Essenciais
Estude no exterior : Informações essenciais

10 dicas de como conseguir se sair bem em provas

Dicas para se sair bem nas provas
104589

Se você é aquele tipo de pessoa que já começa a ficar ansioso e estressado só de pensar na proximidade de alguma prova, vai gostar bastante deste artigo. É claro que, com o tempo, principalmente na faculdade, você vai acabar se acostumando com os constantes testes e exames. No entanto, com a vida agitada que um universitário costuma levar, lidando com as aulas, estágio, trabalho, vida social e, em alguns casos, casa e família, qualquer ajuda é bem-vinda para agilizar os estudos e fazer as suas provas sem muita dor de cabeça. E, principalmente, para reter o conteúdo estudado por muito além das provas!

 

A seguir, listamos as 10 melhores dicas de como se sair bem em provas.

 

1. Faça revisões

 

Uma das coisas mais eficientes que você pode fazer antes de qualquer teste é revisar o conteúdo estudado. Mas como fazer uma revisão eficiente? Faça uma lista de tudo que precisa ser revisado e crie um cronograma para não deixar nada de fora. Além disso, separar o conteúdo em porções pequenas facilita o processo de absorção da informação.

 

Você já deve ter escutado durante o ensino fundamental que “matéria dada é matéria estudada”. Isto significa que o ideal é revisar todo o conteúdo aprendido todos os dias, mesmo que você não tenha nenhuma tarefa para fazer daquela matéria. Se você criar a rotina de revisar tudo o que aprende diariamente, vai conseguir absorver o conteúdo com mais facilidade e aos poucos, assim, na hora de estudar para a prova não vai estar tudo acumulado.

 

Ah, é claro, preste atenção em sala de aula! É aí que o conteúdo deve começar a ser absorvido, não em casa.

 

2. Desligue as redes sociais

 

via GIPHY

 

 

Durante as revisões, tente minimizar qualquer distração para focar apenas nos estudos, como, por exemplo, televisão e internet. Nada de Facebook! Faça o log off das suas contas nas redes sociais enquanto estuda e mantenha o celular no mudo (ou desligado, de preferência, se isso for possível) e afastado de você.

 

Isso é especialmente importante para quem usa um laptop, tablete ou qualquer aparelho eletrônico para estudar. Além de as diversas guias abertas lhe distraírem mostrando novas notificações, é fácil se desconcentrar ao “dar uma olhadinha” no Twitter ou Instagram por dois minutos (que se transformam em meia hora em um piscar de olhos).

 

3. Faça pequenos intervalos

 

Algumas pessoas conseguem passar um tempão concentradas, mas a grande maioria possui períodos curtos de atenção. Se este for o seu caso, faça pequenos intervalos entre um conteúdo e outro para fazer um lanche (saudável!), beber água e recarregar as energias.

 

Mesmo que você consiga manter a concentração por bastante tempo, é importante fazer um pequeno intervalo de 20 minutos a cada hora para levantar, dar uma alongada e se hidratar. Não adiantar passar horas a fio com a cara enfiada nas apostilas ou no laptop sem descansar, porque acaba sendo desgastante e exaustivo, prejudicando a eficiência dos estudos e a compreensão e retenção do conteúdo. Sem contar que faz muito mal para o seu corpo passar muito tempo na mesma posição.

 

4. Use cartões de memorização, diagramas e mapas mentais

Imagem: webico.vn

 

Experimente diferentes tipos de recursos usados para os estudos até encontrar o que melhor funcione para você. Você pode testar os “flashcards”, aqueles cartões de memória nos quais você escreve pequenos blocos de informações, tópicos, resumos, perguntas, conceitos, etc. e depois os usa para revisar o conteúdo e instigar a sua memória.

 

Por exemplo: escreva perguntas em cada cartão sobre o conteúdo estudado. Depois, vá lendo um a um e respondendo as questões escritas nele. Se você estiver estudando com mais alguém, pode pedir para a pessoa fazer as perguntas para você.

 

Tem também os diagramas e os mapas mentais que, contrapondo o formato tradicional de anotações lineares, instigam mais a criatividade. Você pode usar diferentes cores de canetas, imagens, setas, aproveitando todo o espaço da página e ir criando conexões no conteúdo.

 

Saiba mais sobre os benefícios do mapeamento mental para os estudos.

 

5. Crie uma rotina saudável pré-estudos

 

Não basta chegar no seu quarto abrir a apostila ou o laptop e começar a estudar. Uma sessão de estudos proveitosa requer um mínimo de preparo em diferentes quesitos: encontrar o melhor lugar para estudar, organizar o espaço, minimizar as suas distrações, ter tudo o que você precisa ao seu alcance, entre outros.

 

Aprenda uma rotina de dez minutos para se preparar para estudar.

 

6. Pratique com provas antigas e simulados

 

Não importa qual for a prova ou a sua área de estudo, você vai encontrar simulados, informações e materiais de estudo disponíveis online. O conteúdo encontrado em sites pode ser usado como a base de seus estudos, pois lhe ajuda a se familiarizar com o formato da prova e, à medida que você o utiliza, consegue perceber o seu progresso. (Mais abaixo, explicaremos sobre os formatos de provas mais comuns.)

 

Completar simulados de testes não só permite que você identifique os seus pontos fracos e fortes, como também proporciona uma experiência bastante real de como será a prova. Pergunte ao seu professor se ele tem alguma sugestão de site ou então peça para seus colegas veteranos se eles têm as provas antigas prestadas para aquela disciplina do curso.

 

Independente do conteúdo, nada funciona melhor do que... estudar! Simples, não? A prática leva à perfeição. Como mencionado na primeira dica, ajuda bastante se você adquirir o costume de estudar um pouco por dia e não deixar o conteúdo acumular. Quanto mais você treinar, mais familiarizado estará com a prova, e quando o dia definitivo chegar, você se sentirá mais confiante.

 

7. Organize um grupo de estudos

 

Se você prefere estudar em dupla ou com mais pessoas, organize um grupo de estudos com outros amigos. Mas tem que levar a sério – não é para vocês se reunirem e ficar só batendo papo. Encontrem um ambiente tranquilo, de preferência em uma biblioteca ou outro lugar silencioso, organizado e neutro; estipulem com antecedência o conteúdo que será estudado, para que todos possam ir preparados; e encontrem um ritmo de estudos que funcione para todos.

 

Alguém lê um capítulo em voz alta e depois todos debatem o assunto? Todos leem em silêncio primeiro? Que tal prepararem um questionário sobre a disciplina para responderem juntos?

 

8. Prepare-se para o dia da prova

 

Fatos científicos comprovam que há uma série de fatores que podem ter impacto no seu desempenho em processos de avaliação. Um deles é o seu nível de hidratação, que influenciará no seu nível de atenção. Se a sua prova for durar mais de duas horas, é aconselhável levar uma garrafinha d'água para deixar ao seu lado.

 

Além disso, tente evitar qualquer stress antes do exame. Programe-se para chegar ao local com antecedência, e certifique-se de ter com você tudo que precisa para a realização da prova - documentos, lápis, caneta, borracha, lanchinho, etc.

 

9. Gerencie o seu tempo durante a prova

 

Durante o processo de avaliação, você deve cronometrar o seu tempo. Não faz sentido gastar meia hora em dois exercícios e deixar apenas dez minutos para os oito restantes. Sabendo com antecedência quantas questões tem a prova e quanto tempo você tem para realizá-las, fica mais fácil saber que ritmo você deve seguir. É aconselhável usar um relógio de pulso no dia do exame; as salas nem sempre tem relógios na parede e é comum ter de manter o celular guardado durante toda a prova.

 

Mesmo que você não saiba a resposta de alguma questão, não a deixe em branco. Além de ter chances de acertá-la, respostas vazias fazem com que você perca pontuação.

 

10. Cuide da sua saúde

 

via GIPHY

 

Esta dica soa bastante simples, mas é muito importante. Muitas vezes, na correria dos estudos, você se esquece de cuidar da sua saúde, alimentando-se mal, dormindo pouco, abusando do café e reduzindo a sua vida social. Apesar de ser importante estudar, sobrecarregar-se pode ser mais prejudicial do que benéfico. Nos dias que antecedem a prova, alimente-se e durma bem e pratique exercícios diariamente. Isso vai ajudar a manter o seu cérebro em forma!

 

Os diferentes tipos de provas

 

Aqui vai uma dica extra: entenda e familiarize-se com os diferentes tipos e formatos de provas. Ao saber com o que você está lidando, vai se sentir mais confiante e evitará erros básicos.

 

Tipos de provas

Características

Dicas para se sair bem na prova

Múltipla-escolha

O teste de múltipla-escolha avalia a sua capacidade de relembrar e identificar a melhor resposta para uma pergunta. Geralmente, há um enunciado e uma série de alternativas das quais você precisa escolher a melhor opção. O enunciado por trazer uma pergunta e você precisa achar a resposta certa; trazer um trecho incompleto e você precisa assinalar a resposta que melhor se encaixe; conter um pequeno texto e pedir que você encontre a melhor interpretação. No geral, sempre há apenas uma resposta certa dentre as alternativas, que podem ser de duas a cinco escolhas.

Leia o enunciado e as respostas com muita atenção – é bem comum que elas contenham uma ou mais pegadinhas e, muitas vezes, sejam bem similares, com apenas uma palavra diferente. É importante se atentar também ao que o enunciado pede: por exemplo, você deve achar a resposta correta ou incorreta?

Dissertativa

No exame dissertativo, as respostas não aparecem em alternativas. Neste caso, o estudante precisa elaborar uma resposta por escrito, com suas próprias palavras, de acordo com o que pede o enunciado. Além de saber o conteúdo, o aluno também precisa escrever bem no português (ou em qualquer outro idioma da prova).

Entenda a estrutura de uma resposta dissertativa, principalmente se ela precisar ser longa, com introdução, desenvolvimento e conclusão. Treine a sua argumentação para conseguir defender o seu ponto de vista. Se você ficar sem ideias, pare de escrever – o professor provavelmente saberá identificar se você estiver só “enchendo linguiça”. Treine escrever sobre diferentes temas em casa e, quando for estudar para uma matéria específica, procure rascunhas respostas para possíveis questões da prova. Leia muito, com regularidade – isso lhe ajudará a aprender as normas formais do idioma escrito.

Raciocínio lógico

A prova de raciocínio lógico é mais comum em matérias de exatas e provas de concursos públicos. De maneira geral, ela serve para avaliar a capacidade do estudante de raciocinar de maneira lógica – analisar problemas, encontrar soluções e propor estratégias – por meio de argumentos, afirmações, premissas, etc. Você precisará ter conhecimentos matemáticos do mais básico ao avançado (regrinha do três, porcentagem, geometria, matrizes, probabilidade, etc.). É comum que, para a chegar à resposta, você precise passar por diferentes “fases”.

Fazer simulados e provas antigas é a melhor forma de estudar para este tipo de prova. Há muito conteúdo a ser estudado, portanto, o melhor é relembrá-los e revisá-los na prática, resolvendo o maior número de questões possíveis. Procure começar com testes de baixo grau de dificuldade e ir aumentando de nível ao longo dos estudos. É exatamente isso que acontece nas provas de raciocínio lógico: as questões vão aumentando o nível de dificuldade.

Oral

Apesar de pouco usada hoje em dia, a prova oral exige uma resposta em voz alta do estudante. Este tipo de prova é mais comum em cursos de línguas, em que avalia-se as habilidades de compreensão oral e conversação do aluno.

Para este tipo de prova, seria interessante estudar em duplas para que você e o colega simulem as perguntas e respostas em voz alta. Se o teste for para um idioma estrangeiro, pratiquem conversação sobre uma variedade de tópicos, assim se familiarizarão com diferentes assuntos e se sentirão mais à vontade para falar o idioma na hora da prova. Se não for possível estudar com outra pessoa, pratique em frente ao espelho ou então use um aplicativo de gravador de voz para gravar suas repostas e escutá-las depois.

 

Leia também:

Auditivo, cinestésico e visual: qual é o seu estilo de aprendizado?

Conheça os diferentes tipos de escrita para os seus trabalhos acadêmicos

Pesquise por cursos

Selecione país
Por Nível de Ensino*
SOBRE O AUTOR

Dicas para se sair bem nas provas

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.