Essenciais
Estude no exterior : informações de assunto

3 tipos de trabalhos que você consegue com um diploma em Design Gráfico

A versátil carreira de designer gráfico permite que você consiga diferentes tipos de trabalhos, como marketing e mercado editorial, e inclusive trabalhe como freelancer.

3 tipos de trabalhos que você consegue com um diploma em Design Gráfico
295

O Design Gráfico – ou em inglês, Graphic Design – é uma área ampla e que cresce constantemente, em rápida evolução. As oportunidades de carreiras profissionais neste campo do design são variadas e interessantíssimas. Como um designer gráfico, você criará conceitos visuais usando softwares de computador ou manualmente com o intuito de comunicar ideias e informações e conquistar a atenção de clientes e consumidores. O campo do saber proporciona uma oportunidade quase inigualável de combinar artes e computação, criatividade e habilidades técnicas em uma só carreira.

 

Graças à combinação de habilidades e conhecimentos adquiridos com um curso de design gráfico, o professional tem um leque de opções de trabalhos que ele pode exercer após a conclusão dos estudos. A seguir, listamos três das opções mais populares para designers gráficos.

 

1. Marketing

 

trabalhar com marketing

 

As agências de publicidade e propaganda e os departamentos de marketing de qualquer empresa estão recheadas de oportunidades para designers gráficos. A função de criar imagens, identidades visuais e propagandas para empresas de todo o tipo os ajuda a divulgar e vender seus produtos e/ou serviços aos consumidores. Sem um designer, isso é praticamente impossível em comprometer a qualidade do produto final e os seus resultados.

 

Na produção de conteúdo de marketing, o design gráfico vai muito além de imagens e desenhos – ele é a arte de comunicar e solucionar problemas por meio de imagens. E para fazer isso de maneira bem-sucedida, é preciso conhecer profundamente a sua audiência a fim de criar uma conexão. De fato, a opinião dos consumidores sobre uma marca ou produto, mesmo que inconsciente, às vezes é formada de imediato apenas pelo primeiro contato com o seu conteúdo visual, por isso, até mesmo as cores devem ser minuciosamente escolhidas.

 

O designer gráfico faz uso de diferentes estratégias e elementos visuais para chamar a atenção do seu público, como Calls to Action (CTA), infográficos, aplicativos e conteúdos gráficos em posts. Isso no meio virtual – em redes sociais, websites, blogs, publicidades virtuais, etc. Mas há também todo um nicho de produtos impressos: panfletos, cartões de visita, banners, marcadores de página, cartões postais, pôsteres, etc.

 

2. Mercado editorial

 

mercado editorial

 

A comunicação impressa necessita de designers gráficos para diversos de seus produtos: livros, revistas, catálogos, jornais, entre outros produtos. Apesar da ascensão do digital (que, inclusive, também usa os serviços do designer), a comunicação impressa continuará firme e forte, e ainda tem uma credibilidade maior quando o assunto é comunicação com empresas. A indústria gráfica, inclusive, anda lado a lado com o marketing, portanto, o networking que você criará em qualquer um destes trabalhos lhe ajudará imensamente a conseguir outras oportunidades profissionais.

 

Neste mercado, principalmente para jornais e revistas, o designer criará o layout das páginas das publicações com o objetivo de tornar a mensagem eficiente e acessível, de maneira organizada e atraente aos olhos. Sabe aquela coisa de poluição visual? Então, essa será uma preocupação real na sua rotina profissional.

 

Não há como negar que as pessoas julgam os livros pela capa, literalmente. As editoras têm toda uma equipe de designers gráficos para a criação das artes que aparecerão tanto na capa quanto no corpo dos livros, até nas lombadas que ficam expostas nas prateleiras de livrarias.

 

3. Freelancer

 

designer gráfica

 

O designer gráfico faz parte do grupo seleto de profissionais que sempre poderá optar entre trabalhar em empresas como colaborador contratado ou trabalhar por conta própria como freelancer. Com um espírito empreendedor, o designer pode começar o seu próprio pequeno negócio ou vender seus trabalhos para indivíduos, empresas e agências sem a necessidade de um contrato fixo (mas certifique-se de exigir um contrato, sim, para cada um de seus projetos remunerados).

 

Apesar de ser interessante encontrar seus clientes pessoalmente para discutir os projetos, ser freelancer aumenta imensuravelmente o alcance do seu trabalho no mundo virtual. A presença online é essencial para a divulgação do seu portfólio e formação de uma carteira de clientes sem precisar sair da frente do seu computador.

 

Muitas empresas e agências preferem contratar os serviços de um designer gráfico freelancer por ser uma forma muito mais econômica do que contratá-los como efetivos. Uma vez tomada a decisão de ser freelancer, não há limites do tipo de negócios que podem se tornar seus clientes.

 

Onde estudar Design Gráfico no exterior?

 

De acordo com o ranking QS por área de estudo de 2018, estas são as melhores escolas de design gráfico do mundo:

 

1. Royal College of Art, Reino Unido;

2. Parsons School of Design (The New School), Estados Unidos;

3. Rhode Island School of Design, Estados Unidos;

4. Massachusetts Institute of Technology, Estados Unidos;

5. Politecnico di Milano, Itália;

6. University of the Arts London, Reino Unido;

7. Pratt Institute, Estados Unidos;

8. School of the Art Institute of Chicago, Estados Unidos;

9. Aalto University, Finlândia;

10. Stanford University, Estados Unidos.

 

Como começar na área de Design Gráfico

 

Antes de concorrer a qualquer vaga, o profissional precisa, primeiramente, construir um portfólio. Por isso, fazer trabalhos como freelancer pode ser a melhor opção no começo da carreira para que você reúna o máximo de artes possíveis antes de apresentá-los a empresas do ramo e começar a se expor no mercado.

 

Mas aí vem a famigerada questão do ovo e da galinha: como conseguir experiência profissional sem experiência profissional? Se não conseguir nenhuma oportunidade, comece a explorar o seu olhar artístico por conta e a criar uma identidade só sua. Procure realizar projetos pessoais que possam fazer parte do seu portfólio, acrescentando trabalhos que sirvam como uma apresentação da sua capacidade profissional. O período de estudos, seja em uma graduação ou em um curso técnico, deve ser aproveitado ao máximo para adquirir experiência, inclusive por meio de estágios.

 

Há diferentes métodos de divulgar o seu trabalho por aí, como, por exemplo, nas redes sociais, cold calling, entrar em contato com conhecidos da área, criar um blog de divulgação, ir a eventos de design, participar de fóruns, etc. Enfim, se expor e conhecer gente!

 

Saiba mais sobre a área do Design Gráfico.

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Selecione país
Graduação
SOBRE O AUTOR

3 tipos de trabalhos que você consegue com um diploma em Design Gráfico

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

Por que estudar Direito?

Por que Direito? Esta é uma pergunta que todo aspirante a estudante da área terá de responder muitas e muitas vezes, seja no processo seletivo universitário, no processo seletivo para bolsas de estudo, em inscrições para vagas de trabalho, durante entrevistas... A lista continua! A questão pode tomar diferentes formas: por que você quer ser um advogado? Por que você a carreira em Direito é a opção certa para você? Mas, basicamente, a pergunta é a mesma.  

24682

Os diferentes tipos de MBA

Ser um profissional qualificado, atualmente, significa ter não só uma graduação como também uma pós-graduação. Independente do tipo de continuação que você pretende dar aos estudos acadêmicos, não estagnar no bacharelado já não é mais opção, é essencial. A maioria dos profissionais inseridos no mundo do business, em qualquer área ou setor, tende a optar por um MBA. Mas a princípio é importante saber: qual é a diferença entre pós-graduação e MBA?   MBA

12437

O que são e por que fazer os cursos preparatórios no exterior?

Foundation, accesss, pathway, bridge courses ... Os  cursos preparatórios podem mudar de nome e ter algumas variações, mas sempre representam a mesma coisa: à sua introdução ao ensino superior no exterior. Isto significa que você os cursa após a conclusão do ensino médio com a intenção de se preparar para uma graduação.   Trata-se de uma qualificação vocacional ou acadêmica, dependendo do país e do objetivo do programa, oferecida em diferentes

7553

10 melhores graduações de Moda do mundo

Interessado em estudar Moda no exterior ? O Business of Fashion (BoF), considerada a bíblia da área educacional, listou as dez melhores escolas de moda no mundo para cursos de graduação. A avaliação das instituições teve como base os seguintes fatores:   Influência global: reputação, seleção de alunos e premiações; Experiência estudantil: corpo discente, recursos e ensino; Investimento a longo prazo: serviço de carreira, empregabilidade

5694