Essenciais
Estude no exterior : Quando chegar lá

5 receitas de pratos típicos do mundo

Viaje sem sair de casa: Aprenda a fazer pratos típicos de cinco grandes destinos de estudo do mundo durante a quarentena.

5 receitas de pratos típicos mundiais para fazer em casa

A pandemia do Covid-19, entre dezenas de tantas coisas, adiou todos os planos de estudos no exterior. Nós sabemos que nada do que sugerirmos pode substituir a grandeza de uma experiência como essa. Mas, no momento, a sua saúde é prioridade. Por isso, começamos hoje uma série de posts para você viajar sem sair de casa – até que seja novamente seguro comprar as suas passagens aéreas. E quer melhor forma de começar do que com pratos deliciosos de cinco culturas diferentes?

 

Tente estas receitas em casa, durante a quarentena, e se apaixone ainda mais pelos sabores dos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Irlanda e Coreia do Sul.

 

1. Panquecas americanas – Estados Unidos

 

Receita caseira de panquecas americanas

 

A cultura do café da manhã é muito forte nos Estados Unidos. Panquecas com mel ou syrup (xarope de bordo), crepes, frutas, ovos mexidos com bacon crocante, torradas quentinhas com manteiga derretendo, cereais açucarados com leite gelado, bagels com cream cheese, donuts, sanduíches de manteiga de amendoim e geleia...

 

Quase tudo isso é facilmente encontrado nos mercados brasileiros, dá para dedicar uma manhã especial com um café típico norte-americano. Para ficar completo, que tal tentar a receita super simples de panquecas americanas a seguir? É daquelas que ficam grossas e bem fofinhas como as da foto:

 

Ingredientes:

  • 1 ½ xícara de trigo
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 3 colheres de chá de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • 2 ovos levemente batidos
  • 1 xícara de leite
  • 2 colheres de sopa de margarina derretida
  • Óleo para untar a frigideira (você também pode usar margarina)

 

Modo de preparo:

  • Misture todos os ingredientes secos primeiro (trigo, açúcar, fermento e sal) e depois acrescente os demais ingredientes.
  • Ligue o fogo e unte a frigideira.
  • Use uma concha média como medida e frite as panquecas uma por uma.

 

Essa receita deve render aproximadamente oito panquecas. Você pode criar as suas versões acrescentando na massa alguma fruta picada, como banana, morango, mirtilo, amora, etc. Por cima, você pode jogar mel, brigadeiro, calda de açúcar, manteiga, frutas, geleia ou qualquer outra coisa que você achar que combine.

 

Essa receita é do site Luka Luluka – Vida Criativa.

 

2. Yorkshire Pudding – Reino Unido

 

Receita caseira de Yorkshire Pudding

 

Apesar de o nome original ser “pudim”, esta receita é uma espécie de pão muito popular no Reino Unido, especialmente para a ceia de Natal ou para os almoços de domingo. No país, ele é servido como um acompanhamento da refeição principal, mas aqui você pode fazer para um café da tarde ou para comer com a sua janta algum dia.

 

Ingredientes:

  • 4 ovos
  • 1 xícara de leite
  • 1 xícara de trigo
  • 2 colheres de chá de óleo
  • 1 pitada de sal

 

Modo de preparo:

  • Misture trigo, ovos (levemente batidos) e sal.
  • Adicione o leite com cuidado para dissolver bem a massa e não ficar empelotada.
  • Em formas pequenas, como as de muffin ou cupcakes, unte bem com óleo ( ½ dedo em cada) e coloque para pré-aquecer no forno por cinco minutos a 250°C.
  • Retire as formas do forno, preencha cada uma de massa (o pudding deve dobrar de tamanho assado, mas não costuma transbordar, como mostra a imagem).
  • Volte a assadeira ao forno e deixe assar por uns 20 minutos. Tire do forno quando os puddings estiverem dourados.

 

Este bolinho salgado fica gostoso para comer com alguma carne com molho salgado, assim como é servido no Reino Unido.

 

3. Pavlova - Austrália

 

Receita de sobremesa australiana de merengue Pavlova

 

A Pavlova é uma receita de sobremesa australiana feita de merengue, coberta de chantilly frutas. O nome foi em homenagem Anna Pavlova, porque a intemção era que o doce fosse tão leve quanto à bailarina russa. Apesar de ser mundialmente famosa como uma receita da Austrália, há lugares que reivindiquem a criação à Nova Zelândia. Esta já é uma receita um pouquinho mais elaborada e que exige atenção na cozinha.

 

  • 4 claras de ovos
  • 16 colheres de sopa de açúcar (quatro para cada clara)
  • 2 colheres de sopa de amido de milho
  • 2 colheres de chá de vinagre branco
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha
  • 1 pitada de sal
  • Chantilly (pronto ou caseiro, você escolhe)
  • Frutas: morango, romã, pêssego, kiwi, etc. (também a seu gosto)

 

Modo de preparo:

  • Na batedeira, bata as claras e o açúcar até ficarem em uma consistência firme, como a de suspiro.
  • Desligue a batedeira e acrescente o amido de milho, vinagre, baunilha e sal.
  • Unte a forma e forre com papel manteiga.
  • Modele o merengue na forma deixando uma cavidade no meio (que depois de assado será preenchido com o chantilly e as frutas).
  • Asse o merengue no formo a 130 ou 135°C.
  • Tire do forno quando a superfície estiver secando (ou começar a aparecer rachaduras no merengue) e ficando douradinha.
  • Deixe o merengue esfriar por uns 30 minutos.
  • Acrescente o chantilly e as frutas sobre a base de merengue com cuidado para não quebrar.

 

A receita terá dado certo se a superfícies do merengue estiver crocante e o interior macio.

 

Você pode fazer o merengue grande em uma forma maior ou Pavlovas individuais em forminhas pequenas. Não se esqueça de usar o papel manteiga, independente da forma!

 

Extra: Fairy Bread

 

Fairy bread: pão com granulado, receita australiana

 

Tem outra receita doce MUITO fácil que é servida em festas infantis na Austrália e Nova Zelândia. São só dois ingredientes bem comuns no Brasil, mas que a gente não tem costume de misturar. O fairy bread, ou pão de fada, são fatias de pão de forma com granulado colorido por cima. E só!

 

Em alguns lugares, as pessoas passam manteiga no pão para que o granulado grude no pão. Engraçado, né? Inclusive, na Holanda, tem quem goste de comer isso no café da manhã – lá é chamado de Hagelslag.

 

4. Soda Bread – Irlanda

 

Receita caseira de pão irlandês (soda bread)

 

O pão de soda – ou bicarbonato de sódio – é uma receita típica da Irlanda de rápido preparo e não exige nenhum tipo de fermento. O resultado é um pão de casta crocante e interior denso e firme.

 

Ingredientes:

  • 500 g de trigo (ou 250g de trigo branco e 250g de trigo integral)
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio*
  • 1 colher de chá de sal
  • 420 ml de buttermilk**

 

Modo de preparo:

  • Misture os ingredientes secos (trigo, bicarbonato e sal).
  • Acrescente o buttermilk e misture com uma colher ou com as mãos, mas sem sovar.
  • Enfarinhe uma superfície plana e amasse até formar uma bola com a massa.
  • Forre a sua forma ou assadeira com papel manteiga e polvilhe com trigo.
  • Com uma faca, faça um X no centro da bola de massa para dar um visual “rústico” ao pão.
  • Deixe assar no forno pré-aquecido por uns 30 minutos.

 

A sugestão é comer logo que sai do forno (se você deixar o pão parado por uns dois dias, ele pode ficar “borrachento”).

 

*Para testar se o seu bicarbonato de sódio ainda está bom para uso, coloque um pouco em um copo e acrescente gotas de vinagre. Se ele borbulhar, pode usar na sua receita.

**Buttermilk ou leitelho é um tipo de creme de leite bastante comum em alguns países. Se não achar o ingrediente pronto, você pode prepará-lo misturando uma xícara de leite integral a uma colher de sopa de suco de limão ou vinagre branco e deixar talhar por dez minutos. Ou então misturando 2/3 de xícara de iogurte natural a 1/3 de leite desnatado.

 

5. Gamja Jorim - Coreia do Sul

 

Gamja Jorim: receita de batatas refogadas com molho agridoce coreanas

 

Prontos para testar suas habilidades de Master Chef? As batatas refogadas coreanas são agridoces, um prato delicioso inclusive para vegetarianos. O método de cozimento das batatas permite que elas mantenham o formato e no final, se a receita der certo, elas ficarão douradas e brilhantes com um molho grosso especialmente adocicado.

 

Ingredientes:

  • 1 kg de batata bolinha (o ideal é usar batatas pequenas, do tamanho de ovos, mas se não encontrar pode comprar batatas comuns e cortá-las ao meio)
  • 2 colheres de azeite
  • 1 xícara de água
  • 2 colheres de sopa de mel
  • ½ colher de sopa de óleo de gergelim torrado
  • ½ colher de sopa de sementes de gergelim torradas

 

Ingredientes do molho:

  • 5 colheres de sopa de shoyu (molho de soja)
  • 2 colheres de sopa de vinho (a receita original usa vinho de arroz, o makgeolli, bastante famoso na Coreia, mas você pode adaptar com vinho tinto ou branco seco, como preferir)
  • 2 colheres de sopa de açúcar mascavo

 

Modo de preparo:

  • Lave bem as batatas (corte-as ao meio se não forem batatas bolinhas). Não precisa descascar.
  • Coloque-as em uma assadeira com o azeite, misture bem, e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos a 200°C.
  • Tire as batatas do formo e coloque em uma panela, adicione a água e os ingrediente do molho (shoyu, vinho e açúcar mascavo).
  • Deixe ferver em fogo algo por dois minutos, depois deixe em fogo médio e cozinhe as batatas por aproximadamente 15 minutos, misturando, até que a maioria do molho evapore (vai sobrar umas cinco ou seis colheres de sopa de caldo na panela com as batatas).
  • No fogo baixo, acrescente o mel, o óleo de gergelim e as sementes de gergelim.
  • Mexa tudo com cuidado para cobrir todas as batatas e deixe ferver por mais uns 15 minutos no fogo baixo até o molho engrossar. (Neste ponto, as batatas já devem estar bem cozidas.)
  • Desligue o fogo quando as batatas estiverem com cor escura e o molho estiver grosso (meio grudento mesmo). Não deixe de mexer bem as batatas nesse processo.
  • O ideal é deixá-las esfriar um pouco antes de servir por uns 30 minutos.

 

Esta receita é do site My Koren Kitchen.

 

E aí, ficou com água na boca?

 

Se você testar alguma destas receitas, conta pra gente como ficou?

 

Leia também:

42 fatos e curiosidades sobre a Coreia do Sul

Cultura fast food: como é a alimentação nos Estados Unidos?

Freshman 15: os quilinhos a mais adquiridos na universidade

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

As vantagens e desvantagens de ter amigos brasileiros no exterior

Pode ter certeza que, quando você estiver prestes a se mudar de país para estudar no exterior , alguém vai lhe dar o seguinte conselho: não conviva com brasileiros, senão você passará toda a experiência falando em português e acabará deixando o inglês de lado. Este é um bom conselho? Você deve segui-lo à risca?   Ter amigos brasileiros enquanto estudo no exterior ou não? Não há ninguém melhor para responder esta pergunta do que alguém que realmente

7.4K

5 dicas para conciliar estudos e o trabalho

Você terá uma reunião de trabalho em dois dias, mas não consegue achar tempo para se preparar porque semana que vem tem três provas na faculdade. O que fazer quando a vida profissional entra em conflito com a universitária? Manter uma rotina atarefada é desafiador e cansativo, por isso gostaríamos de ajudar listando cinco dicas para conciliar os estudos e o trabalho e para fazer as pazes entre estas duas partes da sua vida. E, quem sabe, sobra até um tempo para a

4.2K

Como me envolver na cultura do meu destino de estudo no exterior

Estudar no exterior é uma experiência gratificante e incrível ao mesmo tempo. Isso porque você vai viver em um novo país, desfrutará de novas experiências, e ainda terá a oportunidade única de conhecer pessoas e uma cultura diferentes, o que certamente acrescentará muita coisa boa em sua vida e a tornará uma pessoa com uma bagagem cultural e pessoal bastante rica.   Para que isso aconteça, é imprescindível se envolver na cultura do seu destino de

2.2K