Essenciais
Estude no exterior : Perspectivas profissionais

O que significa ser um empreendedor?

O que significa ser empreendedor: as características em comum, vantagens e desvantagens e universidades internacionais que ajudam os estudantes a se tornarem empreendedores

O que significa ser empreendedor?

Steve Jobs, Elon Musk, Bill Gates... Falar de empreendedores é quase um assunto místico. O que faz uma pessoa ter uma ideia e transformá-las em um empreendimento tão revolucionário e essencial a ponto do colocar a mente capaz de pensar em algo tão grandioso na capa da Forbes? Com o sucesso vem os boatos, as preconcepções, as generalizações. São pessoas peculiares, determinadas, viciadas em trabalho, geniais e um tanto quanto rudes – alguns são, inclusive, descritos como sociopatas.

 

O que é verdade na lenda do empreender?

 

O que significa ser empreendedor?

 

Um empreendedor identifica uma necessidade não atendida no mercado por nenhuma empresa ou negócio já existente e determina uma solução bem-sucedida e acessível para ela. A atividade empreendedora envolve o desenvolvimento e lançamento de novos negócios comerciáveis, com um objetivo final de obter lucro com o produto ou serviço.

 

Um empreendedor que lança regularmente novos negócios, consegue vendê-los e, em seguida, inicia outros negócios é chamado de empreendedor em série. O termo também acabou amplamente associado a startups, no entanto, mesmo antes disso, qualquer fundador de uma empresa bem-sucedida, que hoje tem um nome familiar no nosso cotidiano, começou como um empreendedor.

 

O que é startup?

 

A Investopedia define startup como “uma empresa jovem fundada por um ou mais empreendedores para desenvolver um produto ou serviço sem igual e introduzi-lo ao mercado. Por sua natureza, uma startup típica tende a ser uma operação de capital pequeno, com financiamento inicial dos próprios fundadores ou de seus amigos e familiares.

 

Ainda de acordo com a Investopedia:

 

  • Uma startup é um empreendimento empresarial em busca de apoio financeiro suficiente para fazer a ideia ou o negócio decolar;
  • O primeiro desafio da startup é provar a validade, solidez e eficácia do seu conceito para potenciais credores e investidores;
  • As startups são sempre propostas arriscadas, mas os investidores em potencial têm várias abordagens para determinar seu valor.

 

Portanto, de maneira geral, uma startup deve ter o conceito de um produto ou serviço revolucionário que preencherá uma lacuna no mercado.

 

O tipo de empreendimento ficou tão popular que criou-se toda uma terminologia para ele. Uma “startup unicórnio”, por exemplo, é uma startup com avaliação de preço de mercado no valor de mais de um bilhão de dólares, como as brasileiras Nubank e PagSeguro.

 

7 coisas em comum entre empreendedores

 

Pense como um empreendedor

 

A University of Nebraska, nos Estados Unidos, tem um texto muito bom chamado “Pense como um empreendedor” que instiga o leitor a pensar como ele descreveria um empreendedor. Provavelmente, a grande maioria pensaria em alguém em roupas formais, um terno talvez, fechando negócios de alto risco ou então em um(a) guru da tecnologia do Vale do Silício, na Califórnia, desenvolvendo um aplicativo ou software. Quase ninguém imaginaria um(a) cientista com um jaleco de laboratório ou então um(a) pesquisador(a), um(a) professor(a).

 

Embora o imaginário comum não perceba, as características do empreendedorismo são aplicáveis em qualquer ambiente profissional. Os professores, acadêmicos e pesquisadores são pessoas que usam os estudos para descobrir informações que não só outros ainda não foram capazes de pensar como também poderão ser aplicadas para solucionar problemas reais do mundo em diversos setores e âmbitos.

 

Por isso, mesmo na pesquisa científica, você pode usar o pensamento empreendedor:

 

1. Pensar sempre adiante

 

Onde você gostaria de estar em cinco, dez, 20 anos? Os empreendedores são habilidosos em compreender o presente, suas questões imediatas e as suas necessidades latentes. Ao mesmo tempo, tem uma visão clara do futuro e considera os resultados a longo prazo. Eles sabem analisar como crescer suas carreiras e ampliar sua influência ao longo do tempo.

 

2. Trabalhar com a interdisciplinaridade

 

Os empreendedores visualizam as oportunidades fora do lugar comum, fora do óbvio. Eles pensam em uma imagem mais ampla e compreendem que, para chegar aonde querem, precisam unir o conhecimento de diferentes áreas.

 

Geralmente, são pessoas com interesses variados que podem até parecer desconexos, mas eles conseguem interligar, correlacionar os seus conhecimentos multidisciplinares. Por exemplo: são bons com matemática, mas adoram ler clássicos da literatura. Ou então entendem de arquitetura e urbanismo, mas pesquisam tudo também sobre sustentabilidade e meio ambiente.

 

3. Desenvolver habilidades transferíveis

 

As habilidades transferíveis são aquelas aplicáveis em diferentes ambientes, circunstâncias e situações, mesmo que fora do escopo da sua área de formação. Os empreendedores costumam ter uma amplitude de habilidades transferíveis para desempenhar diferentes funções, sendo desenvolvedor, gestor, contador, vendedor e marketeiro da sua ideia.

 

Leia também: Habilidades surpreendentemente transferíveis que todo estudante tem

 

4. Manter contatos

 

Netwotking é essencial na vida de qualquer profissional (desde a faculdade, onde grandes contatos são formados), mas em especial na vida de um empreendedor. Conhecer pessoas de todos os históricos, nacionalidades, especializações, etc. proporciona uma perspectiva mais abrangente e estas conexões permitem ajudar e/ou ser ajudado no presente e/ou no futuro.

 

5. Ter propósito

 

Os empreendedores têm uma visão clara do que eles querem alcançar e estão dispostos a trabalhar arduamente por isso. Eles têm uma crença genuína na importância do produto ou serviço no qual estão trabalhando e a meta é que todos passem a enxergá-lo da mesma forma. Nem sempre dá certo. Entretanto, para eles, o fracasso é melhor do que a estagnação ou a inatividade.

 

6. Ter mentores

 

Empreendedores têm bons mentores ao longo da vida. Profissionais de confiança, a quem eles admiram e respeitam, em quem eles se espelham. Estas figuras, tanto durante quanto depois da formação acadêmica, auxiliam a traçar o seu caminho profissional pensando em todas as possibilidades e variantes. Dificilmente uma carreira terá uma trajetória direta – a vida tem meios tortuosos e às vezes nos leva a lugares que nunca havia considerado antes.

 

Depois, quando bem-sucedido, o empreendedor costuma retribuir a ajuda recebida sendo mentor de outros jovens profissionais em início de carreira.

 

7. Ser agente do seu próprio futuro

 

Ao ter visão de futuro, desenvolver competências, fazer contatos com pessoas de diferentes áreas e ouvir os mais experientes, os empreendedores decidem sua carreira e não o contrário. São agentes do seu próprio futuro e são adaptáveis às circunstâncias.

 

3 vantagens de ser empreendedor

 

Vantagens do empreendedorismo

 

As vantagens de ser empreendedor vai muito além do dinheiro, apesar de ser um das focos principais quando se fala de empreendedorismo. O sucesso é sempre a meta final de qualquer empreendimento, mas há mais a ser explorado nessa escolha profissional. Enquanto cada indivíduo tem suas motivações, estas costumam ser as mais comuns entre empreendedores:

 

1. Autonomia

 

Os empreendedores têm o desejo de ser seus próprios chefes, controlar seus próprios objetivos e progressos e, como objetivo final, gerenciar o seu próprio negócio.

 

Isso acarreta grandes responsabilidades. No entanto, o empreendedor entende que o sucesso ou o fracasso do negócio depende dele e não enxerga isso como um fardo. Normalmente, para o empregador isso é um sinônimo de liberdade e flexibilidade.

 

2. Fugir do comum

 

Tem gente que simplesmente não foi feita para a rigidez da cultura corporativa tradicional. Os empreendedores costumam ser uma delas, procurando a liberdade de trabalhos não convencionais. Isso não significa trabalhar menos. De fato, em especial nos estágios iniciais de crescimento do novo negócio, eles trabalham mais do que o comum. Porém, é um trabalho mais instintivo e inovador. E, como mencionamos no item acima, ele sabe que o sucesso depende unicamente do seu trabalho – este é um dos principais motivadores.

 

3. Legado

 

Uma das principais intenções do empreendedor é transformar a sua criação em um legado que dure muito além da sua própria vida produtiva. As motivações podem diferir, mas o resultado final é o mesmo – tornar-se famoso, criar uma marca longeva, repassar uma fonte de renda e segurança aos seus herdeiros, etc.

 

Também há aqueles que desejam ter um grande impacto e deixar a sua marca duradoura no mundo, oferecendo uma inovação que melhore a vida das pessoas de uma maneira tangível.

 

3 desvantagens de ser empreendedor

 

Desvantagens do empreendedorismo

 

É claro, nem tudo são flores. A imagem normalmente vendida é que a vida do empreendedor é sobre vencer desafios e prosperar como nunca antes visto. É uma história padrão de mérito que nem sempre se encaixa na realidade.

 

Embora envolva determinação, competência e perseverança, diversos fatores externos influenciam o sucesso. E como tudo na vida, onde há vantagens também há desvantagens:

 

1. É cansativo

 

Em contraponto à primeira vantagem listada cima, ser o seu próprio chefe é cansativo. Além de, normalmente, sermos muito mais exigentes consigo mesmos do que com os outros, todo o negócio depende de você – ainda mais enquanto não aprender a delegar. Ser autônomo pode significar não ter horários certos, receber diversas ligações ao longo do dia e precisar lidar com inúmeros pepinos. Você tem que ter disposição e disciplina.

 

2. É arriscado

 

A base do empreendimento é o estresse. Não existe garantia nenhuma quando se escolhe esse caminho – não há carteira assinada e nada garante que o seu negócio vingará. É sempre uma aposta arriscada. No começo, ainda é bem comum estar completamente sozinho e não ter com quem compartilhar as tarefas, responsabilidades e também as inseguranças, preocupações e medos.

 

O estresse de empreender tem um impacto emocional e às vezes resulta em isolamento, solidão e até mesmo consequências à saúde física.

 

3. Envolve investimento

 

No ponta pé inicial, alguns negócios – arriscamos a dizer que a grande maioria deles – necessitam de uma quantia significativa de investimento. Muitos empreendedores começam a carreira em dívida porque precisam emprestar o capital para os custos iniciais.

 

Esse primeiro investimento pode ter um peso no desempenho da empresa, se tornando uma dívida de longo prazo para algumas pessoas. Sem contar que, como dissemos, nunca há a garantia do sucesso.

 

3 universidades com incentivo ao empreendimento e startups

 

Embora muitos afirmem que as pessoas nascem empreendedoras, algumas universidades internacionais são a prova de que é possível, sim, aprender a empreender.

 

Diversas instituições do mundo inteiro mantém programas de incentivo e incubadoras de empresas para apoiar as ideias e novos negócios de seus estudantes, acadêmicos e pesquisadores.

 

Conheça alguns exemplos pelo mundo:

 

1. Trinity College Dublin, Irlanda

 

A Trinity College, na Irlanda, tem um Laboratório de Inovação e Robótica (Robotics and Innovation Lab – RAIL) focado no desenvolvimento de soluções técnicas inovadoras e revolucionárias que abordam os principais desafios da sociedade. O grupo de pesquisa é interdisciplinar, focado na aplicação prática e está aberto a ideias de qualquer integrante da Faculdade. Ele, inclusive, apoia e financia startups criadas por estudantes e ex-alunos da Trinity.

 

2. UWE Bristol

 

A Bristol, University of West of England oferece alguns cursos renomados na área, como o Bacharelado de Negócios (Empreendedorismo). Além disso, ao longo dos estudos, os alunos de qualquer área têm a oportunidade de desenvolver e praticar as habilidades empreendedoras como parte essencial da grade curricular da universidade, por meio da colaboração com a incubadora Future Space em Bristol, e também por meio de atividades extracurriculares.

 

3. University of Toronto, Canadá

 

A Universidade de Toronto tem programas de incubadoras e aceleradoras de empreendimentos em seus três campi. Não importa qual for o tipo da ideia de negócio dos estudantes, a instituição mantém diferentes laboratórios de inovação para apoiar todos os projetos, como de Criatividade, Ciência da Computação, Saúde, Educação, Estudos Aeroespaciais, etc.

 

O que uma universidade pode preparar futuros empreendedores:

 

De maneira geral, uma universidade que investe nas habilidades empreendedoras dos seus estudantes estimula:

 

  • A capacidade de pensamento e planejamento estratégico;
  • Técnicas de comunicação claras e eficientes;
  • O networking e a capacidade de gestão de relações;
  • Habilidades de iniciativa e tomada de decisões;
  • Solução criativas de problemas e desafios;
  • A capacidade de identificar oportunidades.

 

Leia também:

Por que estudar empreendedorismo na Europa?

Pós-graduações em empreendedorismo no exterior crescem em popularidade

Programa de visto para startup no Canadá

Networking é tudo: como os seus contatos são um trunfo

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação

Leitura recomendada

40 mudanças no currículo que irão deixá-lo mais profissional

Chega sempre um momento em que o seu currículo precisa de uma revisão. Reservar um tempo para remodelar e enxugar o CV é muito válido, principalmente se você estiver se preparando para procurar um emprego. E mesmo que já esteja empregado, é sempre bom dar uma revisada no currículo, ao menos uma vez ao ano.   O site USA Today College listou várias dicas de como modificar o seu CV e fazer com que ele se destaque dentre os demais. E não se preocupe se

85.7K

O que é Co-op Program (Co-operative Education)?

Co-operative ou apenas co-op education é uma forma de aprendizado que combina o aprendizado teórico em salas de aulas com períodos de trabalhos práticos remunerados. Esta experiência de trabalho é chamada de co-op placement , ou seja, a instituição de ensino superior ajuda o estudante a conseguir uma posição profissional em empresas reais, para exercer funções reais relacionadas à área de estudo.   Os co-op placements são opções oferecidas pela

38.1K

O que fazer nos 15 minutos antes de uma entrevista de trabalho

O site Business Insider publicou uma matéria com itens sobre o que fazer durante os 15 minutos angustiantes e de ansiedade que antecedem uma entrevista de trabalho. Este pequeno período pode ser a sua oportunidade de colocar-se no humor certo para se sair bem no processo seletivo. O principal, claro, é manter-se calmo e focado – dependendo do seu nível de stress, a sua capacidade de pensar de forma clara pode ser prejudicada.   Veja dez itens listados

26.2K

Emprego pelo Mundo: o seu sonho de trabalhar no exterior começa aqui

Criado há pouco mais de um ano, com o objetivo de dar resposta a todos que estão à procura de uma oportunidade de emprego fora ou dentro do seu país de residência, o portal Emprego Pelo Mundo pretende fornecer aos seus seguidores um serviço de busca de oportunidades de emprego, empreendedorismo e formação, de forma rápida, fácil e gratuita.   Com um total de mais de 20 milhões de pageviews, mais de 3,5 milhões de visitantes e 213 mil membros no

9.3K