Essenciais
Estude no exterior : informações de assunto

Como usar os rankings por área de estudo escolher o seu curso no exterior

Como usar os mais famosos “rankings by subjects“ do mundo para escolher o melhor curso no exterior na sua área de estudo

Como usar os rankings por área de estudo escolher o seu curso no exterior

Há vários fatores para levar em consideração ao procurar pela melhor opção de curso no exterior, desde a localização da universidade até os serviços de suporte estudantil e, claro, o preço das taxas de ensino. Se você preza pela qualidade do ensino e quer ter a melhor oportunidade possível na sua área de estudo, no entanto, há algo que você precisa considerar: os rankings por disciplinas.

 

Primeiramente, você deve ter a sua área de estudo bem definida e saber em qual disciplina ela se enquadra. Depois, encontre os rankings mais recentes das organizações mais famosas, como a QS e a Times Higher Education (THE) para averiguar quais são as universidades que se destacam na sua área de interesse.

 

O terceiro passo é fazer uma pesquisa minuciosa entre elas – sugerimos verificar os nomes que aparecem no top 50 (do top 3 ao top 200, isso fica a seu critério) para ter um amplo leque de opções e ir afunilando as escolhas com base em fatores que são mais importantes para você, por exemplo, preço, bolsa de estudo e matérias da grade curricular do curso que você quer fazer.

 

Os critérios de seleção são subjetivos e só dependem dos seus objetivos.

 

O que são rankings por área de estudo?

 

O ranking by subject, como indica o nome, é uma classificação das universidades por área de estudo. Normalmente, eles incluem uma grande variedade de áreas divididas em categorias de disciplinas.

 

Os resultados indicam quais instituições de ensino superior do mundo são mais fortes em áreas de graduações ou pós-graduações específicas.

 

Veja alguns exemplos:

 

1. QS World University Rankings by Subject

 

O QS World University Rankings by Subject, o mais extenso entre os rankings mundiais por área de estudo, avaliou em sua nona edição 1.128 universidades de 73 localizações em 48 áreas de estudo diferentes divididas em cinco categorias:

 

  • Artes & Humanas
  • Engenharia & Tecnologia
  • Ciências da Vida & Medicina
  • Ciências Naturais
  • Ciências Sociais & Gestão

 

A QS usa quatro fontes de avaliação: reputação acadêmica, reputação entre empregadores, citações de pesquisa por publicação e h-index (medida da produtividade e do impacto do trabalho de um acadêmico ou cientista).

 

2. Times Higher Education World University Rankings by Subject

 

O Times Higher Education World University Rankings by Subject, não tão tradicional quanto a QS, mas em expansão a cada edição, avaliou no mais recente ranking 11 categorias de áreas de estudo:

 

  • Artes & Humanas
  • Engenharia & Tecnologia
  • Ciência da Computação
  • Ciências Sociais
  • Negócios & Economia
  • Educação
  • Direito
  • Ciências da Vida
  • Ciências Físicas
  • Psicologia
  • Clínica, Pré-Clínica & Saúde

 

No caso da THE, cada área avalia um número diferente de instituições de ensino superior. Na categoria Artes & Humanas, uma disciplina mais recente no ranking, por exemplo, foram 536 universidades, em comparação às 1.008 em Engenharia & Tecnologia e 1.054 em Ciências Físicas. Direito é a categoria mais exclusiva, com apenas 190 universidades do mundo.

 

A metodologia de avaliação é a mesma usada pelo famoso ranking geral de universidades da THE, com os 13 indicadores de desempenho, agrupados nas cinco categorias de Ensino, Pesquisa, Citações, Perspectiva Internacional e Resultado na Indústria, e adaptados para melhor acessar cada uma das áreas específicas.

 

3. ShanghaiRanking’s Global Ranking of Academic Subjects

 

O Global Ranking of Academic Subjects do Shanghai Rankings, também conhecido como Academic Ranking of World Universities (ARWU), avaliou 54 áreas de estudo em cinco categorias na última edição:

 

  • Ciências Naturais
  • Engenharia
  • Ciências da Vida
  • Ciências Médicas
  • Ciências Socais

 

Os indicadores de desempenho são os mesmos para cada categoria, mas o peso de cada um é diferente. Para serem consideradas, as universidades precisam ter um número mínimo de publicações de pesquisa durante o período de 2013-2017. O limite também difere entre as áreas.

 

Como usar o ranking por área de estudo na sua pesquisa

 

Os rankings by subject têm como objetivo ajudar os estudantes a identificar as melhores e principais escolas, faculdades e departamentos acadêmicos no campo escolhido. A proposta é diferentes dos rankings mundiais gerais, que listam as melhores universidades como um todo e não especificamente pelo desempenho em cada um dos seus departamentos.

 

Por isso, se você quiser fazer um curso de Design ou de Estudos Empresariais no exterior, por exemplo, pode encontrar a área nestes rankings mencionados acima e saber quais universidades do mundo têm o melhor desempenho no seu campo de interesse.

 

Em Design, a QS aponta o Royal College of Art, do Reino Unido, no topo da lista, e a THE traz a Stanford University, dos Estados Unidos, enquanto o ARWU não avalia áreas de estudo de Artes & Design.

 

Já em Estudos Empresariais, os resultados são os seguintes:

 

  • A Harvard University, Estados Unidos, ficou em primeiro lugar no ranking QS em Business & Management Studies;
  • O Massachussetts Institute of Technology (MIT), Estados Unidos, ficou em primeiro lugar no ranking da Times Higher Education na área Business & Management;
  • A University of Pennsylvania, Estados Unidos, ficou em primeiro lugar no ranking ARWU em Business Administration.

 

Estes são apenas dois exemplos de áreas de estudo. Como pode perceber, o curso aparece com nomes variados em cada ranking, mas quase sempre representam o mesmo grupo de áreas de estudo. Os resultados diferem devido às metodologias de cada organização.

 

Além disso, na sua pesquisa, você pode ir além dos cinco, dez ou até 50 primeiros resultados. Todas as universidades têm algo a oferecer e o ideal é escolher, entre as melhores na sua área, aquelas nas quais você tem chances reais e justas de ser admitido.

 

Pesquisar minuciosamente as instituições de renome na sua área de interesse é um passo fundamental para a sua seleção no exterior. Na sua personal statement (carta de motivação), você terá de explicar quais são suas razões para a sua escolha de universidade e curso, por que você deve ser admitido, de que maneira você é o candidato ideal à área de estudo, como você contribuirá ao ambiente acadêmico e de que forma o curso lhe ajudará a alcançar os seus planos futuros.

 

Tudo isso será facilmente respondido se você souber suas razões exatas para a escolha do seu curso e o ranking pode ser um fator definitivo.

 

As universidades têm muito orgulho dos seus departamentos que conquistam as melhores posições e, muitas vezes, investem ainda mais neles graças à sua reputação. Isto pode significar mais oportunidades de financiamento de projetos e pesquisas, bolsas de estudo (internas e externas), novas instalações, equipamentos de última tecnologia, etc.

 

E aí, qual é a sua área de estudo e quais universidades oferecem as melhores oportunidades para os seus planos futuros?

 

Leia também:

10 dicas sobre a bolsa de estudo Chevening

Como usar a técnica STR na sua admissão no exterior

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

Como usar os rankings por área de estudo escolher o seu curso no exterior

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

Por que estudar Direito?

Por que Direito? Esta é uma pergunta que todo aspirante a estudante da área terá de responder muitas e muitas vezes, seja no processo seletivo universitário, no processo seletivo para bolsas de estudo, em inscrições para vagas de trabalho, durante entrevistas... A lista continua! A questão pode tomar diferentes formas: por que você quer ser um advogado? Por que você a carreira em Direito é a opção certa para você? Mas, basicamente, a pergunta é a mesma.  

24695

Os diferentes tipos de MBA

Ser um profissional qualificado, atualmente, significa ter não só uma graduação como também uma pós-graduação. Independente do tipo de continuação que você pretende dar aos estudos acadêmicos, não estagnar no bacharelado já não é mais opção, é essencial. A maioria dos profissionais inseridos no mundo do business, em qualquer área ou setor, tende a optar por um MBA. Mas a princípio é importante saber: qual é a diferença entre pós-graduação e MBA?   MBA

12464

O que são e por que fazer os cursos preparatórios no exterior?

Foundation, accesss, pathway, bridge courses ... Os  cursos preparatórios podem mudar de nome e ter algumas variações, mas sempre representam a mesma coisa: à sua introdução ao ensino superior no exterior. Isto significa que você os cursa após a conclusão do ensino médio com a intenção de se preparar para uma graduação.   Trata-se de uma qualificação vocacional ou acadêmica, dependendo do país e do objetivo do programa, oferecida em diferentes

7584

10 melhores graduações de Moda do mundo

Interessado em estudar Moda no exterior ? O Business of Fashion (BoF), considerada a bíblia da área educacional, listou as dez melhores escolas de moda no mundo para cursos de graduação. A avaliação das instituições teve como base os seguintes fatores:   Influência global: reputação, seleção de alunos e premiações; Experiência estudantil: corpo discente, recursos e ensino; Investimento a longo prazo: serviço de carreira, empregabilidade

5707