Essenciais
Estude no exterior : Perspectivas profissionais

Quais habilidades empregadores buscam em recém-graduados?

Quais habilidades fazem com que os estudantes recém-graduados estejam preparados para o mercado de trabalho e sejam atraentes aos olhos de empregadores de qualquer setor.

Quais habilidades empregadores buscam em recém-graduados?

Provavelmente, você já sabe qual carreira quer seguir ao concluir a sua graduação. Com sorte, você até já tem alguma experiência na área adquirida ao longo do curso, por meio de estágios. A escolha da sua universidade e área de estudo tem influência direta na sua empregabilidade após a formação, assim como o seu desempenho e dedicação aos estudos e preparo para o mercado de trabalho. Porque, além do diploma de bacharelado e boas médias finais, os empregadores também procuram por habilidades específicas em profissionais recém-graduados.

 

1. Habilidades técnicas e comportamentais

 

Ao fazer parte do mercado de trabalho, espera-se que você possua uma combinação de habilidades técnicas e comportamentais, comumente chamadas respectivamente de hard skills e soft skills.

 

Como já explicamos no artigo sobre inteligência emocional, as soft skills são as competências e habilidades desenvolvidas por meio de experiência de vida e são transferíveis, ou seja, podem ser aplicadas em diferentes ambientes e situações. As principais habilidades comportamentais para um ambiente profissional são:

 

  • Comunicação;
  • Resiliência;
  • Liderança;
  • Criatividade;
  • Trabalho em equipe.

 

Já as hard skills são habilidades técnicas e mensuráveis, aprendidas por meio de cursos, livros e trabalho prático. A exigência por hard skills específicas variará de acordo com a sua área e o setor no qual gostaria de trabalhar. Alguns exemplos incluem:

 

  • Uma qualificação acadêmica, como um bacharelado;
  • Saber codificação;
  • Capacidade linguística;
  • Gestão de projetos;
  • Desenvoltura com softwares de design.

 

Várias dessas habilidades, tanto comportamentais quanto técnicas, podem ser úteis em uma variedade de contextos e trabalhos, portanto, vale à pena dedicar-se ao desenvolvimento e aperfeiçoamento do seu conjunto de competências.

 

2. Comunicação

 

Habilidade de comunicação é importante no processo de seleção profissional

 

Uma das habilidades mais valorizadas por empregadores é a comunicação eficiente - saber se expressar com clareza, de forma profissional e concisa, tanto verbalmente quanto na escrita. E, claro, para isso, também é necessário aprender a ouvir com atenção.

 

Os empregadores procuram por graduados que sejam articulados e possam manter um bom relacionamento com os colegas de trabalho, clientes e outras partes interessadas. Você também terá de interpretar e entender ideias, opiniões e informações complexas, adaptando-as a um público específico, indivíduo ou plataforma.

 

Dessa forma, ter a capacidade de ouvir e processar informações bem como realizar tarefas que lhe forem comunicadas serão atividades essenciais.

 

Um jeito de praticar isso durante a graduação é treinando a escuta ativa, que significa prestar atenção concentrada e detalhada ao que uma pessoa está lhe dizendo. Soa simplista, mas especialmente hoje em dia, em que tanta coisa disputa nossa atenção (alguém disse smartphones?), o exercício da escuta ativa é mais desafiador do que parece.

 

Para refinar mais ainda essa habilidade, você pode dar um feedback perspicaz à pessoa que está falando e fazer perguntas interessadas e relevantes.

 

A comunicação eficiente também é fundamental em situações difíceis e na resolução de conflitos. Lidar com os desafios no local de trabalho é algo que você certamente enfrentará, seja envolvendo-se em desacordos ou em possíveis confrontos ou simplesmente explicando a sua ideia ou ponto de vista.

 

Nessas circunstâncias, você deve ter a proficiência de resolver uma situação controlando sus emoções, falando com calma e assertividade e facilitando a discussão. Às vezes, dependendo da sua profissão, também precisará da confidencialidade e discrição.

 

Embora tudo isso seja vital para uma carreira bem-sucedida e gratificante, ninguém espera de verdade que você seja um orador experiente ou que fale em público tranquilamente logo que se formar. O que se espera é que você tenha um nível de competência em comunicação condizente à sua área.

 

Dependendo do trabalho que você quer exercer como um recém-graduado, terá, sim, de fazer apresentações e se dirigir a grupos de pessoas como parte integral da sua rotina profissional. Nesses casos, precisará desenvolver a capacidade de:

 

  • Escolher suas palavras;
  • Entender o seu público e assunto;
  • Projetar sua voz com confiança;
  • Transmitir a sua mensagem eficientemente.

 

3. Trabalho em equipe e colaboração

 

Em qualquer setor, você trabalhará ao lado de outras pessoas, por isso, a capacidade de colaborar também é importante. Projetos em conjunto com um objetivo em comum ou propósitos compartilhados ensinam muito sobre trabalho em equipe e a respeitar as diferenças entre as pessoas e seus respectivos métodos e ritmos.

 

Os empregadores procuram pessoas que possam contribuir positivamente à equipe, que entendam as instruções e forneçam informações valiosas em um ambiente colaborativo.

 

Algumas das habilidades e características que você precisa ter para ser bem-sucedido em trabalhos em equipe são:

 

  • Flexibilidade;
  • Comprometimento;
  • Responsabilidade;
  • Ser confiável;
  • Criatividade;
  • Produtividade;
  • Excelente comunicação.

 

Trabalhar em equipe e colaboração são importantes características no mercado de trabalho

 

Quem sabe, esperamos, você também chegue a liderar um projeto em equipe. Aí o desafio é ainda maior e exige competências para lidar com diferentes personalidades e opiniões, como:

 

  • Respeito;
  • Adaptabilidade;
  • Facilitação;
  • Confiança;
  • Organização.

 

E, claro, saber escutar cada integrante da equipe e ponderar antes de reagir.

 

4. Habilidades interpessoais

 

Em um ambiente de trabalho, será vital manter um bom relacionamento com as pessoas com quem você trabalha e interage diariamente dentro e fora da empresa – inclusive, pelo bem da sua saúde emocional. Por isso, empregadores buscam pessoas que consigam trabalhar em ambientes multiculturais e com diversas partes interessadas.

 

Isso significa ter competências interpessoais que facilitem a relação positiva entre pessoas de diferentes históricos, idades e costumes, etc., gerando resultados edificantes:

 

  • Empatia;
  • Sensibilidade;
  • Diplomacia;
  • Negociação;
  • Humor;
  • Integridade de caráter;
  • Mediação.

 

De fato, as habilidades interpessoais costumam estar no topo da lista de prioridades de empregadores. Afinal, elas revelarão se o graduado está preparado para integrar com sucesso o ambiente de trabalho e ter uma contribuição positiva.

 

Uma das maneiras pelas quais você pode se destacar com suas competências interpessoais é relatando ao empregador, na entrevista, as suas realizações prévias. Escolha exemplos da aplicação eficiente das suas habilidades na prática em situações acadêmicas, pessoais ou profissionais que você já tenha enfrentado com sucesso.

 

5. Habilidades analíticas e resolução de problemas

 

Você já deve ter escutado a expressão “não me traga problemas, me traga soluções”. O mercado de trabalho, de maneira geral, tem oportunidades para quem propõe e encontra soluções por meio de habilidades analíticas.

 

Os empregadores querem saber se você consegue abordar uma questão de diferentes ângulos, com pensamento flexível e criativo, em busca de uma melhor solução. E isso tem muito a ver com iniciativa, proatividade e a vontade de trabalhar em uma tarefa difícil.

 

Algumas características que comprovam as habilidades analíticas:

 

  • Ser resiliente;
  • Ser adaptável;
  • Ser colaborativo;
  • Inovação;
  • Calma;
  • Paciência.

 

Apesar de ser importante trabalhar em desafios e/ou problemas existentes, os empregadores também gostam de contratar graduados que consigam identificar possíveis desafios e dificuldades futuras. Esse tipo de visão de futuro significa poder projetar soluções que resolvam os problemas antes que de fato aconteçam.

 

Ter uma bagagem de experiências diferentes ajuda bastante nesse aspecto. Isso lhe proporcionará uma boa base a partir da qual abordar questões futuras e responder a possíveis perguntas de entrevistas de trabalho de acordo com o que já aprendeu em outras situações.

 

Habilidades analíticas para solucionar problemas no ambiente de trabalho

 

6. Iniciativa e autogestão

 

Não subestime o quanto os empregadores valorizam os graduados que demonstram entusiasmo, automotivação e iniciativa. Juntamente ao profissionalismo, essas são características que realmente destacam candidatos em potencial.

 

A primeira impressão que você causará tem muito a ver com seu comportamento e atitude e características como essas abaixo, com certeza, serão extremamente bem-vistas:

 

  • Pontualidade;
  • Gestão eficaz do seu tempo;
  • Saber aceitar críticas construtivas;
  • Estar aberto ao aprendizado contínuo;
  • Flexibilidade;
  • Prestação de contas;
  • Comprometimento;
  • Empreendimento.

 

Embora empregadores estejam interessados nas suas qualificações acadêmicas, eles também gostam de saber quem você é e como você se adequa a um trabalho ou ambiente específico. Por isso, tenha confiança nas suas habilidades e comunicação, mas atente-se para não soar convencido ou exagerado ao vender o seu peixe.

 

Sabemos que é muita informação para digerir e ter todas as habilidades e competências listadas acima é quase impossível. Identifique quais são os seus pontos fortes e pontos fracos e trabalhe neles. O autoconhecimento é o primeiro passo para uma carreira gratificante.

 

Leia também:

 

(Texto original publicado no site Hotcourses Abroad. Tradução e localização por Brenda Bellani.)

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

40 mudanças no currículo que irão deixá-lo mais profissional

Chega sempre um momento em que o seu currículo precisa de uma revisão. Reservar um tempo para remodelar e enxugar o CV é muito válido, principalmente se você estiver se preparando para procurar um emprego. E mesmo que já esteja empregado, é sempre bom dar uma revisada no currículo, ao menos uma vez ao ano.   O site USA Today College listou várias dicas de como modificar o seu CV e fazer com que ele se destaque dentre os demais. E não se preocupe se

93.2K

O que é Co-op Program (Co-operative Education)?

Co-operative ou apenas co-op education é uma forma de aprendizado que combina o aprendizado teórico em salas de aulas com períodos de trabalhos práticos remunerados. Esta experiência de trabalho é chamada de co-op placement , ou seja, a instituição de ensino superior ajuda o estudante a conseguir uma posição profissional em empresas reais, para exercer funções reais relacionadas à área de estudo.   Os co-op placements são opções oferecidas pela

38.4K

O que fazer nos 15 minutos antes de uma entrevista de trabalho

O site Business Insider publicou uma matéria com itens sobre o que fazer durante os 15 minutos angustiantes e de ansiedade que antecedem uma entrevista de trabalho. Este pequeno período pode ser a sua oportunidade de colocar-se no humor certo para se sair bem no processo seletivo. O principal, claro, é manter-se calmo e focado – dependendo do seu nível de stress, a sua capacidade de pensar de forma clara pode ser prejudicada.   Veja dez itens listados

26.5K

Emprego pelo Mundo: o seu sonho de trabalhar no exterior começa aqui

Criado há pouco mais de um ano, com o objetivo de dar resposta a todos que estão à procura de uma oportunidade de emprego fora ou dentro do seu país de residência, o portal Emprego Pelo Mundo pretende fornecer aos seus seguidores um serviço de busca de oportunidades de emprego, empreendedorismo e formação, de forma rápida, fácil e gratuita.   Com um total de mais de 20 milhões de pageviews, mais de 3,5 milhões de visitantes e 213 mil membros no

9.4K