Essenciais
Estude no exterior : Acomodação

5 problemas mais comuns entre roommates e como resolvê-los

5 problemas de convivência que podem acontecer entre você e o seu colega de quarto no exterior e como evitá-los

5 problemas mais comuns entre roommates e como resolvê-los

Compartilhar um espaço em comum nem sempre é fácil, especialmente se a outra pessoas tiver um estilo de vida, hábitos e rotina muito diferentes dos seus. As universidades fazem de tudo para escolher roommates – estudantes que vão compartilhar um quarto ou apartamento – adequados, mas nem sempre isso acontece. Há também quem prefira morar em um imóvel alugado, aí você quem decidirá com quem compartilhá-lo.

 

Estudar no exterior

 

É normal que vocês enfrentem alguns problemas de convivência no começo e é exatamente sobre isso que vamos falar nesse artigo.

 

As formas de acomodação no exterior são variadas e os problemas até são semelhantes entre todas elas, mas aqui vamos focar nos residenciais dentro dos campi universitários. Nesse caso específico, você recebe o apoio da instituição, que costuma manter uma equipe residencial no local a fim de atender os estudantes com qualquer questão que possam enfrentar.

 

Leia também: Moradia no exterior – Qual é a melhor opção para você?

 

Mas antes, sua segurança em primeiro lugar

 

Isso é de extrema importância. Se você não se sentir à vontade ou em segurança com o seu roommate, entre em contato imediatamente com a equipe responsável pela sua acomodação e peça por orientação. Quando esse for o caso, a universidade pode e deve te realocar.

 

5 problemas mais comuns entre roommates e como resolvê-los

 

A saudade de casa, o choque cultural, o medo do desconhecido e várias outras coisas influenciam os seus primeiros dias em uma universidade no exterior. Ter de viver com uma pessoa desagradável não deveria ser uma delas. Felizmente, a maioria dos problemas mais comuns entre roommates – colegas de quarto – são facilmente evitados ou resolvidos.

 

Antes de os listarmos, deixaremos uma dica geral que funciona para a maioria dos casos: diálogo. Converse com o seu colega de quarto, explique o problema e o seu ponto de vista honesta e educadamente. Às vezes nós precisamos dizer o óbvio (pode parecer óbvio para você, mas não para os outros) e lembrar que cada pessoa tem hábitos diferentes.

 

1. Espaço pessoal

 

Estudar no exterior: acomodações estudantis

 

Há opções de acomodações em universidades no exterior em que dois estudantes dividem um mesmo quarto, com uma porção do espaço para si – normalmente contendo uma cama, armário e escrivaninha.

 

O quarto é dividido ao meio e cada estudante pode decorar e usar o seu espaço como quiser dentro das regras da instituição. Um dos problemas é quando o seu roommate não respeita a divisão. Começa a usar seu armário ou as suas prateleiras da geladeira; invade o espaço da sua mesa ou deixa coisas pelo chão no seu lado do quarto.

 

Nesse caso, aborde-o sobre o assunto de uma maneira não acusatória e pergunte se precisa de ajuda para organizar o espaço dele. Talvez ele esteja apenas sobrecarregado ou não ligue tanto para organização quanto você. Isso é comum.

 

Vocês podem juntos encontrar um acordo que agrade a ambos. Se você precisa de mais espaço no armário do banheiro, que tal ceder uma gaveta da escrivaninha para o seu roommate?

 

Se isso não for possível, estipule um prazo para que ele deixe de usar o seu espaço no quarto. Se não acontecer, seja mais firme e diga que ele precisa parar de ocupar o seu espaço pessoal.

 

Como último recurso, procure a orientação da equipe residencial.

 

2. Bagunça

 

Estudar no exterior: conviver com um roommate

 

A invasão de espaço pessoal pode passar rapidamente para a bagunça. Seus hábitos de organização, limpeza e higiene talvez sejam completamente diferentes do seu roommate e isso é um problema em potencial na convivência.

 

Para evitar que o conflito aconteça, estabeleçam juntos um cronograma de limpeza e algumas regras básicas. Acertem um dia e horário fixo para faxina, por exemplo.

 

No futuro, se mesmo assim surgirem conflitos, peça ajuda para a equipe residencial. É bem possível que as regras locais exijam um nível mínimo de organização e limpeza e todos são obrigados a segui-las – inclusive o seu roommate.

 

3. Visitas

 

Estudar no exterior: morar no campus

 

Em algum momento, talvez você ou o seu roommate precise acomodar alguém no quarto para pernoitar. Quando isso for acontecer, a etiqueta pede que a outra pessoa seja avisada com antecedência e inclusive tenha a chance de recusar, caso não se sinta à vontade de dividir o quarto com mais uma pessoa.

 

O convidado, por sua vez, deve vir preparado para dormir no chão ou no sofá, se houver um.

 

Se o seu roommate começar a abusar desse privilégio, converse com ele e seja honesto sobre não se sentir confortável com a situação. Tentem criar um limite em acordo.

 

De novo, se mesmo assim surgirem conflitos, peça ajuda para a equipe residencial.

 

4. Horários

 

Estudar no exterior: vida de estudante universitário

 

Pessoas diferentes funcionam de formas diferentes. Algumas são mais produtivas de manhã, outras preferem estudar à noite (às vezes até mesmo varando a madrugada). Tem quem goste de dormir cedo e quem gosta de acordar cedo. Se você e seu roommate tiverem horários muito distintos, isso pode ser um problema.

 

Tentem chegar a um consenso. Conversem com regularidade sobre seus horários de aula, semanas de prova e outros compromissos para encontrar um acordo que agrade os dois sem atrapalhar a rotina um do outro.

 

Avise quando tiver de estudar para que ele mantenha silêncio e respeite seus horários e vice-versa. Compartilhar um quarto também significa ser flexível.

 

5. Comunicação

 

Estudar no exterior: morar na universidade

 

A comunicação é a chave para resolver a maioria dos problemas antes mesmo de saírem do controle e a convivência tornar-se impossível. Sempre aborde o seu roommate de uma maneira sincera, calma e não confrontadora.

 

É para dialogar, não para arranjar briga!

 

É bem possível que o seu colega de quarto nem perceba o que está te incomodando se você não disser algo. Ser honesto e abordá-lo o quanto antes previne de que alguma desavença cresça e se torne algo insolucionável.

 

Leia outros artigos sobre acomodação estudantil:

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA