Essenciais
Estude no exterior : Quando chegar lá

Festas juninas pelo mundo

Milho verde, cachorro quente e quadrilha? Como outros países comemoram a festa junina, tão tradicional no Brasil.

Festas juninas pelo mundo

Milho verde, cachorro quente, cuscuz, paçoca, vinho quente, quentão, roupa xadrez, quadrilha, correio elegante, bandeirolas... A festa junina é uma das tradições populares mais gostosas e divertidas do Brasil e, apesar do seu nome, ela se estende do mês de junho até agosto em alguns estados do país. Cada cantinho tem as suas próprias formas de comemorá-la, mas várias se repetem por todo o território brasileiro. O que nos fez perguntar: a festa junina acontece só aqui?

 

Origem da festa junina

 

A origem se deu na Europa como uma festa em agradecimento pela colheita durante a passagem das estações, da primavera para o verão – no chamado solstício de verão –, que acontece durante o mês de junho no Hemisfério Norte.

 

Posteriormente, a Igreja Católica transformou a data, até então considerada pagã, em uma comemoração religiosa. A festa junina passou a ser uma celebração do dia de São João, no 24 de junho, data que marca o seu nascimento do santo padroeiro. Mais tarde passou a incorporar dois outros santos também celebrados em junho, Santo Antônio e São Pedro (respectivamente 13 e 29).

 

“As comemorações realizadas por diferentes povos pagãos europeus começaram a ser cristianizadas a partir do momento em que o Cristianismo se consolidou como a principal região do continente europeu. Assim, a festa originalmente pagã foi incorporada ao calendário festivo do catolicismo”, explica o site Brasil Escola no artigo escrito pelo historiador Daniel Neves.

 

“Essa foi uma prática comum da Igreja Católica. Para facilitar a conversão dos diferentes povos pagãos, fazia-se uma aculturação das festividades, adicionando-as ao calendário católico e acrescentando nelas elementos cristãos.” Essa mesma estratégia da Igreja Católica foi usada, por exemplo, para a comemoração do Natal.

 

A tradição foi introduzida ao Brasil pelos portugueses durante o período colonial no século XVI, com o nome original de “festa joanina” por causa de São João. Em Portugal e Espanha, nesta época, a festa junina já era bastante popular. Embora tenha começado com forte influência religiosa, ela se transformou em uma das principais festas populares do Brasil, com comidas, bebidas e tradições que remetem às áreas rurais do país, como se vestir de caipira de forma caricata.

 

Ou seja: a festa junina, apesar de ser uma das mais importantes do calendário cultural brasileiro, não nasceu aqui. Ela acontece em vários países do mundo com diferentes formatos!

 

Portugal – Festa de São João

 

Festa de São João no Porto, Portugal

Festa de São João no Porto, Portugal.

 

O dia de São João ainda é marcado por uma grande festa em Portugal. Da noite do 23 para o 24 de junho, várias cidades portuguesas celebram com músicas e dança ao ar livre, arraiais, grandes queimas de fogos de artifício e balões de ar quente.

 

As principais celebrações acontecem em cidades como Porto e Braga. Há uma brincadeira portuguesa muito peculiar na noite de São João: as pessoas andam pelas ruas batendo com martelinhos de plástico (aqueles que fazem barulho, sabe?) na cabeça dos outros. No início, usavam alho-poró para a brincadeira, um símbolo fálico da fertilidade masculina. O martelinho plástico foi adotado na comemoração a partir dos anos 70 por ser mais barulhento e divertido.

 

O bairro de Alfama, em Lisboa, é decorado com bandeirolas, flores e painéis. Do dia 13 ao 23 de junho há diversas barraquinhas populares para vender os pratos portugueses típicos das festas juninas, como cabrito e sardinha assados.

 

Itália – San Giovanni

 

A Festa de São João – San Giovanni – é uma das mais antigas de Roma. Antes de ser ligada ao Cristianismo, ela celebrava as colheitas com rituais de fertilidade, como uma grande fogueira.

 

Até hoje, a Piazza San Giovanni, uma importante praça de Roma onde se encontra a Arquibasílica de São João de Latrão, recebe tochas acesas e luzes coloridas na madrugada do dia 24 de junho todos os anos e a população se aglomera para festejar e jantar juntos ao ar livre.

 

Em Florença, na Toscana, também acontece uma tradicional Festa de São João, patrono da cidade, com comemorações ao ar livre e fogos de artifício no dia 24 de junho, um feriado na cidade. Há também uma partida de “futebol histórico” – em italiano calcio storico – uma forma antiga de um esporte que mistura futebol e rúgbi inventada na Itália.

 

Espanha – Verbena de San Juan

 

Noite de São João na Espanha

Jovem pula fogueira na Noite de São João em Saragoça, na Espanha

 

A Véspera de São João ou Noite de São João na Espanha celebra o início do verão na véspera do nascimento de João Batista, na noite do dia 23. Com clima quente, as pessoas vão à praia para fazer piquenique, acender fogueiras, ouvir música ao vivo e assistir aos shows de fogos de artifício.

 

Como é véspera de feriado e também das férias de verão, muitas pessoas viajam para cidades litorâneas e costumam, inclusive, pular sete ondinhas, como na nossa tradição de Revéillon.

 

Um dos pratos espanhóis típicos da Noite de São João é o Coca de San Juan, um pão doce recheado de geleias, creme ou castanhas.

 

Canadá – La Fête Nationale du Québec

 

O dia 24 de junho é feriado nacional no Quebec, província majoritariamente francófona do Canadá. A comemoração recebeu o nome oficial de Fête Nationale du Québec (Festa Nacional do Quebec) em 1077, ela é popularmente chamada de Festa de São João Batista.

 

Durante o feriado, há mais de 800 festas e festivais ao ar livre por toda a província, com desfiles, queimas de fogos de artifício e diferentes manifestações artísticas e culturas. A maior festa acontece sempre na Cidade de Quebec.

 

Leia também:

St. Patrick’s Day: Curiosidades e as maiores festas pelo mundo

5 carnavais pelo mundo (além o Brasil)

Como funcionam as férias e folgas acadêmicas nos EUA?

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

As vantagens e desvantagens de ter amigos brasileiros no exterior

Pode ter certeza que, quando você estiver prestes a se mudar de país para estudar no exterior , alguém vai lhe dar o seguinte conselho: não conviva com brasileiros, senão você passará toda a experiência falando em português e acabará deixando o inglês de lado. Este é um bom conselho? Você deve segui-lo à risca?   Ter amigos brasileiros enquanto estudo no exterior ou não? Não há ninguém melhor para responder esta pergunta do que alguém que realmente

7.4K

5 dicas para conciliar estudos e o trabalho

Você terá uma reunião de trabalho em dois dias, mas não consegue achar tempo para se preparar porque semana que vem tem três provas na faculdade. O que fazer quando a vida profissional entra em conflito com a universitária? Manter uma rotina atarefada é desafiador e cansativo, por isso gostaríamos de ajudar listando cinco dicas para conciliar os estudos e o trabalho e para fazer as pazes entre estas duas partes da sua vida. E, quem sabe, sobra até um tempo para a

4.2K

Como me envolver na cultura do meu destino de estudo no exterior

Estudar no exterior é uma experiência gratificante e incrível ao mesmo tempo. Isso porque você vai viver em um novo país, desfrutará de novas experiências, e ainda terá a oportunidade única de conhecer pessoas e uma cultura diferentes, o que certamente acrescentará muita coisa boa em sua vida e a tornará uma pessoa com uma bagagem cultural e pessoal bastante rica.   Para que isso aconteça, é imprescindível se envolver na cultura do seu destino de

2.2K