Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

Mesmo com Trump, estudantes internacionais ainda consideram estudar nos EUA

Pesquisa do Hotcourses mostra que 45% dos estrangeiros ainda considerariam os EUA como destino de estudo, mesmo com Trump como presidente; Canadá é o substituto preferido

Mesmo com Trump, estudantes internacionais ainda consideram estudar nos EUA
853

Em uma pesquisa realizada com 6.744 usuários dos sites do Hotcourses Group, 45% dos participantes responderam que ainda considerariam estudar nos Estados Unidos após os resultados da eleição de Donald Trump. As respostas da pesquisa coletadas entre 11 e 24 de novembro de 2016 mostram que apenas 9% definitivamente não pensam mais em considerar os estudos no país.

 

Resultados gerais da pesquisa: Você consideraria estudar nos Estados Unidos após a eleição do Trump?

 

  • 44,8% - Sim, definitivamente
  • 13,3% - Provavelmente sim
  • 10,6% - Não tenho certeza
  • 21,9% - Provavelmente não
  • 9,3% - Sem chances

 

Destinos de estudo “substitutos”

 

A pesquisa, então, perguntou para aqueles que provavelmente desconsiderariam os EUA quais outros destinos eles passariam a analisar como um substituto. O mais escolhido foi o Canadá, com 38%, seguido pela Austrália, Reino Unido, outros países europeus, Nova Zelândia e países asiáticos.

 

 

“Quando analisado por região, nós notamos várias coisas interessantes. Por exemplo, entre os estudantes russos, 47% disseram que definitivamente ainda considerariam os EUA e apenas 7% responderam ‘definitivamente não’”, disse a editora do Hotcourses International, Katie Duncan.

Resultados entre os brasileiros

 

Praticamente metade dos participantes brasileiros, usuários do Hotcourses Brasil, também continuaria a considerar os EUA como um destino de estudo em potencial.

 

  • 49% - Sim, definitivamente
  • 22% - Provavelmente sim
  • 19% - Provavelmente não
  • 6% - Sem chances

 

O Canadá e a Austrália são os destinos preferidos entre os brasileiros que abandonariam a ideia de ir para os EUA durante a presidência de Donald Trump:

 

  • 61% - Canadá
  • 43% - Austrália
  • 39% - Reino Unido
  • 37% - Outros países da Europa
  • 28% - Nova Zelândia
  • 14% - Permaneceriam no Brasil
  • 7% - Outros países da Ásia
  • 3% - Hong Kong
  • 2% - Singapura
  • 1% - Malásia
  • 9% - Outros

 

“Imediatamente após as eleições, os sites do Hotcourses International receberam muitas perguntas de estudantes internacionais preocupados se ainda poderiam estudar nos Estados Unidos. Depois disso, as suas preocupações passaram a ser menos urgentes e analisadas com mais cuidado, o que foi refletido nos resultados da pesquisa coletados durante as duas semanas de novembro”, explica Aaron Porter, diretor de Insights do Hotcourses. “Agora, muitos parecem ainda mais motivados a conquistar suas ambições educacionais, motivadas pela reputação do sistema de ensino superior norte-americano.”

 

Fontes: Artigo de Katie Duncan para o Hotcourses Group. (Traduzido e adaptado por Brenda Bellani.) 

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Mesmo com Trump, estudantes internacionais ainda consideram estudar nos EUA

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

3205

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

2944

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1361