Essenciais
Estude no exterior : Antes de partir

Casal do blog Tenho Rodinhas realiza o sonho de viajar sem data para voltar

Ana Luiza e Gabriel vão viajar pela Europa se hospedando em albergues e em locais que trocam trabalho por estadia. Toda a experiência será compartilhada no blog!

Casal do blog Tenho Rodinhas realiza o sonho de viajar sem data para voltar
1151

Ana Luiza, 25, e Gabriel, 27, estão casados há um ano. Ela é arquiteta e ele, engenheiro elétrico e fotógrafo. Com uma vida estabilizada, o casal tinha, mesmo antes do casamento, o sonho e muitos planos de viajar e conhecer diferentes culturas.

 

Assim surgiu a ideia de mochilar o mundo por aí, sem data de retorno. Da viagem, nasceu o blog Tenho Rodinhas, onde os dois escrevem sobre as suas viagens e dá dias para quem gostaria de fazer o mesmo.

 

Em entrevista ao Hotcourses Brasil, a Ana Luiza conta desde o planejamento minucioso do orçamento e as mudanças necessárias para partir até a sensação de viajar sem tem data para voltar.

 

Como surgiu a ideia para a viagem? E para o blog?

 

Eu e Gabriel nos casamos no ano passado. Mas desde antes falávamos sobre viajar, ter outras experiências, conhecer outras culturas... Este tipo de coisa sempre pareceu um tanto utópica para nós, gente de classe média/baixa, da periferia.

 

Uns dois ou três meses depois de casarmos, começamos a procurar opções para cursar alguma coisa fora do país. Eu na área de Arquitetura, e ele, que estava começando a entrar mais para o ramo da fotografia, procuraria alguma coisa nessa área.

 

Pesquisamos bastante e encontramos uma escola no Canadá que tinha opções de cursos para os dois. Só que os valores e os trâmites para a admissão nesta escola eram bastante complicados para nós, estávamos cansados só de pensar (risos). Uma bela tarde, depois de algumas cervejas, o Gabriel disse: "mas... e se a gente só viajasse? Sem fazer um curso ou ter um trabalho... Só viajasse...".

 

Achei a ideia ótima e começamos a pesquisar sobre viagens a longo prazo, e assim começou o projeto viagem.

 

O que vocês precisaram mudar na vida de vocês para realizar este sonho?

 

Bom, começamos a economizar dinheiro e a comprar somente coisas que seriam úteis na viagem. Por exemplo, não comprei nenhum sapato de salto no último ano (risos), porque não ia trazer nenhum salto na bagagem. Aos poucos nossas compras começaram a incluir mochilas, vac-bags, roupas de fleece.

 

Morávamos em um apartamento alugado, que devolvemos um mês antes da viagem. Nossos pertences estão guardados na casa da minha mãe e da mãe dele. O mais difícil foi adaptar o nosso gatinho, Benê, a morar na casa da minha mãe pelo tempo que ficaríamos fora.

 

Também saímos de nossos empregos, vendemos o carro e um apartamento que tínhamos no interior (São Paulo) recém entregue... Deixamos nosso país de uma forma que não fosse muito difícil de retomar a vida no momento da volta.

 

Quais serão os seus destinos?

 

Inicialmente, seria a Itália e o Leste Europeu (Eslovênia, Bósnia, Croácia, Sérvia...), e por onde mais pudermos ir. Nosso grande destino seria a Escandinávia e poder ver a Aurora Boreal... Será que conseguiremos?

 

 

Como foram os preparativos para a viagem? Vocês vão trabalhar durante a experiência ou prepararam um orçamento para durar até o final da viagem?

 

Nossa vida nos últimos seis meses foram preparativos para essa viagem (risos). Fomos morar na casa da minha mãe por um mês para adaptar nosso gato, economizamos mais dinheiro, pesquisamos muuuuito...

 

Planejamos nosso dinheiro de forma que pudéssemos ter uma reserva para tocar a vida quando voltássemos ao Brasil, e também um pequeno fundo de emergências aqui (sei lá, se precisarmos comprar um celular novo, ou para quando começar a esfriar e precisarmos de roupas mais pesadas...).

 

A princípio, pretendemos viajar com o nosso orçamento, principalmente porque sabemos que aqui na Europa também não está fácil arrumar trabalho, mesmo que temporário. Por isso economizamos muuito... Evitamos ao máximo comer em restaurantes, não entramos em todos os museus e atrações turísticas... Mas se pintar alguma coisa que possa nos ajudar a ganhar uma graninha, topamos fácil!

 

Onde ficarão hospedados? Como encontraram as acomodações?

 

Hoje, ficamos hospedados principalmente através de plataformas como o Helpx ou Workaway. Através delas você consegue ficar hospedado gratuitamente (maravilha para viagens low-budget como a nossa) em troca de trabalho.

 

Atualmente, estamos hospedados na cidade de Moretta, na Itália, em uma pequena fazenda familiar orgânica. Os donos daqui também alugam alguns apartamentos pelo Airbnb. Nosso trabalho é de 6 horas diárias ajudando nesta fazenda e na limpeza destes apartamentos. Em troca disso, temos um quarto e três maravilhosas refeições diárias.

 

O acordo pode variar de acordo com cada anfitrião (tem gente que não dá as refeições, mas o uso da cozinha é livre, por exemplo, ou tem gente que dá a hospedagem e uma graninha, mas não a alimentação... varia muito). Além disso, ficar hospedado na casa de pessoas locais é uma maravilha. Eles sabem nos dizer quais são os melhores e mais baratos locais a se visitar na região.

 

Muitas vezes o nosso anfitrião nos levou de carro a passeios incríveis: até acampar nas montanhas nós fomos, de graça. Estamos amando a experiência. Daqui, vamos ficar uns dias em hostels em Gênova e La Spezia e partimos para um outro Helpx, em Florença!

 

Como se sentem de viajar sem ter data para voltar?

 

É uma sensação bem estranha, não saber como estaremos daqui a dois meses. Podemos estar muito bem, viajando felizes por aí, ou chateados, tendo que voltar ao Brasil porque acabou o dinheiro (risos).

 

De qualquer forma, é muito bom ter a liberdade que estamos tendo agora. Viajar sem ter data para voltar nos permite analisar com mais cuidado tudo o que fizermos, principalmente se envolver dinheiro.

 

Às vezes dá saudade e vontade de voltar para casa. Às vezes a perspectiva do que vem pela frente é bastante motivadora. No momento, estamos muito otimistas e muito ansiosos pelo futuro próximo!

 

Leia mais:

Brasileira viaja por dois anos como nômade digital

Mochileira e blogueira do Virando Gringa dá dicas de viagens e bolsas de estudo

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Casal do blog Tenho Rodinhas realiza o sonho de viajar sem data para voltar

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

8 motivos para estudar no exterior

Seja por conta própria ou por um intercâmbio oferecido pela sua universidade brasileira, estudar no exterior será sempre uma opção beneficial à sua vida de maneira absolutamente geral. Existem inúmeras razões pelas quais a experiência de viver em outro país e frequentar uma instituição internacional deveria ser uma opção obrigatória do sistema educacional de qualquer lugar do mundo. Se você ainda não estiver convencido sobre os benefícios desta experiência, leia

35469

Cheerleading: líderes de torcida no Brasil

Você já as viu em filmes norte-americanos ou em grandes eventos esportivos dos Estados Unidos. Você sabe quem elas são! As cheerleaders, ou líderes de torcida, são parte integral da cena esportiva americana. Cada time tem o seu grupo de meninas (e, em grande parte, meninos também) que preparam apresentações cheias de dança, acrobacias, ginástica, ritmo e pom-poms com um só intuito: agitar a torcida.    Criado pela Princeton University nos Estados

33503

10 coisas engraçadas que você vai fazer ao se preparar para estudar fora

O que fazer quando você vai estudar no exterior? Nós temos artigos e mais artigos sobre este assunto aqui . Tudo para ajudá-lo a se preparar para a partida e também para os estudos, a adaptação, a vida em outro país, etc. Mas há algumas coisas que são difíceis de evitar e outras completamente essenciais na hora de fazer as malas para estudar no exterior...   Alegria avassaladora   Aquele momento de alegria pura e genuína. Uma

4042

Consultora explica como é o trabalho de orientação para quem quer estudar no exterior

O Hotcourses Brasil entrevistou Emily Dobson, consultora educacional coorporativa, criadora da Brazil College Counseling , agência de orientação universitária para brasileiros que gostariam de estudar nos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá. Reconhecida oficialmente pela UCLA Credentialed Higher Education Consultants Association e autorizada a trabalhar no Brasil, Emily, que é americana e mora no Brasil há mais de dez anos, explicou como é o trabalho de um

3574