Essenciais
Estude no exterior : Perspectivas profissionais

7 formas de lidar com a “depressão pós-intercâmbio”

Algumas maneiras de amenizar a tão temida "depressão pós-intercâmbio" ou Síndrome do Regresso, quando o intercambista retorna ao Brasil

7 formas de lidar com a “depressão pós-intercâmbio”

Apesar de todas as vantagens, benefícios e conhecimentos incríveis de um intercâmbio, o medo será uma presença constante, tanto na ida quanto no retorno. No entanto, com enfoques diferentes. A partida é carregada pelo desconhecido, enquanto na volta, o medo passa a ser da rotina, do passado, da reinserção à vida antiga. Afinal, você vai voltar outra pessoa, com uma vivência incrível e vários hábitos novos, além de ter conhecido outra realidade muitas vezes melhor do que a que você tinha aqui no Brasil.Esse medo é muito comum e tem até nome: Síndrome do Regresso - popularmente conhecido como "depressão pós-intercâmbio"!

 

Estudar no exterior

 

Nós já falamos sobre ele aqui. É essencial que você tenha consciência desta fase e aprenda a lidar com ela da melhor maneira a amenizar as suas consequências – que, quando negligenciadas, podem acabar desenvolvendo depressão.

 

Em nosso artigo sobre Síndrome do Regresso, nós temos algumas dicas de como passar pelos primeiros meses de retorno. Para ajudá-lo a superar essa fase, listamos a seguir as sete dicas do site USA Today!

 

1. Compartilhe suas experiências

 

Não se sinta mal de falar sem parar sobre a sua experiência no exterior! Compartilhe suas histórias e aprendizados com seus familiares e amigos – eles vão querer saber sobre tudo, com certeza. É normal querer falar sobre o intercâmbio o tempo todo e, ao fazer isso, você conseguirá se reconectar às pessoas que ficaram.

 

Pode ser que chegue uma hora em que você já contou a mesma história para várias pessoas diferentes (ou até mesmo para a mesma pessoa). Até lá, a saudade do intercâmbio já vai ter diminuído e você já vai estar se sentindo mais em casa de novo.

 

2. Tente relaxar

 

Não importa se o que te relaxa for ler, praticar algum esporte, caminhar em algum parque, ouvir música, fazer novos planos, ou até mesmo praticar meditação... O importante é inserir esta atividade na sua rotina. Substitua o tédio e a frustração por coisas que te deixam mais calmo e relaxado. Ao atingir uma sensação de tranquilidade, mesmo que só por alguns momentos por dia, você consegue pensar com mais clareza e se preparar para um recomeço. Às vezes, tudo o que você precisa é de um tempinho para se readaptar no seu ritmo próprio.

 

3. Continue a praticar novas habilidades e aprendizados

 

Não se esqueça das habilidades e aprendizados conquistados no exterior! Não é porque você está de volta que não precisa continuar praticando o que aprendeu ou até mesmo deixar de aprender coisas novas. Uma excelente ideia é voltar a estudar – o idioma estrangeiro, a área de estudo iniciada no exterior, etc. E não deixe de conhecer lugares novos, mesmo que fiquem a poucos quilômetros da sua casa. Não deixe que o espírito aventureiro, ávido por conhecimento, morra com o seu retorno!

 

4. Mantenha-se em contato com os amigos do intercâmbio

 

Esta é uma dica maravilhosa! Eu já visitei amigas au pairs que retornaram ao Brasil no Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás e Santa Catarina. Ainda conseguimos nos manter em contato depois de cinco anos de nosso intercâmbio, mesmo com a distância que nos separara. Os anos passam, mas a amizade e o carinho permanecem. Crie um grupo no Facebook ou no Whatsapp para conversarem sempre que possível. E por que não escrever cartas para elas? É sempre muito gostoso manter esta tradição.

 

5. Crie algum tipo de recordação permanente

 

Existem várias formas de se recordar de tudo sobre o intercâmbio e as quais recorrer quando você voltar: um blog ou canal no YouTube; um scrapbook; diários de viagem; uma página no Instragram; ou qualquer outra forma criativa de documentar a sua experiência no exterior. Além de ser uma recordação para sempre, também é divertido e artístico.

 

6. Valorize as diferenças entre as culturas

 

Pode ser que você tenha aprendido a viver em um lugar muito mais seguro e limpo, onde as pessoas são extremamente respeitosas. Um lugar com uma história linda e enriquecedora. Com hábitos invejáveis e preços acessíveis. No entanto, nada vai nunca se igualar ao calor dos brasileiros (tanto do clima quanto do comportamento), à sua receptividade e alegria. Nenhuma culinária vai ter a nossa feijoada, caipirinha, pastel, pão de queijo, coxinha... E em qualquer lugar do mundo, você será um estrangeiro!

 

Por isso, mesmo que você tenha realmente vivido uma realidade completamente diferente e, provavelmente, muito melhor do que a brasileira, é vital entender, respeitar e valorizar as diferenças entre as culturas. E ao invés de compará-las, procure ressaltar e focar-se apenas nas nossas qualidades.

 

7. Encontre uma nova aventura

 

Estar de volta não deve ser sinônimo de marasmo ou desmotivação! Você pode encontrar uma nova aventura para se manter ocupado e distraído. Faça uma lista de coisas que você quer fazer antes dos 30 (40, 50, não importa). E que tal aprender um segundo idioma estrangeiro agora? Ou então dar início a uma pós-graduação? Planeje sua próxima viagem com os amigos, inscreva-se em aulas de dança...

 

O que você quer fazer agora?

 

Leia mais:

Psicóloga explica as causas e os sintomas da Síndrome do Regresso

As vantagens e desvantagens de ter amigos brasileiros no exterior

Coisas sobre as quais os intercambistas não conseguem parar de falar

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação

Leitura recomendada

40 mudanças no currículo que irão deixá-lo mais profissional

Chega sempre um momento em que o seu currículo precisa de uma revisão. Reservar um tempo para remodelar e enxugar o CV é muito válido, principalmente se você estiver se preparando para procurar um emprego. E mesmo que já esteja empregado, é sempre bom dar uma revisada no currículo, ao menos uma vez ao ano.   O site USA Today College listou várias dicas de como modificar o seu CV e fazer com que ele se destaque dentre os demais. E não se preocupe se

86.6K

O que é Co-op Program (Co-operative Education)?

Co-operative ou apenas co-op education é uma forma de aprendizado que combina o aprendizado teórico em salas de aulas com períodos de trabalhos práticos remunerados. Esta experiência de trabalho é chamada de co-op placement , ou seja, a instituição de ensino superior ajuda o estudante a conseguir uma posição profissional em empresas reais, para exercer funções reais relacionadas à área de estudo.   Os co-op placements são opções oferecidas pela

38.1K

O que fazer nos 15 minutos antes de uma entrevista de trabalho

O site Business Insider publicou uma matéria com itens sobre o que fazer durante os 15 minutos angustiantes e de ansiedade que antecedem uma entrevista de trabalho. Este pequeno período pode ser a sua oportunidade de colocar-se no humor certo para se sair bem no processo seletivo. O principal, claro, é manter-se calmo e focado – dependendo do seu nível de stress, a sua capacidade de pensar de forma clara pode ser prejudicada.   Veja dez itens listados

26.3K

Emprego pelo Mundo: o seu sonho de trabalhar no exterior começa aqui

Criado há pouco mais de um ano, com o objetivo de dar resposta a todos que estão à procura de uma oportunidade de emprego fora ou dentro do seu país de residência, o portal Emprego Pelo Mundo pretende fornecer aos seus seguidores um serviço de busca de oportunidades de emprego, empreendedorismo e formação, de forma rápida, fácil e gratuita.   Com um total de mais de 20 milhões de pageviews, mais de 3,5 milhões de visitantes e 213 mil membros no

9.3K