Essenciais
Estude no exterior : Inscrevendo-se em uma universidade

O que é o Common European Framework?

O que é e quais são os níveis do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (QECR), disponível em 40 idiomas e usado no mundo todo.

O que é o Common European Framework?

O Common European Framework of Reference for Languages, mais conhecido pela sigla CEFR, é o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (QECR). O que isso significa? Trata-se de um padrão europeu reconhecido internacionalmente para classificar a proficiência em 40 idiomas diferentes.

 

Lançado em 2001, o CEFR é resultado de mais de 20 anos de pesquisa do Conselho da Europa (Council of Europe - COE). Ele foi projetado com o objetivo de ser uma estrutura transparente, coerente e abrangente para a criação de programas de idioma e diretrizes curriculares, materiais de ensino e avaliações de proficiência de idiomas estrangeiros.

 

O Quadro é usado no setor público educacional e em escolas de idiomas da Europa, mas também tem certa popularidade pelo mundo todo, inclusive no processo de seleção acadêmica. Ele pode ser adaptado e usado em múltiplos contextos e aplicado a todas as línguas estrangerias inclusas no padrão.

 

Uma das vantagens do quadro comum é permitir a mobilidade de estudantes e profissionais entre os países europeus, mesmo que possuam idiomas distintos, desde que comprovem o nível adequado para a admissão e contratação no país da língua-alvo.

 

Idiomas do CEFR

 

O Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas está disponível em 40 idiomas diferentes, como:

 

  • Inglês;
  • Francês;
  • Alemão;
  • Italiano;
  • Espanhol;
  • Português;
  • Russo;
  • Holandês;
  • Finlandês;
  • Chinês;
  • Coreano;
  • Japonês;
  • Grego;
  • Sueco;
  • Árabe;
  • Catalão;
  • Galego.

 

Escalas de proficiência do CEFR

 

O Common European Framework of Reference for Languages descreve a capacidade de linguagem em uma escala de seis pontuações, da A1 para iniciantes até C2 para falantes avançados que dominam bem o idioma.

 

O CEFR facilita a identificação do nível de diferentes qualificações para pessoas envolvidas com aprendizado, ensino e avaliação, como recrutadores acadêmicos, professores e estudantes. E também significa que instituições de ensino superior e empregadores conseguem comparar com facilidade as qualificações com outros exames de proficiência reconhecidos pelo mundo.

 

O CEFR é dividido em três quadros diferentes:

 

  • 1. Escala global: Um conjunto de níveis de referência holístico em uma representação global para facilitar a comunicação de usuários não nativos;
  • 2. Autoavaliação: O quadro orienta aluno, professores e outros usuários do sistema educacional na autoavaliação para um objetivo prático, a fim de traçar um perfil das suas habilidades linguísticas e decidir em qual nível se encontra.
  • 3. Aspectos qualitativos do uso da linguagem falada: Gráfico projetado para avaliar o desempenho no idioma falado, concentrando-se em diferentes aspectos qualitativos do uso da linguagem.

 

Segundo o site oficial do COE, o CEFR descreve a proficiência em língua estrangeiras nos níveis A1 e A2 (Iniciantes), B1 e B2 (Independente), C1 e C2 (Proficiente). Há ainda três níveis adicionais, A2 +, B1 + e B2 +.

 

Essas pontuações servem para:

 

  • Estabelecer objetivos de aprendizado e ensino;
  • Revisar currículos;
  • Projetar materiais de ensino;
  • Fornecer uma base para o conhecimento das qualificações linguísticas, facilitando a mobilidade educacional e ocupacional, em especial na Europa que possui uma grande diversidade de idiomas oficiais entre os seus países integrantes.

 

Entenda os níveis do Quadro Europeu Comum de Referência

 

Níveis de proficiência do Quadro Europeu Comum de Referência

 

A1 – Iniciante: Comunicação simples. Compreende e usa expressões familiares e cotidianas e enunciados muito simples. Consegue se apresentar e apresentar outros. É capaz de fazer perguntas e dar respostas sobre aspectos pessoais.

 

A2 – Básico: Compreende frases isoladas e expressões frequentes relacionadas a informações pessoais e familiares. Consegue comunicar tarefas simples e troca de informações simples e diretas sobre assuntos habituais.

 

B1 – Intermediário: Compreende as questões principais quando há linguagem clara e os assuntos são familiares. Consegue lidar com a maioria das situações encontradas na região onde se fala a língua estrangeira e produz discurso simples e coerente sobre assuntos familiares e de interesse pessoal. Descreve experiências e eventos e expõe brevemente argumentos e opiniões.

 

B2 – Usuário Independente: Compreende ideias principais em textos complexos sobre assuntos concretos e abstratos e discussões técnicas na sua área de especialização. Consegue se comunicar com certa espontaneidade com falantes nativos sem tensão. Exprime-se claramente sobre uma variedade de temas e explica seus pontos de vista sobre temas atuais.

 

C1 – Proficiência Operativa Eficaz: Compreende um grade número de textos longos e exigentes e reconhece os significados implícitos. Consegue se exprimir fluentemente e com espontaneidade sem precisar buscar muito por palavras. Usa o idioma forma flexível e eficaz para fins sociais, acadêmicos e profissionais. Exprime-se sobre temas complexos e manifesta domínio de mecanismos de organização, articulação e coesão do discurso.

 

C2 – Domínio Pleno: Compreende praticamente tudo sem esforço. Consegue resumir informações de diversas fontes orais e escritas e reconstrói argumentos e fatos coerentemente. Exprime-se de maneira espontânea e fluente, com exatidão, e distingue pequenas variações de significado em situações complexas.

 

Equivalência entre o CEFR e os principais testes de proficiência do mundo

 

Se a sua universidade no exterior pedir a comprovação do seu nível de proficiência na língua inglesa de acordo com CEFR, não significa que você não poderá prestar os testes mais comumente aceitos no exterior. Você deverá encontrar a equivalência do seu resultado dentro dos seis níveis do Quadro.

 

A2

B1

B2

C1

C2

Cambridge English Key (KET)

Cambridge English Preliminary (PET)

Cambridge English First (FCE)

Cambridge English Advanced (CAE)

Cambridge English Proficiency (CPE)

 

BEC Prelim

BEC Vantage

BEC Higher

 

 

IELTS 4-4.5

IELTS 5-6.5

IELTS 7-8

IELTS 8.5-9

 

TOEFL iBT 57-86

TOEFL iBT 87-109

TOEFL iBT 110-120

 

TOEIC Listening e Reading 225

TOEIC Listening e Reading 550

TOEIC Listening e Reading 785

TOEIC Listening e Reading 945

 

TOEIC Speaking e Writing 160

TOEIC Speaking e Writing 240

TOEIC Speaking e Writing 310

TOEIC Speaking e Writing 360

 

PTE Geral Nível 1

PTE Geral Nível 2

PTE Geral Nível 3

PTE Geral Nível 4

PTE Geral Nível 5

PTE Acadêmico 30-42

PTE Acadêmico 43-58

PTE Acadêmico 59-75

PTE Acadêmico 76-84

PTE Acadêmico 85+

 

 

Leia também:

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

Exame IELTS: qual versão é a certa para você?

Quase toda universidade internacional tem como parte do seu processo seletivo um exame de proficiência em inglês.  Os mais famosos e os mais reconhecidos entre eles são o TOEFL e o IELTS. Este segundo está cada vez mais conhecido no exterior e é aceito por 8 mil universidades e associações profissionais do mundo inteiro. Segundo o  British Council  (organização britânica responsável pela prova), mais de 2 milhões de pessoas fazem o IELTS a cada

9.8K

Entrevista: diretor de consultoria da Steinberg Consultancy

O Hotcourses conversou com Stephan Reichenberger, diretor e consultor da companhia  Steinberg Consultancy , que oferece serviços de consultoria aos estudantes brasileiros interessados em passar pelo processo seletivo de universidades dos Estados Unidos e Reino Unido. Leia a entrevista a seguir.   Quais são os serviços oferecidos pela Steinberg Consultancy?   Nós oferecemos serviços de College Counseling para alunos de colegial e

3.1K