Essenciais
Estude no exterior : Últimas notícias

Novo Shanghai Ranking mostra melhora das universidades da Austrália e da China

Segundo o ARWU de 2016, Harvard continua sendo a melhor universidade do mundo; Austrália e China melhoram seu desempenho

Novo Shanghai Ranking mostra melhora da Austrália e China
510

O novo Ranking Acadêmico de Universidades Mundiais (Academic Ranking of World Universities), mais conhecido como ARWU ou Shanghai Ranking, realizado pela Shanghai Jiao Tong University, comprovou que, apesar de os primeiros lugares continuarem praticamente os mesmos em relação ao ano anterior, as universidades da China, Singapura e Austrália tiveram resultados notavelmente melhores.

 

Pela primeira vez, há seis universidades australianas entre as 100 melhores do mundo e as chinesas e singapurianas também conseguiram atingir o top 100. A Tsinghua University, melhor colocada da China, aparece na 58ª, enquanto a Universidade Nacional de Singapura conquistou a 83ª.

 

A Austrália agora é o terceiro país com melhor resultado, atrás apenas das potências Estados Unidos e Reino Unido, e a sua universidade com desempenho mais consistente, a Universidade de Melbourne, ficou em 40ª.

 

A Universidade de Queensland teve uma melhora significativa: da 77ª posição, ela pulou para a 55ª. Depois dela, vem a Universidade Nacional Australiana (78ª), seguida pela Monash (79ª), que aparece pela primeira vez entre as 100 melhores. A Universidade de Sydney voltou para a lista em 82ª; já a University of Western Australia caiu da 87ª para a 96ª posição.

 

No topo da lista, os Estados Unidos dominaram oito dos dez primeiros lugares. A Harvard retém o seu título de melhor universidade do mundo, seguida pela Stanford, Universidade da Califórnia, Berkeley, MIT, Princeton, Instituto de Tecnologia da Califórnia, Columbia e Universidade de Chicago. O top 10 é completado pelas potências britânicas Cambridge e Oxford.

 

O suíço Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (19ª) e a japonesa Universidade de Tóquio (20ª) conseguiram um lugar no top 20.

 

O ARWU classifica as 500 melhores universidades do mundo inteiro com base em seis indicadores de performance, incluindo ex-alunos e colaboradores premiados, pesquisadores citados e trabalhos publicados nas áreas de Natureza e Ciência.

 

Veja o Shanghai Ranking 2016 completo aqui.

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Novo Shanghai Ranking mostra melhora da Austrália e China

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

As 10 melhores cidades universitárias de 2015

O QS Top Universities lançou mais uma lista útil para quem está considerando estudar no exterior: as 10 melhores cidades universitárias do mundo. Para constar no ranking, elas deveriam ter pelo menos duas universidades no ranking da QS World University Rankings e uma população de mais de 250 mil habitantes. As cidades foram avaliadas em cinco fatores: ranking universitário, diversidade de estudantes, empregos, atração de estudantes e acessibilidade financeira.

3262

As 20 melhores cidades estudantis do mundo de 2017, segundo ranking QS

Montreal, eleita a melhor cidade estudantil de 2017, desbancou Paris, invicta há cinco anos.   Duas cidades francófonas dominaram o índice QS Best Student Cities, lista das melhores cidades do mundo para estudantes internacionais. Montreal, no Canadá, ultrapassou Paris e conquistou o primeiro lugar da lista. Localizada na província de Quebec, ela tem a segunda maior população nativa na língua francesa do mundo, perdendo apenas para a própria capital

3051

LinkedIn lista as 10 faculdades mais influentes do mundo na rede

O LinKedIn costuma fazer listas das marcas mais influentes na rede social separadas por setores. Um deles é o da educação. A edição mais atual listou as 50 instituições mais influentes do mundo segundo a avaliação de marketing de conteúdo do LinkedIn, que analisa todas as atividades das marcas na plataforma, como updates na página da empresa, compartilhamentos dos seus colaboradores, posts patrocinados, atividades em grupos na rede e textos publicados.  

1403