Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

Use as suas experiências de estudo no exterior a seu favor

1066

 

Estudar no exterior vai destacá-lo no mercado de trabalho. Isto é uma verdade. No entanto, você precisa saber articular o que adquiriu com a experiência. Muitas coisas que os estudantes viveram em outro país – como a imersão em uma língua diferente e a compreensão do transporte público local – podem ser transformadas em habilidades valorizadas por empregadores. Mas é preciso saber como demonstrá-las.

 

O site do USA Today College, dedicado a assuntos universitários, entrevistou profissionais acadêmicos americanos da área de desenvolvimento de carreiras que explicaram atitudes que os estudantes com experiência em outro país devem adotar para usar estas qualidades a seu favor:

 

Pense como um chefe

 

O primeiro passo é pensar o que os empregadores procuram. Um dos itens mais esperados em um candidato a vagas de inúmeras áreas é a habilidade de comunicação verbal, o que já dá vantagem aqueles que estudaram fora. As ferramentas necessárias para se inserir em uma cultura desconhecida são qualidades de excelentes comunicadores.

 

A experiência pode ser mais apreciada por algumas empresas do que outras. Multinacionais, por exemplo, irão valorizar a fluência em uma segunda língua e a disponibilidade para viagens, uma vez que estas companhias mantêm laços permanentes com a matriz ou filiais no exterior. E é claro que se a sua experiência foi baseada em uma rotina academicamente rigorosa e ligada ao aperfeiçoamento de suas aspirações profissionais você terá maiores chances de impressionar empregadores.

 

Refaça o seu currículo

 

Tendo consciência do valor que os estudos no exterior lhe agregaram, o segundo passo é traduzi-lo para o seu currículo. Insira a duração e o local do intercâmbio, e principalmente as suas conquistas acadêmicas – incluindo endereço e informações sobre a universidade/escola cursada. Não se esqueça de mencionar a proficiência no idioma adquirida pela vivência no exterior. Não minta sobre o nível de fluência, é bem possível que seja preciso passar por algum tipo de teste para provar a desenvoltura na língua. Trabalhos voluntários e estágios no exterior são extremamente valorizados.

 

Lembre-se de que a ordem e o formato do currículo são flexíveis, portanto você pode organizá-lo de forma a ressaltar os seus pontos fortes.

 

Prepare-se para as entrevistas de emprego

 

Uma vez mencionada a experiência de estudo no exterior durante uma entrevista de emprego, esteja preparado para responder questões sobre o país que você morou, a região, a universidade, a economia local, etc. Perguntas deste tipo podem ser apenas para sanar a curiosidade dos empregadores, mas também podem demonstrar o quanto levou a sério a vivência fora do país. Empregadores também farão perguntas bastante específicas, como “Por que se decidiu por estudar no exterior? O que você aprendeu por lá? Por que você foi para determinado país?”. Mas este questionário tem um ponto positivo: as suas respostas podem ser usadas para destacar suas novas habilidades interculturais. Treine-as antes da entrevista.

 

No geral, tente usar as qualidades adquiridas no exterior como uma forma de demonstrar confiança no seu potencial. Experiências internacionais só tem a ajudar nas suas conquistas profissionais.

 

Fonte: USA TODAY College

 

Leia mais...

Leia a matéria completa do USA Today.

Brasil pode receber sede de famosa instituição americana.

Pesquise por cursos

Selecione país
Por Nível de Ensino*
SOBRE O AUTOR

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

2943

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

2573

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1183