Essenciais
Estude no exterior : informações de assunto

Por que estudar Engenharia de Materiais no exterior?

A área da Engenharia de Materiais: o que significa, estrutura da graduação, exemplos de cursos no exterior e caminhos profissionais

Por que estudar Engenharia de Materiais no exterior?
208

Imagem: Wikipedia.

 

Materiais, simplesmente, são átomos unidos em estado sólido. A Ciência de Materiais estuda os fundamentos físicos e químicos para a combinação controlada de átomos a fim de formar componentes, fases e microestruturas, e também a caracterização de estruturas e propriedades resultantes.

 

A Engenharia de Materiais, por sua vez, centra-se mais especificamente na síntese de materiais em quantidades úteis e no processamento de materiais que compõem produtos da engenharia. O profissional da área deve ter conhecimento e desenvoltura em ciências de materiais e ser capaz de adaptar os processos para atender às escalas e requisitos de cada aplicação.

 

Visão geral da área

 

Novos materiais estão sempre entre as maiores conquistas da humanidade e têm sido uma parte essencial do crescimento, prosperidade, segurança e qualidade de vida desde o início da civilização. São eles que abrem o caminho para novas tecnologias, seja na engenharia civil, química, da construção, nuclear, aeronáutica, agrícola, mecânica, biomédica ou elétrica.

 

Os engenheiros de materiais são responsáveis pela pesquisa, especificação, design e desenvolvimento de materiais em tecnologias e produtos avançados de diversos tipos. Estes profissionais devem, obrigatoriamente, entender as propriedades e comportamento de diferentes substâncias, da matéria-prima ao produto final.

 

A área exige o conhecimento para trabalhar com todo tipo de material, como:

 

  • Cerâmica;
  • Produtos químicos;
  • Compósitos;
  • Vidro;
  • Minerais industriais;
  • Metais;
  • Plástico;
  • Polímeros;
  • Borracha;
  • Tecidos.

 

Mesmo necessária em uma diversidade de setores e indústrias, o objetivo central da área é combinar e modificar materiais de diferentes formas para melhorar o desempenho, durabilidade e custo/benefício de processos e produtos.

 

Responsabilidades do engenheiro de materiais:

 

  • Selecionar a melhor combinação de materiais para um propósito específico;
  • Testar a resistência de materiais ao calor, corrosão e ataque químico;
  • Ter desenvoltura com o uso de softwares de modelagem para a análise de dados;
  • Avaliar qualidades específicas de materiais, como condutividade elétrica, durabilidade e renovabilidade;
  • Desenvolver protótipos;
  • Considerar as implicações de questões ambientais e de sustentabilidade, como desperdício e poluição, de qualquer produto ou processo;
  • Resolver problemas que possam surgir durante o processo de produção ou em um produto final;
  • Supervisionar o controle de qualidade de processos de produção ou construção;
  • Monitorar a reação de materiais durante o uso;
  • Orientar e realizar a inspeção, manutenção e reparo de procedimentos;
  • Supervisionar o trabalho de técnicos de materiais e outras equipes;
  • Considerar todas as implicações para o melhor custo/benefício;
  • Analisar o uso da energia na produção.

 

O engenheiro trabalha em equipes multifuncionais, com profissionais de diversas áreas, como, por exemplo, produção, suporte técnico ou científico, marketing, relações públicas, compras e outros engenheiros. Além disso, em muitos casos, ele deve lidar com uma série de responsabilidades e funções em um só cargo, por isso, deve ser proativo, multitask e ser capaz de trabalhar sob pressão.

 

Estrutura típica de um curso acadêmico de Engenharia de Materiais

 

A graduação de Engenharia de Materiais dá ênfase ao aperfeiçoamento de como e do que tudo é feito. Novos materiais possibilitam melhores desempenhos e a criação de tecnologias sustentáveis.

 

E é isso que as universidades querem ensinar aos estudantes na essência dos cursos da área. Para elas, é inestimável formar profissionais que venham a revolucionar a área com invenções e descobertas inovadoras.

 

Esta é uma área avançada da engenharia e exige grades curriculares implementadas por trabalhos em laboratórios e o uso de equipamentos de última tecnologia para o treinamento e preparo prático de seus estudantes.

 

Primeiramente, há uma série de matérias obrigatórias essenciais para dar a base no conhecimento em química, física, matemática e os fundamentos da engenharia. Depois, a partir do segundo ou terceiro ano, o curso passa a ficar mais especializado e a grade curricular oferece disciplinas específicas da área de materiais. É importante checar também se a instituição oferece um módulo obrigatório de estágio prático.

 

A grade curricular da graduação da University of Toronto, por exemplo, durante o primeiro ano, tem uma grade curricular formada pelas matérias de Cálculo, Fundamentos Elétricos, Estratégias e Práticas da Engenharia, Fundamentos da Programação, Introdução â Ciência de Materiais, Álgebra Linear, Mecânica e Química Física.

 

Nos anos que se seguem, a Universidade permite que os estudantes se especializem em disciplinas como Nanomateriais e Nanotecnologia, Biomateriais e Bioengenharia, Materiais em Produção, e Processamento de Materiais & Desenvolvimento Sustentável.

 

Exemplos de cursos de Engenharia de Materiais no exterior

 

O Bacharelado de Ciências (B.S.) em Engenharia de Materiais da Iowa State University, nos Estados Unidos, tem uma grade curricular aprovada pela Comissão de Acreditação de Engenharia da ABET (Engineering Accreditation Commission). Isto é um fator importante na hora de escolher o seu curso no exterior: verificar se ele é aprovado ou reconhecido por algum órgão ou associação profissional, que não só comprova a qualidade dos estudos como também pode facilitar a sua certificação profissional após a graduação.

 

O objetivo deste curso norte-americano, em específico, é permitir que os estudantes pratiquem a Engenharia de Materiais em uma ampla variedade de indústrias, como produção de materiais, semicondutores, meio ambiente, medicina, produtos para consumo e transporte; e também possibilitar que se envolvam com estudos avançados em materiais e outros campos relacionados.

 

A University of Queensland, na Austrália, oferece uma opção de graduação dupla: o seu Bacharelado de Engenharia com especialização em Engenharia Química e de Materiais (Dual Major). Isto significa que, em quatro anos, você pode se formar com duas especializações diferentes; o curso combina a Engenharia Química com estudos especializados em Engenharia de Materiais.

 

No primeiro ano, os estudantes têm total flexibilidade para escolher as disciplinas da grade curricular, misturando e combinando matérias introdutórias de várias áreas de estudo. Mas, se preferir, pode seguir desde o início o currículo de Química e Materiais.

 

Pesquise entre vários outros cursos de Engenharia de Materiais no exterior.

 

Carreiras em Engenharia de Materiais

 

O Engenheiro de Materiais consegue vagas profissionais em uma variedade de setores, desde grandes empresas multinacionais até laboratórios de pesquisas especializadas, trabalhando com diferentes materiais e equipamentos.

 

Você pode construir a sua carreira na indústria de energia, telecomunicações, equipamentos esportivos, saúde e medicina, biomedicina, biotecnologia e processamento de alimentos, meio ambiente e sustentabilidade, farmacêutica, aeronáutica e várias outras.

 

O rápido crescimento tecnológico exige a contratação de profissionais da área para conseguir acompanhar a demanda do mercado. Você pode atingir posições de gerências em laboratórios ou grandes organizações ou então desenvolver-se em áreas técnicas. 

 

Com informações de MatSe e prospect.ac.uk.

 

Leia também:

Engenharia de Produção

Design Industrial

Engenharia Eletrônica

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Por que estudar Engenharia de Materiais no exterior?

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...