Essenciais
Estude no exterior : informações de assunto

Por que estudar Design Industrial no exterior?

Um guia completo sobre a área de Design Industrial: o que significa, cursos no exterior, e caminhos profissionais após a graduação

Por que estudar Design Industrial no exterior?
359

Design Industrial ou Design de Produto, basicamente, refere-se ao ramo do design encarregado de criar produtos tridimensionais que, mais tarde, poderão ser fabricados industrialmente e comercializados para o uso humano.

 

É o designer industrial que cria os projetos de bens de consumo – objetos que fazem parte de nosso dia a dia para diversos usos e finalidades, como móveis, aparelhos eletrodomésticos, roupas, equipamentos de diversas áreas (como automobilística e médica), ferramentas, utensílios. E também de bens de capital, como maquinaria de todos os tipos (como a agrícola).

 

O Conselho Internacional das Organizações de Design Industrial (ICSID), uma organização sem fins lucrativos dedicada à promoção da profissão do Design Industrial, define a área como “um processo estratégico de solução de problemas que impulsiona a inovação, constrói o sucesso de negócios, e proporciona uma melhor qualidade de vida por meio de produtos, sistemas, serviços e experiências inovadoras. (...) É uma profissão transdisciplinar que faz uso da criatividade para resolver problemas e co-criar soluções com a intenção de fazer um produto, sistema, serviço, experiência ou negócio melhor”.

 

E continua: “O Design Industrial oferece um olhar de futuro mais otimista ao reformular problemas como oportunidades. Ele conecta a inovação, tecnologia, pesquisa, negócios e atendimento ao cliente para fornecer novos valores e vantagens competitivas pelas esferas econômicas, sociais e ambientais”.

 

Visão geral da área

 

O Design Industrial é uma parte vital da vida moderna de todos, apesar de passar praticamente despercebido pelas pessoas. Todos os dias, nós não só nos deparamos como usamos o tempo todo produtos projetados e fabricados com a intenção de facilitar nossas vidas. É responsabilidade do designer criar os bens mais úteis presentes em nossa rotina.

 

Ao projetar, o designer deve considerar sempre três partes do processo:

 

  • a produção (e o produtor);
  • o comércio (e o comerciante);
  • o consumo (e o consumidor).

 

Como o produto será fabricado? Quais materiais serão utilizados? Quem é o público alvo? Quanto custará a produção? Qual será a margem de lucro?

 

Utilizando de tecnologias e técnicas, a criação do produto considera o melhor processo de fabricação tendo em vista o custo financeiro, aumento da lucratividade, praticidade, agilidade, comercialização, economia, aceitação do público, conforto, utilidade e muito mais, para chegar ao produto perfeito, pronto para o consumo.

 

A área exige que o designer industrial tenha desenvoltura em uma série de programas multimídias, softwares de design, computação gráfica, artes visuais, técnicas de sustentabilidade, publicidade, técnicas de desenho, entre outros conhecimentos e habilidades.

 

Estrutura típica do curso de Design Industrial

 

O estudante de Design Industrial lidará com técnicas, formas, cores, ângulos, medidas, proporções, materiais, processos, etc. Para isso, os cursos devem oferecer uma grade curricular interdisciplinar para treinar diferentes aptidões e técnicas em seus estudantes – matemática, geometria, cálculo, princípios do design, desenho, aplicativos de computação, materiais e produção, fotografia, design 3D, gestão de produtos, sustentabilidade, marketing, design de exposição, etc. Alguns cursos incluem também disciplinas de outras áreas específicas do design, como o de móveis, design de interiores, design de jóias, entre outras.

 

Uma parte essencial do curso de Design Gráfico é a experiência prática. Por isso, é importante que a universidade ofereça módulos de aulas e projetos reais em estúdios e laboratórios de design, assim como tenha licença para o uso de softwares essenciais à prática da profissão, como Photoshop e SolidWorks.

 

A graduação de Design Industrial ou Design de Produtos dura, em média, de três a quatro anos em período integral, dependendo do país e da universidade. As instituições oferecem uma série de opções de estudo, de cursos profissionalizantes de curta duração que resultam em um diploma ou certificado não acadêmico, até bacharelados, mestrados e doutorados com diferentes ênfases e especializações.

 

Exemplos de cursos de Design Industrial no exterior

 

A University of Bridgeport, nos Estados Unidos, tem um Bacharelado de Ciências (B.S.) em Design Industrial de quatro anos de duração que enfatiza a conceituação, design e produção de produtos para o uso pessoal, doméstico, industrial e comercial. Com um moderno e bem-equipado estúdio de modelos e laboratório de computação, a graduação da Bridgeport prepara os estudantes para criar e desenvolver conceitos de produtos, visualizá-los usando as tecnologias mais gerentes e construir modelos nos ambientes de aprendizado prático da Universidade.

 

Além das disciplinas mais tradicionais e técnicas do design, a grade curricular do Bacharelado inclui também arquitetura e urbanismo, humanas, história da arte, ciências sociais, ciências naturais, entre outras disciplinas. Já no quarto semestre do curso, o estudante terá um módulo obrigatório de estágio.

 

A Western Sydney University, na Austrália, também tem um Bacharelado de Design Industrial de quatro anos de duração em período integral. O curso é oferecido no campus em Penrith e tem foco principal em formar profissionais capazes de pensar critica e estrategicamente para criar soluções inovadoras de design em um contexto comercial.

 

Além da grade curricular de aulas, durante o último ano, os estudantes da WSU se dedicam a um grande projeto de design que culmina com uma mostra da Universidade, chamada WideVision. Uma sessão de dez semanas de experiência prática de trabalho também está inclusa na grade do Bacharelado, durante ou após o terceiro ano.

 

O Bacharelado de Ciências (B.Sc.) da Bangor University, no Reino Unido, dura três anos em período integral. Os estudantes cursam uma abrangente variedade de disciplinas com o intuito de aprender novos temas e melhorar seus conhecimentos atuais na prática do design de produtos.

 

A Universidade tem diferentes equipamentos específicos para este curso, desde tornos, serras e brocas tradicionais até recursos mais modernos, como uma impressora 3D, cortador plasma e cortador a laser. Todos eles são usados pelos estudantes durante o curso a fim de aplicar o conhecimento teórico na prática, executar projetos reais e adquirir experiência de trabalho. A Bangor também realiza uma mostra com os trabalhos de design de seus estudantes, proporcionando a oportunidade de apresentar seus projetos para ex-alunos, empregadores, famílias e amigos.

 

Caminhos profissionais para o Designer Industrial

 

O profissional formado em Design Industrial se faz necessário em uma grande diversidade de setores, com inúmeras oportunidades no mercado de trabalho.

 

Com um diploma de Design Industrial, você pode trabalhar com:

 

  • Projetos de design de produtos;
  • Gestão e consultoria de design;
  • Vendas, publicidade e marketing;
  • Design e produção assistida por computador;
  • Design de gestão técnica;
  • Ensino do design e de tecnologias usadas pelo setor.

 

O designer industrial está em alta demanda no mercado; companhias de diversos setores precisam de seus serviços, desde produtos de beleza até empresas automobilísticas, de equipamentos médicos, e escritórios de arquitetura e urbanismo.

 

Leia mais:

Por que estudar Design Gráfico no exterior?

Por que estudar Design da Moda no exterior?

Por que estudar Artes Visuais no exterior?

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Por que estudar Design Industrial no exterior?

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...