Essenciais
Estude no exterior : Perspectivas profissionais

5 dicas para a construção de um currículo internacional

Como construir o seu currículo para destacar suas experiências e chamar a atenção de empregadores no exterior

5 dicas para a construção de um currículo internacional
138

Mesmo com uma indicação, um forte currículo será a primeira grande impressão que você causará para conseguir qualquer vaga de trabalho. Para quem pretende construir uma carreira internacional, o CV deve ter o dobro da força – e em um idioma estrangeiro! (No caso, geralmente o inglês, mas pode variar dependendo do país, região e vaga.) Como ter um forte currículo internacional?

 

1. Comece com os seus dados pessoais mais importantes

 

Inicie o CV com uma pequena listagem de seus dados pessoais mais importantes:

 

  • Nome completo;
  • Nacionalidade;
  • Data de nascimento;
  • Estado civil;
  • Endereço;
  • Telefone/celular;
  • Email;
  • Skype.

 

Atente-se a estas pequenas normas e cada país. Por exemplo, em alguns lugares, como nos Estados Unidos, o sobrenome deve ser apresentado antes do nome:

 

PEREIRA, José da Silva

 

Nos números de telefone, não se esqueça de informar o código no país; no caso do Brasil, +55.

 

2. Liste sua formação educacional e experiência profissional

 

Depois da seção pessoal, vem a de educação e de experiência profissional. Escreva-as em ordem cronológica inversa, começando pela sua função atual até a mais antiga, mas que sejam relevantes para a vaga, informando a sua função e principais responsabilidades exercidas. De preferência, utilize os verbos no infinitivo para as suas funções.

 

Inclua também: cursos/habilidades técnicas; nível de fluência no idioma estrangeiros; experiências de trabalho ou estudos no exterior; trabalhos acadêmicos publicados; outras conquistas educacionais que merecem destaque, etc. Alguns países valorizam também quando o candidato acrescenta uma lista de contatos para referência, como ex-chefes e orientadores acadêmicos.

 

Outra opção é acrescentar uma seção de “Habilidades e Conhecimentos”, listando algumas das suas experiências e habilidades importantes para a área e cargo, como, por exemplo, liderança, rápida adaptação a novos ambientes e solução de problemas. Tudo isso deve condizer com as suas experiências prévias de trabalho.

 

3. Mantê-lo enxuto e focado

 

Como regra geral, é aconselhável manter o seu currículo enxuto, listando as experiências que de fato importam como background para a vaga específica que você estiver se inscrevendo. Por isso, evite enviar o mesmo CV genérico para todas os recrutadores.

 

Antes de finalizar o currículo, faça uma pesquisa sobre o que a empresa procura no candidato para a vaga e também as regras gerais do país onde ela se encontra.

 

4. Destaque as experiências culturais e internacionais

 

Para uma vaga no exterior, é muito importante conseguir destacar (sem ser agressivo ou exagerado) as suas experiências interculturais e internacionais: viagens a serviços para outros países que você precisou fazer em cargos antigos; ligações, e-mails e reuniões com estrangeiros que faziam parte de sua rotina; aqueles três anos que você trabalhou em uma multinacional em contato direto com a sede no exterior, etc.

 

E o que você aprendeu com tudo isso que pode ser essencial para uma carreira internacional?

 

5. Revise e evite qualquer tipo de erro

 

O seu currículo também será a primeira impressão da sua fluência no inglês ou em qualquer outro idioma estrangeiro exigido pela vaga. Muitas pessoas sentem-se inseguras e acabam pedindo para que escrevam ou traduzam o CV por elas, mas isso nem sempre é uma boa ideia.

 

A sua proficiência deve condizer com o seu currículo. Um entrevistador saberá identificar o contrário – quando o documento está muito bem escrito, mas você não consegue se apresentar pessoalmente de forma consistente no idioma.

 

O ideal seria escrevê-lo você mesmo em inglês/idioma estrangeiro, afinal, a fluência é essencial para conseguir a vaga, e depois pedir ou contratar alguém para revisá-lo. A revisão é muito importante, até mesmo para a questão da formatação do documento, a fim de evitar qualquer tipo de erro, principalmente de ortografia, gramática e digitação.

 

Leia também:

Como escrever um email para acompanhar o seu currículo

Qual é a importância do inglês para uma carreira internacional?

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

5 dicas para a construção de um currículo internacional

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...