Essenciais
Estados Unidos: Destino de Estudo

Beijar ou não beijar: como cumprimentar americanos

Beijo no rosto, abraço, aperto de mão. Como os americanos se cumprimentam?

Comportamento nos EUA
239

Não, este não é um artigo estilo revista pré-adolescente sobre paquera. É na verdade um guia sobre cumprimentos na América. É fato que nós brasileiros somos calorosos – para não dizer beijoqueiros. É comum e cultural nos cumprimentarmos com um beijo no rosto. A família e os amigos mais íntimos, então, abraçamos sem reservas. São apenas em situações mais formais que optamos pelo aperto de mão.

 

Posso apostar que todos já passamos por situações constrangedoras em que vamos cumprimentar alguém com um beijo no rosto ou com um abraço, e a pessoa, ao mesmo tempo, estica o braço para um aperto de mão. Ou vice-versa. Se isso acontece entre nós brasileiros, da mesma cultura, imagine-se estudando nos Estados Unidos e conhecendo estrangeiros todos os dias. Como cumprimentá-los?

 

É difícil generalizar, porque isto, obviamente, depende da personalidade de cada um e do grau de intimidade entre as pessoas. Mas os americanos costumam ser bastante reservados. Pouco se abraçam, até mesmo entre a família. Como au pair, fiquei em homestay, na casa de americanos, e posso contar nos dedos de uma mão as vezes que fui abraçada pelos meus host parents (os pais da família), mesmo tendo uma relação muito legal e amigável. Só mesmo entre os amigos mais íntimos existe o costume de cumprimentar com um beijo no rosto. A mesma coisa acontece na Inglaterra: você só beija se for amigo e tiver mais intimidade.

 

Se você for apresentado a alguém desconhecido, opte sempre pelo aperto de mão. É formal e educado. Isto vale bastante para o âmbito acadêmico, quando conhecer professores, orientadores e estudantes estrangeiros. É claro que, com o tempo e ao longo dos estudos, vocês poderão criar certo grau de afinidade, tornarem-se amigos e mudarem a forma de cumprimentarem-se (até porque em algumas outras culturas o beijo no rosto também é comum). Mas como primeira impressão, é melhor um firme aperto de mão e um belo sorriso – evitando, assim, situações constrangedoras.

 

Os americanos têm receio de um abraço ou um beijo no rosto serem mal interpretados; eles evitam qualquer gesto que possa ser traduzido como assédio – mesmo que estes cumprimentos sejam comuns para os brasileiros - e gerem, consequentemente, processos judiciais. Por isso que os americanos são considerados mais “frios”- o que na verdade deveria ser chamado de “precavidos”. E é por isso, também, que nos ambientes acadêmicos e profissionais que você frequentará nos EUA, o cumprimento deve seguir as regras da formalidade cultural.

 

Para quem está acostumado com o caloroso e efusivo jeito brasileiro, é um pouco estranho perceber esta distância entre os americanos, é verdade. Mas não entenda estes costumes como esnobismo ou grosseria, é apenas a forma americana de respeitar o espaço do outro. É uma diferença cultural, como muitas outras, fácil de ser adaptada nos primeiros meses no país. E depois de algum tempo de convivência, é normal perceber estrangeiros tornarem-se adeptos dos cumprimentos à moda brasileira.

 

Leia mais...

A idade legal nos Estados Unidos

Como economizar enquanto estuda nos EUA

Pesquise por cursos

Estados Unidos
Graduação
SOBRE O AUTOR

Comportamento nos EUA

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.

Dê uma olhada...