Essenciais
Estude no exterior : Perspectivas profissionais

Quando e como mudar de carreira – e como um curso no exterior pode te ajudar?

Qual é o melhor período e a melhor forma de mudar de carreira? Como um curso no exterior pode ser a melhor forma conseguir o caminho profissional que você deseja?

Quando e como mudar de carreira – e como um curso no exterior pode te ajudar?
240

Você está no quinto ou sexto semestre da sua graduação quando se dá conta de que essa não é a área de estudo certa para você. Ou então já está há alguns anos trabalhando no ramo e sente uma ou mais das seguintes sensações: estresse, desânimo, sedentarismo, grande insatisfação e até mesmo depressão. Talvez seja o momento certo para considerar uma mudança de carreira!

 

Sabemos que não é tão simples assim largar tudo que você construiu até agora para alterar completamente o rumo da sua carreira (e, consequentemente, da sua vida), ainda mais quando o mercado de trabalho vem enfrentando uma contínua crise econômica. No entanto, existem formas menos abruptas e assustadoras de colocar isso em prática.

 

O melhor momento para mudar de carreira é uma decisão particular. Primeiramente, você deve responder uma ou duas perguntas:

 

  • Eu aguento concluir esta graduação, mesmo estando insatisfeito?
  • Eu consigo me manter neste trabalho que tem me deixado infeliz para bancar uma segunda formação?

 

As suas respostas ajudarão a elaborar um plano para os seus próximos passos.

 

Quando mudar de carreira?

 

A partir do momento que você tem dificuldade de levantar da cama todas as manhãs para ir ao trabalho e percebe que a sua rotina (seja ela de trabalho ou de estudos) está afetando a sua saúde física e emocional, é hora de considerar uma mudança.

 

A escolha do curso universitário é muito importante, porque acaba ditando e limitando as possibilidades da sua futura vida profissional – e aos 17, 18 anos, nem sempre temos a maturidade e a certeza necessárias para tomar essa decisão. É comum se decepcionar com o curso ou ter vontade de mudar de área. No entanto, se possível, é preferível concluir os estudos para depois procurar uma nova formação.

 

O diploma acaba te dando algumas vantagens importantes:

 

  • Você vai poder conquistar o seu espaço no mercado de trabalho, mesmo que seja um emprego com o propósito maior de bancar pelo seu segundo curso;
  • Você poderá partir para uma pós-graduação ou especialização, que em muitos casos é uma das melhores maneiras de mudar de carreira;
  • Um diploma te colocará na dianteira para conquistar um curso no exterior.

 

Sem contar que após a conclusão de uma graduação, você já estará mais maduro e terá uma ideia muito melhor do que quer para a sua vida.

 

Agora, se você acredita que não consegue terminar o curso – seja pelo fator financeiro ou simplesmente por falta de motivação –, o melhor caminho é analisar as suas chances de transferência de curso para que os semestres e disciplinas já concluídos não sejam perdidos. Converse com administração da sua faculdade para verificar se você pode ser transferido a um outro curso na mesma instituição e eliminar algumas matérias da grade curricular (assim não precisa começar outra graduação do zero) ou então a transferência para outra faculdade.

 

Como mudar de carreira?

 

Antes de qualquer coisa, reflita sobre as suas opções, preferências e aptidões e estipule os seus objetivos educacionais e profissionais, para depois tomar qualquer iniciativa.

 

Aqui vão algumas dica para dar uma reviravolta na sua vida profissional:

 

  • Se você tiver concluído a sua primeira graduação, pode usar o seu diploma e os conhecimentos adquiridos para conseguir um emprego e bancar por uma segunda graduação ou então por uma pós-graduação.

 

  • Liste todas as suas habilidades transferíveis que podem ser aplicadas em outros caminhos profissionais – como saber mexer com programas e softwares, desenvoltura com redação ou gestão de mídias sociais, etc. O ideal seria encontrar uma área interdisciplinar, em que os seus conhecimentos prévios serão úteis.

 

  • Depois de entender as suas habilidades e estipular os seus objetivos, reformule o seu currículo tendo em mente o que você gostaria de conquistar e também afunile as suas opções de áreas de estudo para encontrar o próximo curso mais adequado.

 

  • Também tire proveito do seu diploma para passar pelo processo seletivo no exterior, principalmente se a sua vontade for cursar um MBA ou pós-graduação internacional.

 

  • Outra forma bastante prática e flexível de mudar de carreira é optar pela educação à distância. Um curso online tem como propósito se encaixar na sua rotina e horários e não vice-versa, assim você pode continuar trabalhando enquanto estuda.

 

  • Se você ainda não tiver proficiência no inglês, este é o momento crucial para procurar por um curso.

 

  • Outra opção é abrir o seu próprio negócio, dependendo do seu novo objetivo de carreira. Que tal abrir aquela barbearia tão sonhada? Ou então finalmente começar a fazer bolos e confeitos para vender? E aquela sua ideia praticamente pronta para a criação de um aplicativo? Se este for o seu caso, é recomendável cursar um programa vocacional ou técnico de administração, empreendedorismo ou gestão de negócios para ter a base necessária para abrir um negócio próprio com mais confiança.

 

  • Evite influências externas para tomar a sua decisão. Talvez este tenha sido o seu erro inicial: escolher a carreira que os seus pais queriam para você ou pensando apenas na profissão que te daria mais dinheiro sem considerar a realização pessoal como um fator importante.

 

  • Converse com diferentes pessoas que trabalham na sua área de interesse e tire suas dúvidas sobre a profissão. Se possível, acompanhe um dia de trabalho comum e tente imaginar-se no lugar delas.

 

Como curso no exterior pode ajudar a mudar de carreira?

 

Um curso no exterior, independendo da duração, é uma alavanca para qualquer carreira. Por diferentes motivos que já ilustramos nesta matéria, os empregadores estão cada vez mais priorizando a contratação de profissionais com experiência internacional.

 

Uma segunda graduação ou uma pós-graduação no exterior pode ser o melhor investimento para a sua carreira, principalmente se você pretende alterar o rumo da sua vida profissional. Os estudos no exterior abrem um leque de conhecimentos e possibilidades inviáveis àqueles que limitam sua educação apenas a instituições brasileiras.

 

Com um diploma estrangeiro, você tem a base necessária – tanto acadêmica e de proficiência em um idioma estrangeiro quanto de experiência de vida e preparo emocional – para concorrer a vagas em diferentes países e dar início à uma carreira internacional.

 

Um caso real

 

Eu tenho um exemplo pessoal sobre como um intercâmbio mudou o rumo da minha carreira. Logo que me formei em Jornalismo, decidi ser au pair nos Estados Unidos. A minha escolha, inicialmente, não tinha nenhum propósito profissional, apesar de eu saber de todas as suas vantagens para a minha carreira. Eu simplesmente queria ter a experiência de morar nos Estados Unidos, um país que sempre admirei.

 

Durante o intercâmbio, entre outros estudos de curta duração, resolvi fazer um curso de educação continuada de Introdução à Interpretação, e acabei concluindo também a disciplina de Vocabulário e Terminologia. Com a experiência e o avanço na minha proficiência no inglês, eu percebi que me interessava muito mais pela área de tradução do que a de intérprete.

 

Quando voltei para o Brasil, parti para a “batalha” por uma vaga profissional e em poucas semanas consegui o trabalho que exerço há seis anos. Com toda a certeza, a minha experiência de intercâmbio foi o fator definitivo para eu ter sido selecionada.

 

Além disso, eu voltei determinada a cursar uma graduação em Tradução. Pesquisando por opções, encontrei uma especialização presencial em Língua Inglesa e Tradução em uma universidade da minha região e esta foi a melhor escolha para mim, principalmente por ser um curso mais curto e acessível do que fazer uma segunda graduação completa. Graças ao intercâmbio, eu tinha a fluência avançada necessária para os estudos.

 

Até hoje, a minha rotina de trabalho é dividida entre redação e tradução, minhas duas formações!

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Pós-graduação
SOBRE O AUTOR

Quando e como mudar de carreira – e como um curso no exterior pode te ajudar?

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

O que fazer nos 15 minutos antes de uma entrevista de trabalho

O site Business Insider publicou uma matéria com itens sobre o que fazer durante os 15 minutos angustiantes e de ansiedade que antecedem uma entrevista de trabalho. Este pequeno período pode ser a sua oportunidade de colocar-se no humor certo para se sair bem no processo seletivo. O principal, claro, é manter-se calmo e focado – dependendo do seu nível de stress, a sua capacidade de pensar de forma clara pode ser prejudicada.   Veja dez itens listados

12679

Emprego pelo Mundo: o seu sonho de trabalhar no exterior começa aqui

Criado há pouco mais de um ano, com o objetivo de dar resposta a todos que estão à procura de uma oportunidade de emprego fora ou dentro do seu país de residência, o portal Emprego Pelo Mundo pretende fornecer aos seus seguidores um serviço de busca de oportunidades de emprego, empreendedorismo e formação, de forma rápida, fácil e gratuita.   Com um total de mais de 20 milhões de pageviews, mais de 3,5 milhões de visitantes e 213 mil membros no

8045

Cinco países com os maiores salários mínimos do mundo

Salário mínimo é o menor valor que um empregador é legalmente obrigado a pagar por um serviço a seus empregados. Em 2014, entrou em vigor no Brasil um novo salário mínimo de R$724 – em 2013 era de R$678. Em quais países este valor é o maior? O site Emprego pelo Mundo listou os cinco maiores salários mínimos do mundo. Veja a seguir o equivalente em reais.   5º) Reino Unido – R$42.638 anuais (2011)   Além do valor anual, o valor

7855