Essenciais
Estude no exterior : Perspectivas profissionais

Como conseguir um emprego no exterior antes de se mudar

Como se preparar, procurar por oportunidades e conseguir ser contratado em uma vaga profissional no exterior antes de se mudar de país

Como conseguir um emprego no exterior antes de se mudar
320

O sonho de construir uma carreira internacional pode estar mais próximo do que você imagina. A globalização cada vez mais crescente tem feito com que os mercados de trabalho internacionais se abram para profissionais estrangeiros e o governo de vários países, como Canadá, Austrália e Alemanha, têm implementado programas para atrair mão de obra internacional qualificada e talentosa para suprir a demanda de diferentes setores.

 

No entanto, a concorrência costuma ser acirrada e a contratação exige uma série de requisitos, qualificações e experiências prévias. O ideal é conseguir assegurar uma vaga antes mesmo de deixar do país, com tempo suficiente de viajar com toda a documentação certa, como um visto de trabalho ou autorização de residência permanente, dependendo do caso, e, principalmente, um status de imigração legal.

 

Como conseguir um emprego antes de se mudar de país? Tudo vai depender de muita pesquisa, dedicação, preparo e paciência. Nós listamos dez dicas úteis para que você conquiste aquele tão sonhado emprego no exterior!

 

1. Pedir transferência

 

Se você trabalha em uma empresa com vagas no exterior, pode sondar sobre as possibilidades de pedir uma transferência internacional. Esta é a forma mais fácil de conseguir um emprego em outro país, uma vez que você não precisará desistir do seu trabalho nem do seu empregador atual, e também já está familiarizado com as políticas da empresa.

 

Entretanto, apesar de ser uma possibilidade, nem sempre esta opção está disponível, dependendo do alcance da companhia para qual você trabalha e também da sua posição atual. Ainda assim, essa é uma ótima forma de dar início à sua pesquisa, porque, mesmo que empresa não tenha condições de lhe oferecer uma vaga no exterior, talvez a sede tenha ou então outros parceiros.

 

Se você não se sentir mal com essa opção, pode também pesquisar vagas abertas na concorrência com filiais em outros países e que estejam contratando, principalmente se você tiver criado uma reputação boa no seu setor.

 

2. Usar o serviço de uma agência recrutamento e atrair a atenção de headhunter

 

via GIPHY

"Me contrata!"

 

Outra opção é enviar o seu currículo a um serviço profissional de recrutamento que considere candidatos internacionais. Muitas grandes empresas têm filiais por todo o mundo e têm conhecimento sobre as regras de vistos de trabalho e negociações de contrato. Por isso é interessante receber o auxílio de agências profissionais focadas na sua área de trabalho, seja ela TI, vendas, publicidade ou engenharia. Demonstre o seu interesse e as suas razões para trabalhar no exterior e deixe que eles cuidem do resto. Quase sempre, o serviço é pago.

 

Você também pode tentar atrair a atenção de headhunters. O headhunter é o profissional autônomo ou contratado que procura por profissionais com experiência, qualificações, talentos e habilidades necessários para preencher uma vaga específica em determinada função, geralmente de cargos sêniores ou de gerência. De maneira geral, ele é o responsável pelo intermédio entre os possíveis candidatos e às empresas – seus clientes –, identificando as melhores pessoas para a função disponível, entrando em contato, fazendo a entrevista e lidando com a contratação.

 

A melhor forma de aparecer na “mira” de um headhunter é aumentar a sua visibilidade no mercado. Há uma série de coisas que você pode fazer:

 

  • Primeiramente, manter uma carreira exemplar, adquirindo experiência e conhecimentos, criando um nome para você dentro da sua área profissional;
  • Newtworking: manter-se sempre em contato com outros profissionais do ramo e participar de eventos, feiras e workshops profissionais, procurando sempre ampliar a sua rede de contatos profissionais e causar uma boa impressão;
  • Manter-se atualizado sobre a sua área e o setor, procurando aperfeiçoar suas habilidades e conhecimentos;
  • Manter um perfil profissional bem detalhado e atualizado no LinkedIn (falaremos mais sobre isso abaixo), principalmente com os seus dados de contato corretos, como telefone e email;
  • Tomar cuidado com o que você publica nas suas redes sociais, como Facebook e Instagram, que vêm sendo usadas constantemente para avaliar possíveis candidatos;
  • Marque presença no mundo digital, participando com responsabilidade de fóruns de discussões, publicando textos ou um portfólio de trabalhos em um site pessoal, etc.;
  • Construir uma boa reputação e também uma boa relação com os colegas de trabalho, clientes e chefes, para que, se um dia tiverem a oportunidade, tenham prazer em te recomendar a outras vagas.

 

3. Procurar em sites de anúncios de vaga

 

Hoje em dia, esta é uma das fontes de informações mais amplamente conhecida e utilizada, com a facilidade da internet. Os sites de empregos e recrutamento possuem bancos de dados de vagas e oportunidades disponíveis em diversas áreas e localizações. O interessante seria usar sites estrangeiros que contenham informações de empresas e vagas apenas no exterior.

 

Geralmente, basta entrar no site, usar a busca para filtrar a sua pesquisa – selecionando, por exemplo, área de interesse, localização e posição – e visualizar os resultados. Alguns deles inclusive permitem que você se candidate à vaga, enviando currículo e apresentação, diretamente pelo próprio site.

 

Estes sites se tornaram tão populares que as empresas os procuram para anunciar oportunidades disponíveis e alguns já passaram a cobrar uma taxa mensal ou anual pelo uso de seu mecanismo de busca. Preste muita atenção ao se registrar em algum destes sites, principalmente se pedirem os dados do seu cartão de crédito. Pode ser que você tenha um período gratuito de teste de uma semana a um mês; depois disso, o serviço passa a ser pago e é automaticamente debitado em seu cartão.

 

Conheça algumas opções de diferentes países:

 

 

4. Usar o LinkedIn

 

via GIPHY

O LinkedIn é uma rede social de negócios voltada para conexões profissionais.

 

Não podemos esquecer também do LinkedIn. Um número crescente de empregadores tem usado a “rede social para profissionais” a fim de publicar listas de vagas, assim como encontrar e entrar em contato com possíveis candidatos em potencial. Por isso, é importante que você dedique um tempo para construir o seu perfil na rede e o mantenha atualizado.

 

Dicas de como manter o seu perfil no LinkedIn:

 

  • Complete todo o seu perfil, com todos os recursos oferecidos pela rede social (histórico profissional, competências, conquistas, informações adicionais, etc.);
  • Pense no seu perfil como um currículo online: o que você gostaria que possíveis empregadores soubessem sobre você?
  • Inclua uma foto sua bem profissional e um resumo de suas atividades e habilidades;
  • Faça conexões com profissionais do mesmo ramo;
  • Publique textos de autoria própria bem caprichados sobre a sua área de especialização (cuidado com o plágio!);
  • Pesquise sempre por novas vagas anunciadas pelo site;
  • Solicite recomendações para antigos chefes e colegas de trabalho.

 

Depois de se certificar de ter construído um perfil completo e apresentável, comece a pesquisar por vagas anunciadas na própria rede e a se candidatar. O LinkedIn também é uma excelente fonte de informações sobre oportunidades profissionais no exterior.

 

5. Ter fluência em um idioma estrangeiro

 

Você precisa, no mínimo, ter fluência suficiente na língua inglesa para conseguir uma vaga no exterior (a não ser que vocês esteja à procura de um trabalho em outro país nativo no português, como Portugal e Moçambique, mas, mesmo assim, é importante saber o inglês). Este fator vai depender do país e da empresa que estiver oferecendo a vaga.

 

Muitos países não anglófonos contratam profissionais estrangeiros com fluência no inglês, como Suécia e Holanda. No entanto, saber pelo menos o básico do idioma nacional aumenta significativamente as suas chances de ser contratado.

 

Por isso, se você estiver interessado em vagas, por exemplo, na Alemanha, França ou China, seria interessante dedicar-se em aprender um pouco do idioma nativo antes de começar a se candidatar. Além de ser uma habilidade a mais para colocar no seu currículo, isso demonstra a sua dedicação e interesse pelo país e sua cultura.

 

Seria interessante até mesmo considerar prestar um dos testes oficiais de proficiência no inglês, como o TOEFL, IELTS ou Cambridge English para comprovar a sua fluência no idioma, ou outros certificados, como o TOEIC.

 

6. Ter um currículo e apresentação pessoal em inglês

 

Para se candidatar a vagas no exterior, será essencial ter uma versão do seu currículo e/ou portfólio na língua inglesa. Como a fluência no idioma é uma das exigências, você mesmo pode fazer a tradução. No entanto, se preferir algo mais profissional, pode contratar os serviços de um tradutor.

 

Prepare também uma apresentação pessoal em inglês. A cover letter, como é chamada em inglês, é a mensagem ou email que você escreve para acompanhar o seu currículo, com uma rápida introdução, na qual fará apresentação pessoal, demonstrará seu interesse à vaga e resumirá bem brevemente as suas experiências.

 

Saiba mais sobre como escrever um email para acompanhar o seu currículo.

 

7. Investir em um curso internacional

 

Um curso no exterior, mesmo que seja online, demonstrará diferentes coisas aos futuros empregadores: o seu interesse em manter-se atualizado em relação à sua área profissional, a sua vontade de aprender coisas novas, a sua abertura às possibilidades internacionais e a diferentes culturas, etc.

 

Hoje em dia, existe uma grande variedade de opções de cursos online/a distância e até mesmo gratuitas. No entanto, se você escolher fazer um curso presencial no exterior, já terá uma vantagem enorme quando começar a procurar por um emprego internacional por diversas razões:

 

  • Fluência no idioma estrangeiro;
  • Estar familiarizado com a cultura e costumes do país;
  • Ter independência e saber se virar sozinho;
  • Já ter possivelmente passado por alguma experiência prática ou de estágio no exterior;
  • Estar à par das mais recentes descobertas e práticas no seu setor especificamente no país onde tiver estudado;
  • Criar um forte network profissional e, inclusive, conseguir referências e indicações de professores e outros colegas de estudos.

 

Essas são só algumas das inúmeras razões pelas quais empregadores estão cada vez mais interessados em contratar quem já teve alguma experiência de estudos no exterior. Saiba mais sobre isso aqui.

 

8. Pesquisar sobre a cultura profissional e mercado de trabalho do país

 

via GIPHY

Cada país tem regras e costumes dfierentes em relação ao currículo e à entrevista de trabalho.

 

Se você não tiver a oportunidade de estudar no exterior, um passo fundamental é pesquisar sobre o mercado de trabalho do país estrangeiro antes de começar a se candidatar às vagas, principalmente a “etiqueta” para as entrevistas de trabalho.

 

Procure saber como é o formato ideal de um currículo no país, quais são as exigências profissionais e pessoais mais comuns das empresas, como você deve se comportar durante a entrevista, etc.

 

9. Visitar o site do governo do país

 

O governo de vários países tem criado programas para atrair mão de obra internacional e facilitar a contratação de estrangeiros qualificados. A fonte mais confiável para saber sobre estes projetos é o site oficial do governo. Procure sempre pela página com títulos como Jobs ou Work para saber especificamente sobre as oportunidades profissionais no país.

 

Veja alguns exemplos a seguir:

 

 

10. Inspirar-se com histórias reais

 

Quer inspiração maior do que as pessoas que conseguiram um emprego no exterior e estão dispostas a compartilhar sua história, experiências e dicas? Leia nossa entrevista com Lucas, um engenheiro do interior de São Paulo que conseguiu uma oportunidade profissional em uma empresa de projetos de automação em Limerick, na Irlanda.

 

E como ele conseguiu esse emprego? Com muita dedicação, pesquisa e força de vontade, se aplicando a diferentes vagas no país pelo LinkedIn. O brasileiro aproveitou e comprou também um pacote de aulas de inglês para aproveitar ainda mais o tempo no exterior e viajou com um visto de estudante.

 

Procure entrar em contato com pessoas da sua área no país escolhido, especialmente com brasileiros, para pegar dicas e recomendações sobre o mercado de trabalho e o processo de seleção. Com certeza, conversar com alguém que já passou pela experiência vai te dar mais confiança e segurança para tentar o mesmo.

 

Leia também:

5 dicas para encontrar um emprego como estudante estrangeiro

5 dicas para a construção de currículo internacional

Quando e como mudar de carreira – e como um curso no exterior pode te ajudar?

Qual é a importância do inglês para uma carreira internacional?

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Como conseguir um emprego no exterior antes de se mudar

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

O que é Co-op Program (Co-operative Education)?

Co-operative ou apenas co-op education é uma forma de aprendizado que combina o aprendizado teórico em salas de aulas com períodos de trabalhos práticos remunerados. Esta experiência de trabalho é chamada de co-op placement , ou seja, a instituição de ensino superior ajuda o estudante a conseguir uma posição profissional em empresas reais, para exercer funções reais relacionadas à área de estudo.   Os co-op placements são opções oferecidas pela

31796

O que fazer nos 15 minutos antes de uma entrevista de trabalho

O site Business Insider publicou uma matéria com itens sobre o que fazer durante os 15 minutos angustiantes e de ansiedade que antecedem uma entrevista de trabalho. Este pequeno período pode ser a sua oportunidade de colocar-se no humor certo para se sair bem no processo seletivo. O principal, claro, é manter-se calmo e focado – dependendo do seu nível de stress, a sua capacidade de pensar de forma clara pode ser prejudicada.   Veja dez itens listados

17006

40 mudanças no currículo que irão deixá-lo mais profissional

Chega sempre um momento em que o seu currículo precisa de uma revisão. Reservar um tempo para remodelar e enxugar o CV é muito válido, principalmente se você estiver se preparando para procurar um emprego. E mesmo que já esteja empregado, é sempre bom dar uma revisada no currículo, ao menos uma vez ao ano.   O site USA Today College listou várias dicas de como modificar o seu CV e fazer com que ele se destaque dentre os demais. E não se preocupe se

13937

Emprego pelo Mundo: o seu sonho de trabalhar no exterior começa aqui

Criado há pouco mais de um ano, com o objetivo de dar resposta a todos que estão à procura de uma oportunidade de emprego fora ou dentro do seu país de residência, o portal Emprego Pelo Mundo pretende fornecer aos seus seguidores um serviço de busca de oportunidades de emprego, empreendedorismo e formação, de forma rápida, fácil e gratuita.   Com um total de mais de 20 milhões de pageviews, mais de 3,5 milhões de visitantes e 213 mil membros no

8503