Nossos cookies

Nós usamos cookies para oferecer uma melhor experiência de busca com conteúdo personalizado, anúncios relevantes e funcionalidades aprimoradas. Ao aceitá-los, você concorda com o uso de cookies de acordo com a política de cookie e pode gerenciar as suas preferências a qualquer momento.
Essenciais
Estude no exterior : Inscrevendo-se em uma universidade

Não passei na minha primeira escolha de universidade. E agora?

Como superar a frustração de uma rejeição e partir para o plano B ainda mais motivado

Eu não passei na faculdade que queria. O que fazer agora?

Isto serve tanto para brasileiros prestando vestibulares quanto para aqueles se inscrevendo em instituições no exterior. Com certeza, você deve ter uma primeira opção. Aquela universidade, aquele curso específico no qual você sonha ser admitido. Mas e se a resposta for negativa?

 

Eu não passei na faculdade que queria. O que fazer agora?

 

Se você não conseguir passar naquele tão sonhado curso, tudo bem chorar. Tudo bem sentir-se frustrado e ter um dia (oras, uma semana, até mesmo um mês) ruim para viver a decepção. No entanto, pode acreditar que este não é o fim do mundo e há outras opções tão boas quanto a que não deu certo. Sempre existe um plano B que pode acabar se saindo ainda melhor que o original.

 

Estudar no exterior

 

As razões pelas quais as universidades no exterior recusam inscrições geralmente incluem, mas não se limitam a:

 

  • Não atender aos requisitos de qualificação

  • Não ter uma formação educacional relevante

  • A universidade admite apenas um pequeno número de alunos por ano

  • Sua inscrição não se destaca

 

Pensando nesses poucos exemplos, é óbvio que não ser aceito em uma universidade não é algo necessariamente pessoal. Só porque sua formação educacional não atendeu aos requisitos deles, não significa que tenha menos valor ou então que outra universidade não ficará satisfeita em recebê-lo.

 

No entanto, não ignore a resposta negativa da universidade imediatamente, pois pode ser uma lição valiosa no futuro.

 

3 dicas para superar a resposta negativa da universidade

 

O USA College publicou uma matéria escrita pelo autor do livro Making College Count (livro sem tradução no Brasil; ao pé da letra, “Fazendo a faculdade valer a pena”), Patrick S. O’Brien, que passou por esta experiência na juventude.

 

Rejeitado pela Notre Dame, onde seu avô, irmão mais velho e irmã mais velha estudaram, O’Brien acabou se matriculando na sua segunda escolha, a Miami University in Oxford, em Ohio, Estados Unidos. Com uma determinação extra causada pela rejeição, ele acabou se dando super bem na carreira acadêmica e profissional, virando um empresário de sucesso, agora já aposentado.

 

O’Brien tem algumas dicas para superar a frustração:

 

Eu não passei na faculdade que queria. O que fazer agora?

 

A sua vida não está acabada

 

Parece que é o fim, mas não é. Na verdade, a sua decisão de se inscrever em universidades com grandes concorrências diz muito sobre as altas expectativas que você tem em relação a você mesmo – e isso pode levá-lo a um futuro brilhante. Parabéns por querer o melhor!

 

Sempre haverá outras universidades excelentes que vão te admitir

 

Principalmente no exterior, as universidades são muito diferentes umas das outras. Cada uma seleciona estudantes que mais se enquadram em seu perfil, graças ao processo seletivo holístico. Existem inúmeras escolas excepcionais que podem considerá-lo um estudante ideal e lhe oferecer uma experiência acadêmica brilhante. É por isso que você deve se inscrever em pelo menos três ou quatro delas, ao invés de jogar todas as suas cartas em uma só.

 

A frustração vira uma vitória

 

Se você usar esta situação complicada como uma oportunidade para a autoavaliação, você pode se tornar um estudante ainda mais dedicado na faculdade do que era no ensino médio.  O processo de admissão universitária é bastante desgastante, não importa o país, mas serve também para que você conheça os seus pontos fortes e entenda o que pode ser melhorado.

 

Quando O’Brien foi rejeitado, ele entendeu como se a Notre Dame estivesse lhe dizendo que ele poderia melhorar. E, segundo o autor, eles estavam certos.

 

Processar a decepção leva tempo, mas vale a pena lembrar que esta é só mais uma lombada no seu caminho. Você não vai ser definido pelo nome da universidade no seu diploma, e sim pelo o que faz com as oportunidades que cria e aproveita nos quatro anos de duração da sua graduação.

 

Portanto, levante-se, prepare-se e escolha o seu plano B – e aproveite-o sem remorsos.

 

Leia mais: 8 hábitos do colegial que não funcionam na universidade.

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

article Img

Exame IELTS: qual versão é a certa para você?

Quase toda universidade internacional tem como parte do seu processo seletivo um exame de proficiência em inglês.  Os mais famosos e os mais reconhecidos entre eles são o TOEFL e o IELTS. Este segundo está cada vez mais conhecido no exterior e é aceito por 8 mil universidades e associações profissionais do mundo inteiro.   Segundo o British Council (organização britânica responsável pela prova), mais de 2 milhões de pessoas fazem o

10.4K
article Img

Entrevista: diretor de consultoria da Steinberg Consultancy

O Hotcourses conversou com Stephan Reichenberger, diretor e consultor da companhia  Steinberg Consultancy , que oferece serviços de consultoria aos estudantes brasileiros interessados em passar pelo processo seletivo de universidades dos Estados Unidos e Reino Unido. Leia a entrevista a seguir.   Quais são os serviços oferecidos pela Steinberg Consultancy?   Nós oferecemos serviços de College Counseling para alunos de colegial e

3.3K