Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

As carreiras mais estressantes do mundo

Pesquisa lista as carreiras que mais causam stress em profissionais.

Carreiras estressantes
1297

*Imagem do CareerCast.com

 

A CareerCast publicou a versão 2013 da lista das profissões mais estressantes do mundo. A pesquisa identifica as carreiras que causam o maior nível de stress aos seus profissionais, por diferentes motivos: pressão, segurança (ou a falta dela), trânsito, conflitos, responsabilidade, prazos, exigência física, etc. Além das funções mais óbvias que exigem bastante força física e lidar com situações de perigo como as de soldados, bombeiros e policiais, estão também carreiras da área de comunicação, que precisam trabalhar diariamente com horários apertados, deadlines e muita pressão para encontrar a melhor história, entrevista, foto e furos.

Conheça as 10 carreiras mais estressantes do mundo:

1) Soldado

2) General Militar

3) Bombeiro

4) Piloto de aviões comerciais

5) Executivo de relações públicas

6) Executivo de grandes corporações

7) Fotojornalista

8) Jornalista de mídia diária

9) Taxista

10) Policial

Em contrapartida às carreiras mais estressantes de 2013, a CareerCast publicou também a lista das 10 profissões menos estressantes do mundo:

1) Professor universitário*

2) Costureira/alfaiate

3) Técnico de registros médicos

4) Joalheiro

5) Técnico de laboratório médico

6) Fonoaudiólogo

7) Nutricionista

8) Cabeleireiro

9) Bibliotecário

10) Operador de perfuradora

*Os hyperlinks nas profissões listadas o levarão ao banco de dados do Hotcourse Brasil, assim você pode pesquisar por cursos no exterior em algumas das áreas menos estressantes do mundo.

Como a CareerCast mede o stress?

A empresa CareerCast leva em consideração 11 fatores “medidores de stress” para classificar as profissões. O sistema usado por eles avalia com pontuação de zero a dez cada um dos fatores. As carreiras com as notas mais altas são consideradas estressantes, enquanto as com baixa pontuação são as “mais tranquilas”.

11 fatores para medir o stress:

1) Quantias de viagens exigidas pela profissão

2) Potencial para o crescimento profissional

3) Deadlines (prazos para entrega do trabalho)

4) Trabalhar aos olhos do público

5) Competitividade

6) Demanda física (ataques, escalas, etc.)

7) Condições no ambiente de trabalho

8) Perigos encontrados

9) A própria vida em risco

10) A vida dos outros em risco

11) Encontro com o público

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Vocacional
SOBRE O AUTOR

Carreiras estressantes

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

3071

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

2733

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1249