Essenciais
Estude no exterior : informações de assunto

Por que fazer MBA no exterior?

Thiago Samu explica os motivos que o fizeram escolher pelo seu curso de MBA da Babson College, nos Estados Unidos, que resultou na criação da sua startup B-abroad

Por que fazer MBA no exterior?
271

Foto: Turma de MBA de Babson 2017.

 

Olá, meu nome é Thiago Samu e hoje vou compartilhar com vocês por que decidi fazer um MBA.

 

Sempre tive o sonho de morar fora do Brasil, conhecer outras culturas e explorar o mundo. Paixão essa que veio dos meus pais, que sempre me proporcionaram viagens quando eu era criança. Desde cedo também adorava encarar desafios em esportes como tênis, futebol e vôlei competitivamente na minha adolescência.

 

Depois de 10 anos trabalhando em uma multinacional, resolvi buscar oportunidades de transferência para alguma de suas filiais no mundo. Nessa busca percebi que não atingiria tal objetivo se não tivesse, antes, qualificação necessária para isso. Resolvi tomar atitude e investir no meu futuro. Descobri que o MBA me possibilitaria ter um ensino global de ponta, ampliaria as minhas possibilidades de emprego e salário no futuro e enriqueceria a minha rede de conexões.

 

Além de abrir portas para inúmeras oportunidades, poder refletir sobre meus aprendizados até então e avaliar quais seriam as melhores decisões para o futuro da minha família.

 

Escolhi fazer o MBA de um ano em Babson College por vários motivos. Primeiro por Babson ser uma das melhores escolas de empreendedorismo, área na qual tinha o maior interesse de me aprofundar e ter a oportunidade de empreender nos Estados Unidos após o término do curso. Essa opção ainda me ofereceria a oportunidade perfeita de testar minhas ideias durante as aulas, e criar minha startup após formado, alavancando os benefícios que um Alumni tem na universidade.

 

 

Babson também foi uma boa alternativa por focar seu ensino em estudos de caso, que acredito ser o de maior impacto para meu aprendizado. Além disso, as turmas são menores do que MBAs tradicionais, o que possibilita uma interação maior entre a turma, que, no meu caso, era composta predominantemente (quase 70% dos alunos) por pessoas de fora dos Estados Unidos, de países e culturas diferenciadas, agregando muito para minha experiência.

 

Em Babson, pude me especializar em empreendedorismo, tendo aulas com especialistas, empreendedores bem sucedidos no mercado americano e investidores, que compartilharam dicas de sucesso e a vasta experiência no assunto.

 

Tive também a oportunidade de fazer um intercâmbio, no qual dei aulas de empreendedorismo na Tanzânia e trabalhei na criação do Plano de Negócio e Estratégico em uma startup (M-Shule) no Quênia (região reconhecida como Silicon Savana da África). Além de, durante o período do meu curso, me relacionar com diversos mentores que me ajudaram a desenvolver minha própria startup, a B-abroad, que busca auxiliar brasileiros que desejam alcançar o sucesso internacional.

 

No summer, período no qual os MBA de dois anos tem um estágio de verão, consegui uma oportunidade de trabalhar numa startup em educação em Melbourne, Austrália, a qual me ajudou a pensar em vários pontos de desenvolvimento da B-abroad.

 

Alunos da Tanzania e grupo de voluntários.

 

Por último, mas não menos importante, a região de Boston também fez parte da minha escolha por Babson. Enxerguei Boston como a região ideal para meu objetivo como empreendedor, já que possui o maior número de estudantes do mundo, com diversas universidades mundialmente reconhecidas (como Havard e MIT), me possibilitando participar de eventos, além de ter aberto diversas oportunidades de adquirir contatos que me agregariam muito.

 

Outro fato relevante é o da minha esposa, Gabriela Werneck, ter sido aceita no seu MBA dos sonhos no MIT Sloan, também na região de Boston. Não poderia ser melhor, já que tive a oportunidade de participar de algumas aulas de empreendedorismo no MIT, aprendendo o conteúdo por uma perspectiva um pouco diferente da qual eu já havia estudado, e utilizar alguns dos diversos recursos que a universidade oferece.

 

Como pode perceber pela minha experiência, vários pontos devem ser analisados para garantir a escolha da universidade ideal para seus objetivos!

Pesquise por cursos

Selecione país
Pós-graduação
SOBRE O AUTOR

Por que fazer MBA no exterior?

Thiago Samu é um dos fundadores da B-abroad com 10 anos de experiência em Estratégia e Planejamento Financeiro. É formado em Administração e especialização em Engeharia Financeira e MBA na Babson College. Já morou em diversos países como Austrália, Canadá, Estados Unidos e Quênia (África) e é apaixonado por viagens e aventuras. Como hobby, ele faz esportes, meditação, yoga, ler livros e adora fazer novos amigos ao redor do mundo.

Dê uma olhada...