Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

Retrospectiva: o ano de 2018 no ensino superior internacional

O que aconteceu de mais importante em 2018 quando o assunto é ensino superior internacional – o forte do Hotcourses Brasil!

Retrospectiva: o ano de 2018 no ensino superior internacional
265

Mais um ano se encerrando. O 2018 passou a uma velocidade alarmante, foi um piscar de olhos e já estamos em dezembro! Nem precisamos dizer que este ano foi tenso por várias razões, como as eleições presidenciais no Brasil, mas também foi de muitas conquistas quando o assunto é educação superior internacional, que é o nosso forte. Por mais um ano, o Hotcourses Brasil manteve o seu comprometimento de ajudá-lo a realizar o seu sonho de estudar no exterior, trazendo sempre o melhor conteúdo, novidades, notícias, guias e entrevistas!

 

Antes de 2019 chegar, queremos relembrar alguns dos fatos e dos acontecimentos mais importantes de 2018. Vem, gente!

 

Salão do Estudante 2018

 

Salão do Estudante 2018

 

Mais uma vez, estivemos presentes nas duas edições anuais da maior feira de intercâmbio da América Latina. O Salão do Estudante passou por todo o Brasil – Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo – em março e em setembro. Nós fizemos a cobertura em São Paulo com transmissões ao vivo no Instagram e Facebook da feira e de algumas mesas de discussões que, inclusive, você ainda encontra em nossas redes sociais. Fique atento à nossa página de notícias para saber quando o Salão passará pelo Brasil em 2019!

 

Leia também: Mais uma edição bem-sucedida do Salão do Estudante reúne universidades e youtubers

 

Rankings universitários mundiais em 2018

 

Todos os anos, novas versões dos mais tradicionais e renomados rankings universitários mundiais são lançadas, causando uma comoção no meio do ensino superior internacional e uma competição saudável e acirrada entre as instituições. Estas listas são eficientes termômetros de excelência e tendências do setor, além de ajudarem os estudantes internacionais a escolherem o melhor destino para os seus estudos no exterior.

 

Nenhuma grande novidade no mais famoso ranking mundial, o Times Higher Education World University Rankings 2018-2019: o top 10 é dominado pelo Reino Unido e Estados Unidos; Oxford e Cambridge continuam no topo, seguidas das norte-americanas Stanford e MIT.

 

1. University of Oxford

2. University of Cambridge

3. Stanford University

4. Massachusetts Institute of Technology (MIT)

5. California Institute of Technology (Caltech)

6. Harvard University

7. Princeton University

8. Yale University

9. Imperial College London

10. University of Chicago.

 

University of Oxford

University of Oxford, a melhor universidade do mundo em 2018 segundo a Times Higher Education.

 

No QS World University Rankings 2018-2019, o top 10 é um pouco mais diversificado, com o suíço Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (conhecido como ETH Zurich) em sétimo lugar. Singapura também é um destaque à parte, com a Universidade Nacional de Singapura (NUS) e a Universidade Tecnológica de Nanyang (NTU) em 11ª e 12ª.

 

1. Massachusetts Institute of Technology (MIT)

2. Stanford University

3. Harvard University

4. California Institute of Technology (Caltech)

5. University of Oxford

6. University of Cambridge

7. ETH Zurique

8. Imperial College London

9. University of Chicago

10. University College London (UCL)

 

E, por último, no Academic Ranking of World Universities (ARWU ou Ranking de Shanghai), publicado anualmente pela Shanghai Jiao Tong University – o MIT do Oriente –, a Harvard conseguiu o primeiro lugar e os Estados Unidos, oito posições no top 10.

 

1. Harvard University

2. Stanford University

3. University of Cambridge

4. Massachusetts Institute of Technology (MIT)

5. University of California, Berkeley

6. Princeton University

7. University of Oxford

8. Columbia University

9. California Institute of Technology (Caltech)

10. University of Chicago

 

A Times Higher Education também compila a lista “250 under 50” das melhores universidades mais jovens do mundo, de no máximo 50 anos. Estes rankings costumam sair do comum – ou seja, não são predominantemente dominados por Estados Unidos e Reino Unido – e apontar quais países têm a chance de se tornar futuras potências do ensino superior, como, por exemplo, os asiáticos.

 

1. Hong Kong University of Science and Technology – Hong Kong

2. École Polytechnique Fédérale de Lausanne - Suíça

3. Nanyang Technological University - Singapura

4. Paris Sciences & Letters – PSL University – França

5. Maastricht University – Holanda

6. Korea Advanced Institute of Science and Technology (KAIST) – Coreia do Sul

7. City University of Hong Kong – Hong Kong

8. Pohang University of Science and Technology – Coreia do Sul

9. Scuola Superiore Sant’Anna – Itália

10. University of Alabama at Birmingham – Estados Unidos

 

Mudanças nas leis imigratórias

 

O ano de 2018 trouxe boas novas para quem pretende estudar no Reino Unido e também no estado da Austrália Ocidental, na Austrália. O governo britânico anunciou em março um novo esquema mais ágil e simplificado de solicitação de visto de estudante para pós-graduações no país. Depois de um período de teste, o processo passou a abranger 27 universidades do Reino Unido, inclusive a Cardiff University, University of Bristol e a University of East Anglia.

 

Com o novo esquema, os estudantes internacionais interessados em uma pós-graduação no Reino Unido precisarão providenciar menos documentos para tirar o visto e aqueles que concluírem um mestrado de no máximo 13 anos no país terão permissão de permanecer no país por mais seis meses a fim de encontrar um emprego e trocar de visto.

 

Saiba mais sobre o novo esquema do governo britânico para o processo de visto após os estudos.

 

Na Austrália, o governo estadual da Austrália Ocidental lançou uma nova lista de “Imigração Qualificada após a Graduação” que incentivará os estudantes internacionais mais talentosos e promissores a estender a sua estadia após a graduação, principalmente para que consigam mais oportunidades variadas de trabalho no país e ajudem a movimentar o mercado de trabalho australiano, que vive em escassez de mão de obra qualificada em áreas específicas.

 

Perth, a capital do estado, tem algumas das universidades mais importantes do país, como a Edith Cowan University e a University of Notre Dame Australia.

 

Leia o nosso guia da cidade de Perth!

 

Perth, Austrália

O pôr do sol em Perth, na Austrália.

 

Novas regras para conseguir trabalhar após a conclusão de uma graduação também foram implementadas na Nova Zelândia. O sistema agora permite que os estrangeiros estendam a estadia no país por 60 semanas a três anos, dependendo do seu diploma neozelandês, a fim de terem tempo suficiente para encontraruma oportunidade profissional em suas respectivas áreas de formação. Saiba mais aqui.

 

Brasileiros no exterior

 

Na já tradicional Pesquisa Selo Belta, em sua terceira edição, a Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta) identificou um número recorde de brasileiros estudando no exterior entre 2017 e 2018. Com um crescimento de 23%, o mercado brasileiro de educação estrangeira atingiu a marca inédita de 302 mil estudantes, movimentando até 3 bilhões de dólares em programas educacionais no exterior.

 

O Canadá segue sendo o destino de estudo mais popular entre os brasileiros, acompanhado dos Estados Unidos, Reino Unido, Nova Zelândia e Irlanda. Os cursos de idioma também continuam no topo dos programas de intercâmbio mais procurados.

 

Saiba mais sobre a pesquisa aqui.

 

De fato, o panorama de crescimento é global. Segundo o relatório Education at a Glance do OECD publicado em 2018, o número de estudantes internacionais em programas de ensino superior no mundo inteiro mais do que duplicou nas últimas duas décadas, indo de 2 milhões em 1998 para 5 milhões em 2016, com forte foco nas áreas de STEM e em cursos de doutorado.

 

Campanhas para atrair estudantes internacionais

 

#YouAreWelcomeHere

Americanos participantes da campanha #YouAreWelcomeHere, para incentivar a ida de mais estudantes internacionais aos Estados Unidos.

 

Dois anos após a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos e da votação para a saída do Reino Unido da União Europeia (popularmente conhecida como Brexit), as universidades destes dois países fortaleceram suas campanhas de acolhimento de estudantes internacionais e de multiculturalismo no campus em 2018.

 

No Reino Unido, a campanha #WeAreInternational (Nós somos internacionais) agora conta com mais de 160 universidades e organizações do país, liderada pela University of Sheffield. A campanha norte-americana #YouAreWelcomeHere (Você é bem-vindo aqui), com a participação ativa de mais de 300 instituições e organizações, criou inclusive a #YouAreWelcomeHere Scholarship. Cada uma das universidades oferecerá duas bolsas de estudo anuais e renováveis de no mínimo 50% para estudantes internacionais concorrendo a graduações com início no outono de 2019. Saiba mais sobre a bolsa de estudo aqui.

 

E você?

 

Como foi o seu 2018? Qual foi a coisa mais legal que te aconteceu esse ano? Quais são os seus planos para 2019?

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Pós-graduação
SOBRE O AUTOR

Retrospectiva: o ano de 2018 no ensino superior internacional

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

4585

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

3780

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1767