Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

Perfil da equipe do Hotcourses Brasil: Brenda Bellani

1007

Meu nome é Brenda Bellani Prando, tenho 25 anos e sou de Santa Bárbara d'Oeste, interior de São Paulo. Formei-me em Jornalismo pela Universidade Metodista de Piracicaba em 2009, e atualmente sou estudante da especialização em Língua Inglesa e Tradução, na mesma instituição. No início de 2010, mudei-me para os Estados Unidos como au pair, com o visto J-1. Foram 18 meses morando na casa de uma família norte-americana na Virginia. Uma das vantagens deste programa de intercâmbio é que você tem a oportunidade de estudar no país; toda au pair precisa completar uma quantia de créditos escolares estipulados e exigidos pelo governo, e a host family ajuda com uma bolsa.

Eu optei por um curso de educação continuada de Introdução à Profissão Intérprete/Tradutor no programa de Adult and Community Education (ACE), das Fairfax County Public Schools. Queria algo que pudesse me ajudar a aperfeiçoar o inglês e ao mesmo tempo agregar novos conhecimentos que se destacariam em meu currículo quando retornasse ao Brasil. Além disso, tradução sempre foi uma curiosidade profissional – e hoje é essencial do meu trabalho!

As aulas me proporcionaram o convívio com imigrantes de diversos países: China, Colômbia, Tunísia, Guatemala, Coréia, entre outros. Cursei até o segundo módulo do curso, de Vocabulário e Terminologia, que direcionava o estudo a áreas específicas do campo da interpretação, como saúde, direito e educação. O intuito do curso era, na verdade, ensinar moradores fixos dos EUA que gostariam de trabalhar como intérpretes em escolas e hospitais públicos, e no tribunal. Mesmo tendo um período limitado de intercâmbio, as aulas de interpretação/tradução me ajudaram na desenvoltura no idioma e a dar início à minha carreira na área. Absolutamente nada do que você estuda em outro país é à toa.

Tendo estudado todos os créditos necessários, tive tempo de sobra para procurar outras aulas de interesse particular durante os meus meses restantes de intercâmbio. Matriculei-me nas aulas de “Estratégias para ensinar Inglês a alunos iniciantes” (Teaching English to Speakers of Other Languages: Entry-Level Strategies) e “Como ensinar pronunciação” (Teaching Pronunciation) em um dos campi da faculdade comunitária Northern Virginia Community College (NOVA). Apesar de serem aulas de um dia só, foram bastante úteis para que eu conseguisse dar aulas particulares de inglês no meu retorno ao Brasil.

Também completei um curso online sobre “Os fundamentos para uma edição eficiente” (The Keys to Effective Editing). Esta Faculdade é bastante popular entre os jovens da Virginia, que frequentam principalmente os cursos preparatórios para a prova padrão ACT.

Nas primeiras semanas de intercâmbio, eu tive o que os americanos chamam de homesickness - ou saudades de casa. Mas o processo de adaptação foi rápido, e no final do primeiro mês eu já estava acostumada com a minha casa americana. O que me ajudou bastante a me adaptar foi conhecer outras au pairs brasileiras, com quem eu mantenho a amizade até hoje no Brasil. A adaptação na volta foi ainda mais difícil, levei três meses para me habituar com minha antiga vida brasileira, mas isto é extremamente comum e até tema de estudos. Tem até nome: síndrome do regresso.

Morar nos Estados Unidos foi uma experiência maravilhosa. Eu sempre fui apaixonada pela cultura americana e sempre amei o inglês. Poder praticar o idioma na América foi a realização de um sonho. Além disso, tive a oportunidade de conhecer várias cidades famosas pelo país todo. Como editora e tradutora do Hotcourses Brasil há mais de dois anos, pude compartilhar um pouco da minha experiência e continuar a incentivar brasileiros que, como eu, sonham estudar em outro país. Se você tiver vontade de tornar-se au pair, pode visitar o meu blog particular aqui, no qual eu mantive um registro do meu intercâmbio.

Hoje, mantenho um blog para escrever sobre duas de minhas paixões: tradução e livros. Visite-o aqui. Pode deixar um recadinho, se quiser. Eu vou adorar recebê-lo!

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Pós-graduação
SOBRE O AUTOR

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

3007

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

2642

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1218