Essenciais
Estude no exterior : informações de assunto

Por que estudar Engenharia Florestal no exterior?

Um guia completo: o que significa Engenharia Florestal, onde estudar a área no exterior e quais caminhos profissionais você pode seguir

Por que estudar Engenharia Florestal no exterior?
722

A Engenharia Florestal (ou Forestry Engineering em inglês) é uma ramificação da engenharia relacionada à produção de bens originários da floresta e/ou cultivo florestal. Pela área, o estudante aprenderá sobre árvores, solos, recursos hídricos e outros recursos naturais, e como utilizá-los da forma mais eficiente possível, minimizando ao máximo os prejuízos ao meio ambiente. Basicamente, este engenheiro acompanha desde a análise do solo adequado para o cultivo, plantio, extração, corte, transporte, armazenamento, tratamento, venda, até a transformação do recurso em produto comerciável.

 

A Engenharia Florestal aplica os princípios da engenharia para manter os recursos naturais de um ecossistema florestal. Os profissionais da área estudam as suas condições atuais e desenvolvem planejamentos para restaurá-los, protegê-los e conservá-los.

 

Visão geral sobre a área de Engenharia Florestal

 

A área envolve diferentes trabalhos e especializações, como silvicultura, manejo florestal, gestão ambiental, tecnologia de produtos florestais, desenvolvimento sustentável. O profissional terá conhecimentos fundamentais da engenharia geral e habilidades especializadas em gestão de resíduos, agrimensura, ecologia florestal, colheita de madeira, análise de custos, transporte e logística, etc.

 

O engenheiro florestal precisa ter desenvoltura em:

 

  • Planejamento – de curto, médio e longo prazo - e gestão;
  • Áreas de desempenho da colheita – segurança, produtividade, sensibilidade ambiental, controle de qualidade e impacto na sociedade;
  • Integração dos dois aspectos citados acima (gestão e desempenho da colheita), identificando indicadores-chave de desempenho para notar obstáculos e superá-los;
  • Trabalho em equipe e liderança.

 

Estrutura típica do curso

 

Apesar de existir graduações e pós-graduações de Engenharia Florestal em instituições de ensino superior do mundo inteiro, as opções são limitadas. Algumas universidades oferecem bacharelados duplos de Engenharia Florestal com outro ramo de engenharia.  Os principais órgãos profissionais que acreditam oficialmente os cursos da área nos Estados Unidos são o ABET (Accreditation Board of Engineering and Technology) e o Society of American Foresters; por isso, na hora de escolher o seu curso, se o seu interesse for encontrar uma graduação, independente do país, deve verificar se ela é reconhecida por uma organização oficial.

 

Normalmente, os dois primeiros semestres da graduação são de estudos de base, com disciplinas essenciais e obrigatórias. Posteriormente, no restante do curso, que pode levar de dois a três anos, o estudante cursa uma grade curricular mais especializada, com matérias como engenharia de recursos híbridos, engenharia e ecologia, engenharia geoespacial, projetos de rodovias de baixo volume de tráfego, aplicação de técnicas de colheita de madeira e métodos de análise.

 

Em um curso de Engenharia Florestal você estudará diversas disciplinas relativas à área, como: geociências aplicadas, agrologia, botânica, tecnologia florestal, hidráulica, topografia e muito mais. Além disso, será necessário cursar uma grade de matérias obrigatórias da engenharia, incluindo exatas, humanas e biológicas – estatística, física e química, genética, ecologia, zoologia, administração, economia, sociologia, etc.

 

É importante que o estudante tenha desenvoltura em matemática e ciências, e na solução de problemas; ter interesse for por sustentabilidade, meio ambiente e a sua proteção também são vantagens.

 

O estudante tem que:

 

  • Estar disposto a lidar com riscos inesperados e não identificados;
  • Sentir-se confortável com trabalhos que envolvem grande quantidade de informação;
  • Interessar-se por trabalhos com dispositivos e instrumentos mecânicos;
  • Gostar de trabalhar de forma independente e também em equipe;
  • Ter desenvoltura para a resolução de problemas;
  • Possuir excelentes habilidades de comunicação.

 

Alguns exemplos de cursos de Engenharia Florestal no exterior

 

A University of Canterbury, na Nova Zelândia, tem um Bacharelado de Engenharia (Honours) com concentração em Engenharia Florestal. Segundo a instituição, a área é um híbrido de engenharia, silvicultura e gestão. Ela exige uma combinação de habilidades para a solução de problemas da engenharia em ambientes naturais, com foco na economia balanceada e em exigências sociais e ambientais. O engenheiro formado por este curso da Canterbury será capaz de:

 

  • Projetar e construir novas estradas;
  • Desenvolver e modificar equipamentos florestais;
  • Planejar operações de colheita;
  • Otimizar a logística de transporte;
  • Integrar novas tecnologias;
  • Supervisionar colaboradores e fornecedores;
  • Garantir e manter padrões de segurança.

 

O curso tem quatro anos de duração: nos dois primeiros semestres, o estudante cursa matérias essenciais gerais da engenharia e os demais anos são chamados de “profissionais”, em que o estudante começa a se especializar em Engenharia Florestal.

 

A Oregon State University, nos Estados Unidos, oferece dois cursos na área: uma graduação de Engenharia Florestal e uma graduação dupla de Engenharia Civil e Engenharia Florestal. O objetivo da Universidade é desenvolver, comunicar e ensinar a ciência e a engenharia necessárias para a gestão sustentável de recursos florestais, terrestres e hídricos.

 

O departamento de Engenharia, Recursos e Gestão Florestais da Oregon State é formado por um grupo de especialistas em gestão, engenharia, biometria, hidrologia, saúde florestal e silvicultura. As graduações têm dois anos pré-profissionais e de dois a três de educação profissional. O estudante pode se especializar em gestão florestal, gestão de operações florestais (com módulo secundário de gestão empresarial) e processos e gestão da paisagem florestal.

 

Opções de carreira da Engenharia Florestal

 

O engenheiro florestal pode trabalhar como oficiais do governo e para, principalmente, a indústria madeireira, supervisionando operações de colheita, pesquisando possíveis locais para cultivo, e desenvolvendo rotas de transporte ambientalmente adequadas. Você também tem as opções de trabalhar com a garantia da saúde e sustentabilidade de terras silvestres, áreas florestais e bacias hidrográficas, permitindo, simultaneamente, atividades econômicas e o uso recreativo.

 

Como um profissional formado nesta área, você tem possibilidades de se tornar:

 

  • Técnico florestal;
  • Especialista sobre o uso da terra;
  • Especialista em saúde florestal;
  • Agrimensor na área de silvicultura;
  • Professor;
  • Biólogo;
  • Arborista;
  • Cientista de conservação;
  • Gerente de recursos naturais;
  • Pesquisador.

 

Uma vez que o meio ambiente se tornou uma das questões mais relevantes do nosso mundo atual, o mercado de trabalho para engenheiros florestais no Brasil e no mundo tem crescido cada vez mais, apesar de nacionalmente a profissão ser mais recente. Nas últimas décadas, os desafios da proteção, da conservação e do uso sustentável de recursos naturais mobilizaram organizações multilaterais, governos, sociedades, negócios e a comunidade científica. A tendência é que as oportunidades na Engenharia Florestal cresçam pelo mundo inteiro.

 

Saiba mais:

 

O que significa “saúde florestal”? As árvores são parte fundamental da nossa vida - elas nos proporcionam sombra, refúgio e ar puro. A saúde florestal é a área que ajuda a protegê-las de distúrbios bióticos e abióticos que possam ter um impacto negativo significativo na saúde e vitalidade das florestas do mundo, evitando perdas econômicas e ambientais trágicas, como efeitos adversos no crescimento e sobrevivência de árvores, na qualidade da madeira, no habitat natural da vida selvagem, etc.

 

O que significa “gestão florestal”? A gestão florestal é o ramo relacionado aos aspectos administrativos, econômicos, jurídicos, sociais, técnicos e científicos da Engenharia Florestal, como silvicultura, proteção e regulamentação florestal. Ela pode ser de responsabilidade municipal, estadual e federal. Segundo o Portal Nacional de Gestão Florestal do governo nacional, “em cada um dos níveis de governo existem diferentes instituições que atuam com competências distintas na gestão florestal, como: política e legislação florestal, autorizações para o uso dos recursos florestais, extensão florestal, gestão de florestas públicas para produção sustentável, conservação florestal, entre outras”.

 

Com informações do site learn.org e study.com.

 

Leia mais:

A área de estudo da Engenharia de Áudio no exterior

A área de estudo de Engenharia de Software no exterior

A área de estudo da Engenharia de Produção no exterior

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Por que estudar Engenharia Florestal no exterior?

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Dê uma olhada...