Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

Entrevista: O impacto do coronavírus na vida de estudantes internacionais

O depoimento de quatro estudantes de diferentes partes do mundo sobre o que tem acontecido com os estudos durante a pandemia do Covid-19.

Entrevista: o impacto do coronavírus na vida de estudantes internacionais

Durante a pandemia global do Covid-19, estudantes de todas as partes do mundo estão ansiosos e incertos se continuam com o plano de se matricular no exterior e outros foram pegos de surpresa já estando fora. Para ajudar a entender a situação o Hotcourses Group conversou com quatro estudantes da Índia, Espanha, Malásia e Colômbia, que compartilharam como o coronavírus impactou os seus estudos e quais estratégias estão usando para lidar com a situação.

 

Entrevista: o impacto do coronavírus na vida de estudantes internacionais

 

Como a pandemia tem afetado os seus estudos?

 

Naz: O coronavírus tem afetado bastante os meus estudos porque eu preciso entregar a minha dissertação e, como é meu último ano, nós tínhamos mais um mês de aulas extras. Por causa da pandemia, eu não posso assistir às minhas aulas presencialmente e há a conversa para que elas aconteçam online, mas eu acho difícil de me concentrar e aprender desse jeito. Durante uma aula online, quando eu fico em dúvida, eu sinto que não posso fazer perguntas com a mesma facilidade. Além disso, há alguns problemas que podem acontecer, por exemplo, às vezes não há rede e a conexão causa interrupções. Não podemos sair, porque estamos em lockdown, e como resultado, minhas provas foram adiadas.

 

Anik: As universidades do país inteiro estão fechadas até 15 de abril desde o dia 17 de março. Como resultado, todas nossas provas e projetos de verão foram adiados. E não sei quanto tempo vai durar o adiamento e também não tenho certeza do que acontecerá durante as férias de verão. Os estudantes do terceiro ano foram particularmente afetados porque os exames de verão foram adiados e eles têm muito a fazer em pouco tempo.

 

Carmen: Obviamente, nossas aulas foram suspensas e nós estamos recebendo os trabalhos diretamente dos professores. No meu caso, não tenho nenhuma aula online, mas alguns dos meus amigos têm. Eu estudo tradução, então é bem fácil para os professores apenas nos enviarem os documentos e depois nós enviarmos os trabalhos.

 

Nicolas: Uma grande parte dos meus estudos envolve trabalhar presencialmente com meu professor, porque é mais difícil apresentar planos e modelos pela internet. É bem complicado fazer aulas online na minha área de estudo e conversar de verdade, e eu preciso do feedback e direcionamento do meu professor. Tem sido desafiador fazer tudo por chamada de vídeo pelo Skype.

 

O que você tem feito para estudar de casa?

 

Naz: Meu mentor tem me mandado links para que eu possa ler os livros e estudar online. Também recebemos informações sobre o mundo corporativo, então estamos nos mantendo atualizados.

 

Carmen: Eu moro em um flat compartilhado com outras pessoas. Três deles voltaram para casa, então somos apenas em dois agora. Eu tenho usado um quarto à parte como meu escritório para trabalhar. Eu faço isso para trocar de ambiente e não me sentir cansada de ficar sempre no mesmo cômodo. Eu tento me manter organizada, mas devo dizer que não é fácil e eu tenho achado difícil continuar motivada.

 

Nicolas: Eu tento ter um horário fixo para acordar bem cedo e fazer todas as minhas coisas a tempo. Tento manter a mesma rotina diária que fazia antes, acho que é o principal. Também tento não ficar no meu quarto o tempo todo porque isso acaba me deixando preguiçoso.

 

Que tipo de suporte a sua instituição ofereceu para lidar com toda essa situação?

 

Naz: A faculdade está fechada, então não podemos ir até ela, mas ela nos envia bastante informação como, por exemplo, como usar o nosso tempo, estudar e lidar com essa situação complicada, inclusive medidas de segurança. Nossa instituição tem feito bastante para ajudar, mas estudar sozinha e tentar entender tudo na apostila sem ajuda é difícil. Mentoria e orientação são tão importantes, uma pessoa para te ensinar cara a cara. Nós estamos recebendo 90% e não 100% por causa do coronavírus.

 

Anik: Nossa universidade não tem uma política sobre estudar em casa. No momento, eles estão postando algumas perguntas sobre tarefas a serem enviadas quando a faculdade estiver aberta. A instituição começou a oferecer tutoriais online, mas algumas das lições ainda não estão disponíveis. Os exames podem ser aplicados online, no entanto estes passos ainda estão sendo implementados.

 

Carmen: Minha universidade nós enviou emails e os professores também se comunicam diretamente conosco com dicas sobre bem-estar, nos aconselhando como nos exercitar, alimentar e dormir bem. Não nos informaram mais do que isso, para dizer a verdade. Por exemplo, eu ia fazer o meu mestrado no exterior no próximo ano e estava planejando me inscrever na bolsa de estudo Erasmus Scholarship e agora eu não sei se isso vai ser possível no momento.

 

Nicolas: Há uma plataforma da universidade, mas em alguns casos ainda não é suficiente, e é difícil conduzir aulas com eficiência com professores por Skype. Na minha área de estudo, isso é bem complicado.

 

Leia também:

6 dicas para estudar em casa durante a pandemia

5 estratégias para lidar com estresse e ansiedade

 

(Texto original de Lizzie Horrocks publicado no site Hotcourses Abroad. Tradução e localização por Brenda Bellani.)

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

4.8K

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

4K

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1.9K