Essenciais
Estados Unidos: Antes de partir

Experiência real: estudante brasileira na Baruch College, Nova York

Estudante brasileira conta sobre a sua experiência em uma faculdade comunitária de Nova York e em um bacharelado na Baruch College.

Experiência real: estudante brasileira na Baruch College, Nova York
7700

Alice Melo Patricio mora em Nova York e estuda na Baruch College, uma instituição do sistema da City University of New York (CUNY). Mas, antes de chegar ao seu bacharelado de Marketing e Gestão, a recifense de 26 anos foi au pair na Califórnia e em Nova York, pesquisou bastante durante o intercâmbio, passou pelo processo de admissão em uma community college, viajou ao Brasil para trocar o visto de estudante, e voltou para os Estados Unidos para dar continuação à sua carreira universitária.

 

Alice conversou com o Hotcourses Brasil sobre a sua trajetória como estudante internacional. Confira a entrevista a seguir!

 

Como foi o processo de inscrição na instituição em Nova York?

O processo de inscrição até a visita ao consulado americano no Brasil levou de três a quatro meses. Eu fui como au pair para os Estados Unidos e durante o intercâmbio, eu pesquisei bastante sobre os cursos, decidi o que queria estudar e consegui todos os documentos. O meu pai foi meu sponsor. Como eu não estava no Brasil, ele precisou buscar documentos na minha faculdade (tranquei o curso de Design na Universidade Federal de Pernambuco) e conseguir a tradução deles. Em março, eu acabei meu programa de au pair e fui ao Brasil. Passei pela entrevista no consulado e, em agosto, voltei para Nova York para estudar.

 

Estar nos Estados Unidos ajudou a agilizar o processo de admissão?

Com certeza. Eu fui ao campus da escola, conversei pessoalmente com os advisers [funcionários de universidades que auxiliam os estudantes durante o processo de inscrição]. As faculdades americanas são um pouco diferentes das brasileiras. Alguns cursos têm dois anos, outros quatro; há a transferência de créditos cursados de uma instituição para a outra; entre outras diferenças. Então, pode ser um pouco confuso. Estar aqui, para mim, foi essencial para fazer a escolha certa. E mesmo assim, até hoje, penso que tem coisas que eu poderia ter feito diferente.

 

O que você mudaria na sua experiência?

Eu mudaria em relação ao meu curso na faculdade comunitária. Eu comecei os meus estudos em Nova York na LaGuardia Community College e me formei em um Associated Degree in Liberal Arts (Graduação Tecnológica de Artes Liberais) de dois anos, no verão do ano passado.  Eu optei por começar os meus estudos em uma faculdade comunitária para economizar dinheiro, porque sai a metade do preço de uma universidade. Então eu quis entrar na LaGuardia e me formar para entrar na escola que eu estou agora, que é a Baruch College, cursando um bacharelado na área de Marketing e Gestão, que é bem mais caro. Quando eu fui aceita na City University of New York (CUNY), um conglomerado de escolas do estado, eu sabia exatamente que eu queria fazer marketing. Mas os meus career advisers [conselheiros de carreira] na instituição automaticamente me colocaram no curso de Liberal Arts. Eu teria mudado a minha área de estudo (major) para Business Administration, que teria todos os pré-requisitos certos para o meu bacharelado atual.

 

Como funcionam os serviços oferecidos pelos advisers?

Os advisers ajudam no processo de admissão, mas você precisa ser proativo. É importante saber quais perguntas você vai fazer, escrever todas elas previamente, saber todos os prazos finais de inscrição, e quais são as suas dúvidas. É importante perguntar se o curso vai ser válido no Brasil, qual será o preço, perguntar sobre os documentos necessários. Se você não pergunta, eles não te dizem, porque estão presumindo que você sabe. Eles estão ali para tirar as suas dúvidas, mas você precisa saber o que perguntar. Não tenha medo de perguntar o que você não está entendendo.

 

Ter concluído um Associate Degree em uma faculdade comunitária antes de entrar para um curso de bacharelado foi vantajoso?

Com o Associate Degree, eu consegui eliminar 60 créditos no meu bacharelado, porque estou indo de uma instituição do CUNY para outra instituição do CUNY, então eles aceitam as créditos que eu já cursei na LaGuardia Community College. Talvez se fosse de uma instituição diferente, pode ser que eles não aceitassem.

 

Como foi sua adaptação ao sistema de ensino americano? Considera-o muito diferente do brasileiro?

No começo, como au pair, eu frequentei muitos cursos de faculdades para me preparar para o sistema educacional. Eu já tinha uma base boa de inglês, fiz curso de ESL (English as a Second Language) no início do intercâmbio e, depois de ficar fluente, o que foi rápido, fiz cursos de escrita (redações e trabalhos acadêmicos), para ficar boa na escrita para a faculdade (College Writing), que é mais puxada do que nas faculdades brasileiras.

 

As faculdades americanas não são iguais às brasileiras. Aqui na Baruch College tem trabalho toda semana e bastante lição de casa (na faculdade comunitária a quantia de trabalhos fora das salas de aulas era um pouco menor). Você tem que ter bastante tempo para se dedicar e precisa conseguir manter o seu GPA alto, se não você fica para trás. Isso é necessário para conseguir um bom estágio e um bom emprego. Tem tarefas e trabalhos semanais além de provas e eu acho que esta é a diferença principal entre uma faculdade nos EUA e no Brasil.

 

O seu curso na Baruch College inclui um estágio obrigatório?

O meu curso inclui estágio obrigatório e a faculdade ajuda a consegui-lo. Ela tem um núcleo chamado STARR, um centro de desenvolvimento de carreiras, onde te ajudam a fazer um currículo e a aprender como se comportar em entrevistas de empregos. Eles têm um banco de dados de empresas e fazem feiras de carreiras. É 100%, maravilho.

 

Como eu ainda não fui admitida na escola de business, ainda não frequentei os eventos e workshops organizados pela STARR. Este é meu segundo semestre na Baruch. Para ser admitida na Zicklin School of Business dela, eu preciso atender aos pré-requisitos (que são certas disciplinas que você precisa pagar e cursar para entrar na escola). Este é o meu último semestre cursando estes pré-requisitos e, quando eu concluí-lo, serei admitida na escola e começarei a procura pelo estágio.

 

E como foi sua adaptação aos Estados Unidos?

 Minha adaptação foi muito fácil. Isso muda de pessoa para pessoa. Eu sou uma pessoa independente e adorei ter a minha independência aqui, quando me mudei para a Califórnia como au pair. Lá era maravilhoso, muito bonito e calmo, eu gostei da mudança. Claro que sentia saudades das minhas amigas e família no Brasil, porém, eu me adaptei, fiz amigos e acho que a experiência é bem legal, tanto é que eu estou aqui até hoje.

 

Quando você terminar o seu curso e o seu estágio na Baruch College, você pode permanecer no país para adquirir mais experiência profissional?

Sim, eu posso ficar para o OPT, Optional Practical Training, um ano extra opcional de treinamento após a graduação. Provavelmente, eu quero sim fazer isso, pois acho que é uma chance de trabalhar em uma empresa americana e isso tem muito que acrescentar no meu currículo, na minha carreira e na minha vida pessoal.  Eu quero trabalhar com gestão na área de moda, e Nova York é um lugar perfeito para isso, por isso resolvi fazer o OPT aqui. No próximo semestre, consigo fazer meu estágio e possivelmente fazer o OPT na mesma empresa onde estiver fazendo o meu estágio.

 

No geral, você está gostando do seu curso?

Estou gostando muito, ainda estou pagando os pré-requisitos de cálculo, estatística, ciências contábeis e economia. Todas essas disciplinas são necessárias para ser admitida na escola de business. Tem sido um desafio porque realmente a faculdade é bem puxada, as disciplinas exigem muitas tarefas e provas, mas eu estou tentando e me esforçando muito. Eu adoro o desafio. Tiro bastante proveito dos recursos que a faculdade oferece e das reuniões gratuitas com tutores, que são quase como professores particulares, um ótimo recurso que nem todas as faculdades oferecem de graça. Também participo de workshops semanais de uma ou duas horas sobre as disciplinas que eu estudo.

 

Além isso, todas as homeworks que eu faço são online. Sempre tenho que estar com meu computador porque tudo é online e tecnológico, com senha e site. Em tempo real, o programa te diz se o que fez está certo ou errado, e o professor acompanha o seu desempenho pelo site. Isso é bom porque você faz a sua homework quando e onde quiser, mas é ruim porque às vezes você tem várias lições de casa e elas vão ter o mesmo prazo, então pode acumular ou você pode ficar sem acesso à internet e não conseguir terminá-las. Laptop é essencial aqui na Baruch e a faculdade te prepara para ficar emergido nesse mundo tecnológico.

 

Leia mais:

Brasileira explica como criar um network enquanto estudo no exterior

As vantagens de começar os estudos em uma faculdade comunitária

O que é admissão condicional nos Estados Unidos

Pesquise por cursos

Estados Unidos
Graduação
SOBRE O AUTOR

Experiência real: estudante brasileira na Baruch College, Nova York

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.

Dê uma olhada...