália:

 

"Em 2003 fui para Sydney na Austrália fazer um intercâmbio simples com objetivo de aprender inglês por seis meses. Chegando lá, fiz o curso de inglês e cada dia mais ia me apaixonando pelo destino. Estendi minha estada por mais seis meses e acabei conseguindo trabalho na minha área o que me fez decidir ficar no país por mais quatro anos. Passados estes cinco anos voltei para o Brasil mudada. Além do inglês e da experiência na minha área, eu posso garantir que o intercâmbio me trouxe muitas outras boas lições. Independência, força, liberdade, maturidade, cultura geral, sem contar os amigos que fiz e lugares onde andei. Austrália é minha segunda casa e o intercâmbio foi o que me deu esta conexão."

 

Inspirado?

 

E aí? Sente-se mais inspirado? Estes depoimentos servem para exemplificar que existem estudos internacionais de todas as formas e duração! Você pode viajar por algumas semanas para estudar inglês ou então ficar mais tempo para se formar academicamente, e até mesmo tentar conquistar uma vaga de emprego – lógico, sempre se atentando às normas e aos vistos do país. Não importa qual seja o seu plano, acreditamos que a sua realização é extremamente válida, e que os obstáculos que tenha que superar para colocá-lo em prática serão compensados de maneiras inacreditáveis quando você estiver no seu destino de estudo.

 

Será sem dúvida life changing! Sim, estudar no exterior vai mudar a sua vida para melhor! Convidamos para que continue a acompanhar o nosso site e utilizá-lo nesta caminhada. Nossa resolução de ano novo é produzir cada vez mais materiais que o ajudarão a atingir a sua meta de estudar no exterior. 

 

Você já passou por uma experiência no exterior e recomendaria a outros brasileiros? Então conte para gente! É só mandar um e-mail para contatobrasil@hotcourses.com relatando sua história de estudo internacional.

Pesquise por cursos

Selecione país
Vocacional
SOBRE O AUTOR

Intercambistas brasileirospelo mundo

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.