Essenciais
Estude no exterior : informações de assunto

O que são as áreas de estudo STEM?

Conheça as áreas de estudo chamadas de STEM no exterior – Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática – e por que elas são populares

O que são as áreas chamadas de STEM?

À medida que o mundo se torna mais conectado e avançado, o mesmo acontece com as indústrias das ciências e tecnologias. Consequentemente, essas áreas são algumas das mais procuradas no exterior, principalmente nos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Austrália, e os graduados estão em alta demanda no mercado de trabalho mundial. As áreas são tão populares que se criou uma abreviatura para ela: STEM, um acrônimo de Science, Technology, Engineering e Math – ou, em português, Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

 

Estudar no exterior: encontre a sua universidade

 

O que são os campos STEM?

 

STEM se refere-se a esses quatro campos acadêmicos separados e distintos que foram fundidos em um currículo de ensino único, concentrado no aprendizado e em habilidades interdisciplinares e em uma abordagem prática com aplicação no mundo real.

 

Muito além do aprendizado teórico, ao integrar esses quatro campos do saber, tanto acadêmica quanto profissionalmente, os estudantes desenvolvem habilidades que transitam entre elas e podem ser aplicadas em dezenas de carreiras:

 

  • Solução de problemas;
  • Criatividade;
  • Análise crítica;
  • Trabalho em equipe;
  • Pensamento independente;
  • Iniciativa;
  • Comunicação;
  • Desenvoltura digital.

 

A Associação Nacional de Professores de Ciências (NSTA) nos Estados Unidos define STEM como “uma abordagem interdisciplinar de aprendizagem em que conceitos acadêmicos rigorosos são combinados com aulas do mundo real conforme os alunos aplicam ciência, tecnologia, engenharia e matemática em contextos que fazem conexões entre a escola, a comunidade, o trabalho e o empreendimento global, permitindo o desenvolvimento da instrução STEM e, com ela, a capacidade de competir na nova economia”.

 

Embora seja possível encontrar diversas definições que serão similares, a oferta de cursos e grade curricular STEM varia de universidade a universidade. Em Ciência, se aprende biologia, física, química, etc. Em Matemática, álgebra, cálculo, geometria, entre outras disciplinas. Em Tecnologia, há disciplinas de programação, dados, análise e design; já a Engenharia inclui tópicos como eletrônica, elétrica, robótica, civil, ambiental e muito mais.

 

O importante em STEM, quando se refere aos quatro campos como um só, é a integração. O curso combina intencionalmente as disciplinas em um só currículo e incentiva a experiência prática como uma maneira de obter e aplicar os conhecimentos teóricos relevantes ao “mundo real”, saindo constantemente dos limites das salas de aulas e até mesmo da universidade.

 

Essa integração, ao usar os campos de STEM como um só curso, tem sido bastante popular em escolas de ensino fundamental e médio no exterior. No ensino superior, o STEM pode aparecer como uma especialização na área de Educação, para formação e professores, ou como diferentes concentrações de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, como explicaremos mais abaixo.

 

Por que fazer um curso STEM?

 

Uma formação acadêmica em STEM lhe preparará com habilidades específicas aplicáveis em funções técnicas e ajudará a promover uma ampla variedade de competências genéricas que são úteis em várias disciplinas. De maneira geral, o amplo conhecimento e as habilidades versáteis adquiridas tornam os graduados mais empregáveis do que quem se forma focado em apenas uma das áreas STEM – só em Engenharia, por exemplo.

 

Na economia global em constante evolução, diversos empregos estão desaparecendo ou se reinventando e vários outros surgem o tempo todo devido à automação e como resultado dos avanços tecnológicos. Tudo isso muda a forma com que as pessoas aprendem, se conectam ao mundo e interagem no dia a dia.

 

A demanda de empregadores por qualificações e habilidades em STEM é alta e tende a continuar a aumentar, acompanhando a evolução da tecnologia em todos os setores imagináveis. Por isso, um curso STEM forma indivíduos com as habilidades, conhecimentos e experiências para se adaptar às mudanças constantes e ser bem-sucedido na carreira que escolher.

 

Exemplos de universidades com graduação STEM

 

Para entender melhor o que STEM significa, nada melhor do que analisarmos seis exemplos reais de cursos na área oferecidos por universidades internacionais renomadas. A abordagem, foco e grade curricular são bastante variados. Confira a seguir!

 

3 universidades que oferecem cursos de STEM em Educação:

 

1. University of Canberra, na Austrália

 

A Universidade de Canberra tem uma graduação de quatro anos chamada Bachelor of Primary Education (STEM) na área de Educação que prepara os estudantes com as qualificações necessárias para se tornarem professores do ensino fundamental, com especialização nos campos inovadores da ciência, matemática e tecnologias.

 

Com esse diploma de Bacharelado, o graduado consegue trabalhar como professor STEM, diretor escolar, tutor particular, conselheiro de política escolar, orientador educacional, coordenador de projetos educacionais, etc.

 

Saiba mais sobre o curso aqui (descrição em inglês).

 

2. University of South Wales, no Reino Unido

 

A University of South Wales tem um Bacharelado de Ciências em Educação para STEM (Education for STEM BSc) para um treinamento inovador que proporcionará o conhecimento, habilidades e atributos em todos os espectros STEM.

 

Segundo a definição do curso, “por meio da aplicação criativa do conhecimento, você desenvolverá as qualidades para ser um pesquisador, pensador, solucionador de problemas e comunicador STEM”. Você estudará ciência, matemática e tecnologia relacionadas ao mundo em que vive e trabalha e como transferir e comunicar os seus conhecimentos aos mais diversos públicos.

 

Com três anos de duração e foco em Educação, os graduados serão capazes de lecionar STEM a alunos de todas as idades.

 

Saiba mais sobre o curso aqui (descrição em inglês).

 

3. University of Kentucky, nos Estados Unidos

 

A Universidade de Kentucky também tem uma graduação de Educação focada em STEM. O Bacharelado de Artes em Educação STEM (BA in STEM Education) atende à alta demanda de professores STEM qualificados nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia ou matemática.

 

O curso é formado por 120 crédito-horas e é uma dupla formação: você se forma com qualificação de Educação STEM e de uma área especializada – há opções de Matemática, Biologia, Física, Química e Ciência da Computação.

 

Saiba mais sobre o curso aqui (descrição em inglês).

 

3 universidades que oferecem cursos com foco em formação STEM integrada:

 

1. University of Sydney, na Austrália

 

A Universidade de Sydney vai além do STEM e acrescenta mais um M à sigla: Medicina. Os seus cursos STEMM incluem várias opções de cursos em:

 

  • Agricultura e Alimentos;
  • Saúde Animal e Ciências Veterinárias;
  • Engenharia e TI;
  • Matemática e Estatísticas;
  • Medicina;
  • Ciências;
  • Tecnologia.

 

As graduações são divididas entre a Faculdade de Ciência, Faculdade de Medicina e Saúde e Faculdade de Engenharia e TI, todas equipadas com laboratórios e instalações especializadas para o aprendizado prático.

 

Contate a universidade aqui.

 

2. University of Leeds, no Reino Unido

 

A Leeds tem um departamento dedicado ao STEM, que oferece cursos online, programas de verão de curta duração e eventos em uma variedade de áreas especializadas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, como:

 

  • Ciência Alimentar e Nutrição;
  • Anatomia;
  • Ecologia e Conservação da Vida Selvagem;
  • Química Atmosférica;
  • Química Médica;
  • Escrita Científica;
  • Biociências.

 

Além disso, a equipe STEM@Leeds Outreach organiza uma programação de divulgação e atividades ao longo do ano com intuito de incentivar mais alunos a escolherem as áreas de STEM no ensino superior.

 

Contate a Leeds aqui.

 

3. University of Washington, nos Estados Unidos

 

A Washington é formada por uma Escola de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, que oferece cursos de graduação em quatro divisões:

 

  • Ciências Biológicas;
  • Computação e Sistemas de Softwares;
  • Engenharia & Matemática;
  • Ciências Físicas.

 

Perspectiva global em STEM

 

Uma formação em STEM resulta em um conjunto de habilidades e preparo profissional que são úteis a uma enorme diversidade de indústrias e levam a especializações como tecnologia da informação, computação, ciência alimentar, criação de softwares e inúmeras outras. Os setores financeiro e empresarial, por exemplo, também valorizam os graduados de STEM por suas habilidades lógicas e capacidade analítica.

 

O Reino Unido tem uma escassez de graduados em STEM, o que significa que há uma grande demanda por profissionais qualificados no mercado de trabalho. De fato, espera-se que os empregos STEM aumente duas vezes mais do que os outros cargos em até 2023, criando 142.000 novos trabalhos.

 

Da mesma forma, há escassez nos Estados Unidos. Estima-se que das 3,5 milhões de vagas disponíveis até 2025, 2 milhões não encontrarão profissionais à altura se mais pessoas não se formarem em STEM.

 

Na Austrália, a solução encontrada pelo governo foi investir A$ 64 milhões no ensino e aprendizado inicial STEM nas escolas de ensino fundamental e médio para encorajar que mais estudantes optem por Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática quando adentrarem o ensino superior.

 

Leia também:

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

Por que estudar Direito?

Por que Direito? Esta é uma pergunta que todo aspirante a estudante da área terá de responder muitas e muitas vezes, seja no processo seletivo universitário, no processo seletivo para bolsas de estudo, em inscrições para vagas de trabalho, durante entrevistas... A lista continua! A questão pode tomar diferentes formas: por que você quer ser um advogado? Por que você a carreira em Direito é a opção certa para você? Mas, basicamente, a pergunta é a mesma.  

25.4K

Os diferentes tipos de MBA

Ser um profissional qualificado, atualmente, significa ter não só uma graduação como também uma pós-graduação. Independente do tipo de continuação que você pretende dar aos estudos acadêmicos, não estagnar no bacharelado já não é mais opção, é essencial. A maioria dos profissionais inseridos no mundo do business, em qualquer área ou setor, tende a optar por um MBA. Mas a princípio é importante saber: qual é a diferença entre pós-graduação e MBA?   MBA

14K

O que são e por que fazer os cursos preparatórios no exterior?

Foundation, accesss, pathway, bridge courses ... Os  cursos preparatórios podem mudar de nome e ter algumas variações, mas sempre representam a mesma coisa: à sua introdução ao ensino superior no exterior. Isto significa que você os cursa após a conclusão do ensino médio com a intenção de se preparar para uma graduação.   Trata-se de uma qualificação vocacional ou acadêmica, dependendo do país e do objetivo do programa, oferecida em diferentes

9K

10 melhores graduações de Moda do mundo

Interessado em estudar Moda no exterior ? O Business of Fashion (BoF), considerada a bíblia da área educacional, listou as dez melhores escolas de moda no mundo para cursos de graduação. A avaliação das instituições teve como base os seguintes fatores:   Influência global: reputação, seleção de alunos e premiações; Experiência estudantil: corpo discente, recursos e ensino; Investimento a longo prazo: serviço de carreira, empregabilidade

6.8K