Essenciais
Estados Unidos: Inscrevendo-se em uma universidade

A admissão condicional nos Estados Unidos

Universidades americanas oferecem programas de admissão condicional de estudantes estrangeiros para quem não tem fluência mínima no inglês.

6223

Um número cada vez maior de universidades americanas interessadas em aumentar as matrículas de estudantes internacionais tem oferecido políticas de admissão mais flexíveis, com programas de admissão condicional. Não só a oferta destes programas está aumentando, como, também, está mudando de formato. O modo tradicional de admissão condicional permitia que o estudante que não atingisse a proficiência mínima em inglês cursasse aulas de ESL (English as Second Language) para, posteriormente, matricular-se na universidade. 

 

Agora, as instituições estão criando cursos preparatórios (chamados de pathways programs) nos quais os estudantes podem frequentar aulas acadêmicas enquanto cursam o programa de ESL simultaneamente.

 

Inúmeras universidades possuem institutos de língua inglesa dentro do campus universitário. Estas instituições vêm oferecendo programas de admissão acadêmica há muito tempo para reforçar a necessidade da fluência no idioma, como é o caso da Michican State University e da Mount Ida College, nos EUA. Por isso, o programa em si não é novidade, mas sim a sua recente variedade. As vantagens funcionam para ambas as partes envolvidas: o estudante recebe uma segunda chance de estudar no exterior e a instituição atrai mais estudantes internacionais.

 

No entanto, antes de aceitar qualquer admissão condicional, o estudante precisa informar-se amplamente sobre o programa oferecido pela universidade. O instituto de língua inglesa precisa ser reconhecido oficialmente, e o processo de admissão de estudantes estrangeiros deve seguir toda a legislação correta imposta pelo governo americano, inclusive o envio do Formulário I-20. Sem este documento, o consulado americano no Brasil não concederá o visto de estudante. Além disso, cada instituição impõe notas de corte diferentes para as diferentes provas de proficiências reconhecidas – comumente, o TOEFL e o IELTS –, tanto para a admissão em uma graduação quanto para a admissão condicional.

 

Estas notas mínimas e a exigência de proficiência no inglês se fazem extremamente necessárias para manter o padrão de qualidade dos cursos oferecidos pelas instituições, que são constantemente avaliados pelo governo americano, à procura de irregularidades na admissão de estudantes internacionais.

 

O mínimo de proficiência em inglês exigido pelas universidades nos Estados Unidos varia bastante. Segundo o site Inside Higher Ed, os resultados mínimos no TOEFL para a admissão direta em uma graduação vão de 45 a 100 (as instituições da Ivy League e faculdades de artes liberais de elite costumam exigir o resultado maior). Para muitas instituições seletivas, mas não de elite, a média parece ser de 79-80. A nota mínima para a admissão condicional também varia. Por exemplo, se a nota mínima no TOEFL para uma graduação for 79, o estudante pode ser admitido condicionalmente com um resultado de 68 ou mais. Outras instituições admitem estudantes no programa condicional com qualquer resultado no exame de proficiência.

 

Por estas e outras que é essencial pesquisar quais são as ofertas de cada universidade e encontrar aquela que possui o melhor programa de admissão condicional para o seu nível de fluência no inglês.

 

O que é admissão condicional?

 

A admissão condicional é, basicamente, uma forma de ser admitido em universidades no exterior sem fluência no inglês. Instituições de ensino superior de vários países oferecem esta opção aos estudantes internacionais que não conseguiram atingir um resultado alto no TOEFL ou no IELTS. Com a admissão condicional, o estudante pode se matricular na universidade/faculdade, cursar aulas de inglês – geralmente com foco acadêmico – e preparar-se para uma graduação. Uma vez concluídas as aulas de ESL (English as Second Language) satisfatoriamente, o estudante pode passar direto para a graduação desejada sem precisar prestar a prova de proficiência na língua inglesa novamente.

 

Leia mais sobre admissão condicional aqui.

 

Meu inglês é bom o suficiente para estudar no exterior? Leia a resposta aqui.

Pesquise por cursos

Estados Unidos
Vocacional
SOBRE O AUTOR

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.