Essenciais
Estados Unidos: Quando chegar lá

Intercambistas falam sobre a experiência de passar o New Year’s Eve na Times Square

861

 

As festas de fim de ano são uma das melhores épocas para vivenciar a cultura do país de intercâmbio. É por este motivo que a Hotcourses Brasil reuniu relatos e dicas de intercambistas nos Estados Unidos sobre o mais famoso Réveillon do mundo: o New Year’s Eve da Times Square, Nova Iorque. Quem sabe este ano pode ser a sua vez de viver essa experiência!

 

Os americanos não têm a tradição de vestir branco na virada, portanto o mais importante é estar bem agasalhado, já que é inverno nos EUA nesta época do ano. A temperatura média na cidade durante o mês de dezembro é de 1°C. Neste ano, não passou dos 5°C. “Todos falaram que tivemos sorte porque estava ótimo o clima, não estava muito frio como normalmente”, diz Elaine Mercês. A baiana está morando em uma cidade do Estado de Nova Iorque e foi para NYC só para a festa, portanto não precisou de hospedagem.

 

As amigas Juliana Mattos, Adriana Dantas e Juliana Morais moram no Estado da Virginia e estudam Business English na Georgetown University. Foi uma viagem de cinco horas de ônibus até NY. Ficaram hospedadas na casa de uma amiga no Harlem, um bairro de Manhattan. “Foi a nossa sorte, pois deixamos pra última hora e estava tudo lotado. Eu soube que as reservas começam [a ser feitas] até seis meses antes”, conta Mattos. Portanto, para melhor aproveitar esta experiência a dica é: planeje a sua viagem com antecedência. As vagas em hotéis e albergues são rapidamente esgotadas para esta época do ano. Outra opção é a escolhida pela cearence Bruna Pinheiro (atualmente, matriculada no curso de Strategies for Sustainability Management na Harvard Extension School, da Harvard University) que alugou um quarto em uma casa no Queens.

 

Além do local de hospedagem, pesquise antecipadamente como será o seu caminho até a Times Square. Seja de táxi ou de metrô, é importante saber quais ruas e estações estarão bloqueadas no dia. “Descemos [do metrô] na 7th Av com a 42th St, as ruas próximas ao palco já estavam fechadas e o trânsito de pessoas ao redor estava limitado a corredores nas calçadas”, diz Dantas.

 

A festa

 

O palco do show da virada é montado na 42th Street. A cada ano, diferentes artistas são convidados a se apresentar na festa. Esta última edição teve apresentações de Justin Bieber, Santana, Pitbull, Cee Lo Green e Lady Gaga. “Para ficar na frente do palco, você tem que chegar de manhã”, conta Elaine Mercês. Para quem não está disposto a passar o dia no mesmo lugar para garantir um espaço próximo ao palco, há telões espalhados pela avenida. São neles que os segundos para a virada são marcados durante as últimas horas do dia. Os segundos do último minuto de 2011 são contados em uníssono pela multidão. “Essa parte foi emocionante, todos se abraçando ao som de ‘New York, New York’”, conta Adriana Dantas.

 

Uma marca desta festa é a tradicional bola, atualmente feita de cristal, localizada no prédio número um da Times Square. Todo dia 31 de dezembro, ela é posicionada e acesa para a festa; e, às 23h59, é descida por 23 metros, durante a contagem, acabando o percurso à meia noite, quando suas luzes marcam os dígitos do ano novo. E dá-se início a um show de fogos de artifício. Este é o mais famoso countdown do mundo. No entanto, é preciso estar próximo ao local para ver a descida da bola, pois não é transmitida nos telões.

 

Pouco depois do show da meia noite, a multidão já começa a deixar a Times Square. “Uns quinze minutos depois [da contagem] todos começaram a deixar a área e os policiais a dispersar todo mundo“, explica Dantas. Duas coisas são unânimes nos depoimentos: a festa é absolutamente lotada, porém muito segura e bem organizada. Bebidas alcoólicas não são permitidas na avenida e para entrar na área da festa é preciso passar por uma revista policial. A opção escolhida por todas as intercambistas após o término do New Year’s Eve na Times Square foi continuar a comemoração em algum dos milhares de bares de Nova Iorque.

 

Os gastos

 

Os gastos virão de transporte, alimentação e hospedagem. O quarto alugado por Bruna Pinheiro, por exemplo, custou U$ 25 a diária. Uma passagem de ônibus da Virginia à Nova Iorque custa em torno de U$ 40 e o passe semanal do metrô nova-iorquino custa U$ 29. Há vários hotéis na Times Square ou próximos à ela que proporcionarão uma vista perfeita da festa e menos aglomeração, no entanto, além de ser necessário fazer as reservas com muita antecedência, é preciso preparar o bolso: a diária vai de U$ 300 à mais de U$ 2.000 (tendendo a aumentar nesta época do ano).

 

Foto de Juliana Mattos

 

Saiba mais sobre Nova Iorque como destino de estudo

 

Pesquise universidades e faculdades nova-iorquinas

 

Conheça um pouco mais sobre a cultura norte-americana

 

Pesquise por cursos

Estados Unidos
Por Nível de Ensino*
SOBRE O AUTOR

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.