Essenciais
Estude no exterior : Acomodação

Os prós e os contras de viver em residências estudantis

As vantagens e desvantagens de morar em acomodações dentro do campus universitário durante os seus estudos no exterior

Os prós e os contras de viver em residências estudantis
185

Muito é dito sobre a experiência de viver em residências estudantis durante os estudos no exterior – alguns amam, outros odeiam, mas é inegavelmente uma oportunidade única e interessante. Será que ela vale a pena para você?

 

PRÓS:

 

Fácil de organizar

 

Talvez essa não seja a principal consideração, porém é bastante relevante. O planejamento de se mudar já é uma tarefa complicada – há livros para comprar, roupas para colocar na mala, viagens para organizar e assim por diante. Então qualquer coisa que torne o processo um pouco mais fácil pode ser muito válida.

 

E é muito mais fácil encontrar quartos nas residências das escolas/universidades do que com um proprietário privado. Haverá menos contratos para assinar, menos responsabilidades e você não precisa gastar esse tempo extra tentando encontrar um lugar agradável.

 

Perto de suas aulas

 

Mais uma vez, isso pode ser um pequeno benefício, mas pode valer muito nos inícios das suas manhãs. As residências estudantis são tipicamente muito próximas da maioria dos edifícios que você usará como parte do seu curso. Salas de conferências, salas de seminários, biblioteca, cada um deles pode estar a uma curta distância a pé. Se você morar mais longe, pode ser que a sua viagem diária até o campus seja mais cansativa (e potencialmente mais cara) todas as manhãs.

 

Oportunidade única

 

Considerando que haverá muitas oportunidades ao longo da sua vida para viver em um apartamento ou para sair à procura de uma casa, viver em residências estudantis pode ser uma chance única.

 

Experiência mais intensa

 

Antes de chegar à universidade, você provavelmente terá uma imagem em sua mente de como será o tempo que você passará lá. Talvez esteja imaginando longas noites na biblioteca, ou talvez em festas com seus novos amigos, ou estudando muito no seu quarto.

 

Mas não importa como você o imagina, provavelmente será muito mais fácil idealizar tudo isso acontecendo nos corredores da residência. Lá existem os salões de convivência que geralmente são os locais onde os estudantes veem filmes, programas de televisão e leem livros para a universidade. Tudo isso, estando lá, faz com que você sinta a verdadeira experiência universitária.

 

Atmosfera potencialmente divertida

 

Bem, esta é uma preferência muito pessoal, mas há muitos que optam por viver em residências por causa da "experiência".

 

Com certeza, esta será a primeira vez morando sozinho de muita gente. Isto cria uma sensação coletiva de aventura e liberdade que pode ser muito divertida, na medida certa. Os seus amigos poderão ser bem interessantes, animados, festeiros e de todas as partes do mundo.

 

CONTRAS:

 

Preço

 

O principal motivo de a residência estudantil ser a mais fácil de organizar antes da sua viagem é que ela pode ter o preço bastante elevado. As universidades sabem o quanto seus estudantes podem pagar e combinam os custos do aluguel com coisas como empréstimos e bolsas de estudo. Com isso, a maioria dos proprietários privados conhece estes números e baixam os preços dos apartamentos para conseguir competir com as residências universitárias. Portanto, certifique-se de fazer sua pesquisa se desejar um fazer bom negócio.

 

Não se sentir em casa

 

As acomodações dentro do campus estão disponíveis, quase sempre, a apenas os calouros do primeiro ano, Isto significa que, ao entrar para o segundo ano da graduação, você terá que encontrar outro lugar para morar. Pode ser que você tenha uma sensação de viver em um hotel e de nunca se estabelecer completamente na residência, já que a acomodação na universidade geralmente é uma coisa de curto prazo.

 

Compartilhar o quarto

 

Mais uma vez, isso pode acontecer se você optar por viver em um apartamento particular também, mas seria menos provável. Não é incomum que os quartos da residência ofereçam beliches ou algo similar por um preço mais barato, o que pode ser útil se você quiser economizar. Embora para alguns não seja a melhor maneira de passar seu primeiro ano, especialmente com alguém desconhecido.

 

Longe do centro da cidade

 

Enquanto a biblioteca e suas aulas podem estar mais próximas da residência dentro do campus, outras coisas como uma academia, um cinema, bares ou restaurantes podem estar mais longe, afinal, o campus nem sempre está localizado na região central na cidade. Você precisa decidir quais são as coisas mais importantes para você ter por perto.

 

Sensação de confinamento

 

Não tão aparente no início ou para algumas pessoas, pode se tornar muito cansativo morar dentro do campus depois de um tempo. Eventualmente, você perceberá que é bom ter uma divisão entre seus estudos e o seu tempo livre. Porém, pode sentir que está gastando muito tempo em um só lugar.

 

Os quartos são um bom exemplo disso. Para alguns, é quase impossível estudar em seu quarto, pois está tão intimamente associado na mente como um lugar de descanso e relaxamento. Da mesma forma, se você mora na residência, pode ser difícil separar a hora de estudar da hora de se divertir.

 

Atmosfera potencialmente desfavorável

 

Da mesma forma que pode ser divertida, a atmosfera também tem os seus pontos negativos. As residências, por acomodar um número grande de estudantes, podem ser barulhentas e desagradáveis em alguns momentos. Dependendo do local, ele pode ser totalmente regulado, o que significa que você não tem permissão de trazer visitantes, mas, ao mesmo tempo, também significa mais segurança. Já outros residenciais podem ter um regulamento menos rígido e a entrada de estranhos ser mais fácil.

 

Por isso, é sempre essencial verificar se há uma equipe residente (chamado de Resident Staff) para ajudar com qualquer questão.

 

Conclusão:

 

Não deixe que os pontos negativos te façam desistir de morar dentro do campus. Tudo depende de uma pesquisa muito bem feita para encontrar a melhor opção, considerando segurança, valores, tamanho do quarto, se é mobiliado ou não, localização, compartilhamento do quarto, etc.

 

O seu roommate (colega de quarto) tem o potencial de influenciar diretamente em sua experiência, tanto negativamente, se vocês não se derem bem ou se ele for barulhento e bagunceiro, quanto positivamente. Neste caso, vocês têm tudo para se tornarem amigos para a vida inteira.

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Os prós e os contras de viver em residências estudantis

Editor - colaborador

Dê uma olhada...