Essenciais
Hong Kong: Destino de Estudo - Leitura recomendada

A educação moderna de Hong Kong: história, cultura e reforma

O moderno sistema educacional de Hong Kong teve origem em sua longa tradição cultural de trabalho árduo. Mas o que exatamente faz da educação na cidade tão extraordinária?

A educação moderna de Hong Kong

Não há nenhum outro lugar do mundo como Hong Kong. Influenciado por duas culturas diferentes e importantes, a cidade não só é uma força empresarial global ou um dos destinos turísticos mais procurados da atualidade, como também é um líder mundial em educação.

 

Uma grande reforma entre 2000 e 2006 ocasionou importantes mudanças na grade curricular, no ensino da língua e nos meios de avaliações de Hong Kong, afastando-se de modelos já obtusos e do enfoque excessivo em provas. O novo currículo universitário também tinha intenção de aderir a tendências internacionais, como, por exemplo, estender os cursos de graduação de três para quatro anos de duração.

 

Como Hong Kong conseguir chegar nesta “revolução educacional”?

 

A história do sistema educacional de Hong Kong

 

Sob o domínio chinês, depois britânico e, por fim, chinês novamente, a educação em Hong Kong ainda mantém influências de ambas as culturas Oriental e Ocidental. Antes de ser dominada pela Grã-Bretanha em 1841, a escolaridade da região era feita, principalmente, por pequenas escolas em aldeias, com um professor para todos os anos de escolaridade. Em 1843, um sistema de educação apenas para meninos foi estabelecido para honcongueses e britânicos, antes que os métodos de ensino ocidentais fossem oficialmente adotados em 1861. A primeira escola médica no estilo Ocidental foi fundada em 1887. Entre 1920 e 1930, o sistema de Hong Kong foi reformulado com base no modelo do Reino Unido e muitas de suas características são mantidas até hoje.

 

A reforma de 2009/2010

 

Desde o retorno do domínio chinês em 1997, o sistema educacional tem sofrido várias mudanças. Fugindo um pouco mais do britânico, o modelo introduzido no início do ano letivo de 2009/2010 se assemelha mais ao da China continental e ao americano. Essa reforma facilitou o sistema para que a maioria dos estudantes conseguisse completar 12 anos de educação graças à exclusão de taxas e uma série de exames públicos no ensino médio. O novo sistema colegial também passou a incluir três anos adicionais de aprendizado no ensino médio que culminam com a conclusão do HKSDE (Diploma do Ensino Médio de Hong Kong). Este diploma qualifica o estudante para a admissão em uma série de cursos do ensino superior.

 

Várias escolas locais também oferecem qualificações do ensino médio reconhecidas internacionalmente, como o International Baccalaureate (IB) e preparatórios A-Levels e GCSE como os do Reino Unido. Estas opções atendem a demanda de pais de estudantes honcongueses que se preocupam com a dificuldade de reconhecimento do HKSDE no exterior, o que pode diminuir as chances de seus filhos serem admitidos em universidades internacionais.

 

Cultura

 

A cultura chinesa atribui uma importância social essencial à educação e aos modos de aprendizado. Além disso, o trabalho árduo tem um valor cultural muito grande em Hong Kong e tem sigo vital para o sucesso contínuo da educação.

 

Historicamente, Hong Kong é uma sociedade de refugiados. Sem um sistema de classes tradicional na cidade, o caminho para o progresso financeiro e social era através da educação – uma tarefa que exige muita dedicação e trabalho duro. Os alunos são ensinados a trabalhar sob pressão desde muito cedo e aprendem a importância dos estudos. Estas atitudes culturais estão no núcleo da psique da cidade e são refletidas no sucesso da expansão do setor da educação. Aproximadamente 70% dos estudantes do ensino médio recebem aulas particulares além da grade curricular escolar.

 

Universidades de Hong Kong

 

Há oito universidades em Hong Kong e diversas instituições de ensino superior especializadas. Todas elas oferecem uma variedade de estudos em diferentes níveis acadêmicos – da graduação à pós-graduação, além de preparatórios, associate degrees e diplomas superiores. A tendência esmagadora entre estudantes locais é cursar uma pós-graduação no exterior. A maioria dos pós-graduandos de Hong Kong vai para a China continental para continuar os estudos.

 

Em 2012, cinco universidades de Hong Kong ficaram entre as 100 melhores do mundo nas áreas de matemática, estatísticas, línguas modernas e contabilidade e finanças. Três das oito universidades da cidade (Universidade de Hong Kong, Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong e Universidade Chinesa de Hong Kong) foram classificadas no top 50 do ranking universitário mundial da QS.

 

Durante a última década, esforços contínuos conseguiram melhorar o padrão da educação universitária na região. Em 2011, Hong Kong se classificou em quarto lugar mundial em leitura, segundo em matemática e terceiro em ciências. Recentemente, a Times Higher Education reconheceu Universidade de Ciência e Tecnologia de Hing Kong entre as sete jovens instituições com até 50 anos de idade que mais cresceram no mundo. (Leia sobre isso aqui.)

 

Leia mais:

Por que estudar em Hong Kong?

O ensino superior em Hong Kong

O processo seletivo em Hong Kong

Acomodações estudantis em Hong Kong

Pesquise por cursos

Hong Kong
Graduação
SOBRE O AUTOR

A educação moderna de Hong Kong

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...