Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

Ciência sem Fronteiras passa a oferecer bolsas de estudo em todas as áreas

As áreas de STEM deixam de ser as únicas contempladas pelo programa do governo; mas, para concessão, estudantes terão de ser admitidos apenas nas melhores universidades

Ciência sem Fronteiras passa a oferecer bolsas de estudo em todas as áreas
4264

O Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) anunciou mais uma mudança no programa de bolsas de estudo no exterior do governo brasileiro, Ciência sem Fronteiras. Agora ele passará a incluir todas as áreas de estudo no regulamento, como artes e humanas, antigamente ignoradas pelo programa, que atendia apenas aos alunos de STEM.

 

Apesar de não ter mais limitação em relação ao país, universidade e curso, as novas regras exigirão a excelência da instituição, mas os critérios que definem estes requisitos ainda não foram divulgados pelo Capes. O programa tem vagas para brasileiros em diversas universidades do mundo inteiro; no entanto, os estudantes das novas áreas contempladas, para poderem participar, terão de ser admitidos nas instituições mais renomadas, como Oxford e Cambridge.

 

O Ciência sem Fronteiras recentemente passou a ser exclusivo para cursos de pós-graduação no exterior – mestrado, doutorado e pós-doutorado –, excluindo as bolsas de estudo para graduações sanduíches no exterior. Leia sobre isso aqui.

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Pós-graduação
SOBRE O AUTOR

Ciência sem Fronteiras passa a oferecer bolsas de estudo em todas as áreas

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

3260

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

3050

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1402