Essenciais
Canadá: Destino de Estudo

Entrevista: após High School, Adam conta sobre graduação de Ciências Políticas no Canadá

Adam, 19 anos, mudou-se para o Canadá para fazer o colegial e agora está no segundo ano da sua graduação na University of the Fraser Valley.

Entrevista: após High School, Adam conta sobre graduação de Ciências Políticas no Canadá

Adam F. Magalhães tem 19 anos e é de Arapiraca, Alagoas. Atualmente, ele está matriculado no bacharelado de Ciências Políticas na University of the Fraser Valley (UFV) no Canadá. Mas ele está no país desde o colegial – Adam viajou originalmente para fazer o High School na mesma região da universidade.

 

Ele conversou com o Hotcourses Brasil sobre o ensino canadense, a passagem do High School para uma graduação e como estão os estudos agora durante a pandemia.

 

Conheça a University of the Fraser Valley, no Canadá

 

Como você encontrou o seu curso de Ciências Políticas na University of the Fraser Valley e quais razões te levaram a escolher por essa universidade no Canadá? 

 

Escolhi a UFV por várias razões: primeiro que já morava onde o campus principal era localizado. Segundo, meu irmão tinha se formado lá e também estava por perto, sem falar que muitos dos meus amigos estavam indo para lá também pós-High School. Estudar lá também seria mais em conta, então decidi por ficar.

 

De início pensava em cursar História, mas como sempre tive uma afinidade muito grande por política também, decidi pela troca. Achei que seria mais relevante, mas ainda continuo cursando história em segundo-plano.

 

Como foi o seu processo seletivo na UFV e a mudança para o Canadá? 

 

Ambos tranquilos. Eu fui aceito para a UFV quase um ano antes de começar os meus estudos lá, em outubro de 2018. Tive que escrever uma carta sobre os meus méritos e dar o porquê de ser selecionado, e antes das aulas começarem recebi uma bolsa de estudo.

 

Sobre a minha mudança, não teria corrido tão bem não fosse pela maravilhosa família com quem morei por 2 anos e que me acolheu como um deles, os Carriere. Com o meu irmão por lá, também não tive sequer uma dificuldade em me ajustar. Eu me senti em casa assim que cheguei, e como já tinha viajado pelo Canadá em várias ocasiões passadas, já estava familiar com as dinâmicas.

 

Onde você mora e como encontrou a sua acomodação no Canadá? A UFV te ajudou a encontrá-la? 

 

Atualmente moro em Winnipeg e só porque as aulas são online.

 

A universidade oferece sim acomodações e auxílio na busca de imóveis para alugar, inclusive através de um site com quem são parceiros. Porém, já tendo conexões que também procuravam por um colega de quarto (pois viver por si mesmo custaria os olhos da cara), não foi tão difícil encontrar um.

 

Mais difícil mesmo foi encontrar alguém quem quisesse alugar para dois formandos do High School, que não têm necessariamente a melhor reputação, e principalmente que eram estrangeiros. De qualquer maneira, foi só questão de tempo e após verificação dos nossos antecedentes, fomos aprovados para um apartamento num condomínio, que também era bem próximo da universidade.

 

Como foram os meses de estudos antes da pandemia? O que achou do sistema de ensino e ambiente acadêmico do Canadá? 

 

Após High School, Adam conta sobre graduação de Ciências Políticas no Canadá

 

De forma geral, meus anos na universidade pré-pandemia foram tranquilos. Eu não demorei para me adaptar à universidade. Fiz muitas conexões através de grupos e os cursos que fiz, e muitos hoje são os meus melhores amigos (e colegas de trabalho, até!). Tendo também estudado nos últimos dois anos de High School aqui me permitiu conhecer melhor o sistema de ensino, que já é uma questão bem complicada e que espantaria os que não são familiares com ele, mas que acham que é exemplar.

 

Não seria justo considerá-lo precário, mas a meu ver, o currículo deixa muito a desejar (e claro que isso é influência do exigente currículo nacional brasileiro no meu julgamento). De forma geral, a excelência individual não é promovida e, por causa disso, os padrões são mais baixos do que eu estou confortável com, mas isso me ajuda pois diminui a competição. A qualidade do ensino e abordagem de cursos tendem a ser bem individuais também, dependendo muito dos professores.

 

Como se procederam os meses do início da pandemia? De quais formas a sua rotina e estudos foram afetados e como foi a resposta da UFV às mudanças? 

 

Ainda lembro quando alguns cursos ainda eram presenciais enquanto outros eram puramente online, e nos presenciais o assunto principal era a discussão desse novo coronavírus e a efetividade das máscaras.

 

Lembrando bem, a UFV foi uma das últimas na região a anunciar o fechamento do campus, mas isso porque ainda não havia relatos públicos do vírus senão em Vancouver.

 

A minha rotina mudou por completo e o meu desempenho geral foi o pior no semestre quando tudo isso começou, pois professores não tinham uma estratégia eficiente para o ensino a distância (pois não estavam acostumados) que cativasse a atenção dos alunos, incluindo a minha.

 

Como tem sido cursar um bacharelado de Ciências Políticas em um ambiente internacional e tão distinto do brasileiro? Quais principais benefícios dessa experiência você apontaria? 

 

No mínimo interessante considerando a diferença entre as dinâmicas aqui e no Brasil. Aqui me familiarizei com a dinâmica política nacional e regional, a constituição canadense, o sistema eleitoral, a Charter of Rights and Freedoms (a equivalente canadense da Bill of Rights americana), e o contraste com o Brasil é óbvio.

 

Tive também a oportunidade de conhecer pessoalmente candidatos políticos e o parlamentar do distrito eleitoral onde morava através de um evento na universidade, além de alguns estudiosos que vieram fazer apresentações.

 

O benefício mais óbvio para mim provém da realidade canadense, menos estressante e que para mim aliena menos que a brasileira. As oportunidades que eu tenho e já tive aqui eu nunca teria no Brasil, mas isso também porque sou um go-getter.

 

Como foi a sua mudança para o Canadá para fazer o High School? O seu irmão já estava lá? Imagino que ter alguém conhecido que já passou pela experiência deve ter ajudado no processo.

 

Inicialmente foi um processo bem burocrático, mas meu pai cuidou da parte principal que foi a aplicação para o visto de estudante. Antes de tudo isso, porém, tive que renovar o meu passaporte, viajar para Recife para fazer exames médicos (requeridos) e adquirir o meu histórico escolar.

 

O meu irmão tinha se formado em 2015 do High School, então certamente ajudou tê-lo aqui embora o envolvimento dele tenha sido mínimo já que eu morava com uma família nativa. Inicialmente nos encontrávamos semanalmente pois ele me levava para o meu treinamento com os Royal Army Cadets fora da cidade, mas a vida dele já era ocupadíssima com projetos próprios e estudos, então os encontros ficaram cada vez mais esporádicos com o passar do tempo.

 

E como foi a experiência de fazer o colegial no Canadá? Quais aspectos você destacaria?

 

Após High School, Adam conta sobre graduação de Ciências Políticas no Canadá

 

Eu gostei muito. Acho que o maior destaque do colegial aqui é o foco nos esportes e ensino técnico. Por exemplo, no meu primeiro semestre, tive aulas de mecânica automotiva, onde aprendi a trabalhar com metal e máquinas industriais, montagem e desmontagem de motores, soldagem (que nunca dominei); no penúltimo semestre, tive aulas de carpintaria onde aprendi sobre a operação da maquinaria e que usei para trabalhar nos meus próprios projetos, além do tratamento da madeira (envernização, lixação etc.) e diferenças entre espécies de madeira.

 

No meu último semestre, tive aula de culinária e de direito. Já sobre os esportes, eu queria ter aproveitado mais, pois a única coisa que fiz além da educação física (que é obrigatória) foi track and field. Me arrependo de não ter jogado futebol americano e rugby, mas é isso aí.

 

Você achou os canadenses receptivos quando começou a estudar no país? E no ambiente escolar?

 

Eu me integrei bem e fiz muitos amigos rapidamente, então o fato de eu ser estrangeiro não me afetou de maneira alguma. Muitos achavam que eu era daqui mesmo, inclusive. 

 

O que você precisou para estudar em um High School canadense? Tem algum tipo de processo de seleção como nas universidades por ser estrangeiro?

 

Não é um processo exigente com respeito as suas notas, mas há uma fila de espera até onde eu saiba. Eles requerem alguns documentos (como o histórico escolar que já mencionei) mas nem proficiência no inglês é necessária como é para algumas universidades.

 

Cada distrito escolar tem o seu próprio programa para estudantes estrangeiros, e é esse programa que gere a admissão deles. No meu caso, eu pude escolher a minha própria escola e os cursos que queria fazer, pois aqui você tem essa opção.

 

Existem certos requerimentos para se formar além de certas estipulações, como X horas de trabalho voluntário.

 

Quais são os seus planos para quando concluir a graduação? Pretende permanecer no Canadá?

 

Logo após a graduação sou entitulado ao visto de trabalho (PGWP) que irá garantir a minha estada aqui, e pretendo permanecer permanentemente.

 

Você recomendaria a UFV a outros brasileiros interessados em estudar no Canadá, mesmo nesse período de pandemia? Por quê? 

 

Por ora, diria que deixassem passar a oportunidade se o interesse é a vivência universitária prometida, pois aparentemente as aulas não serão presenciais até 2022. Outro problema é que o custo também não mudou embora as aulas agora sejam online, que para mim e muitos é um erro gravíssimo.

 

Independente disso, recomendaria sim a UFV, pois por mais que seja uma universidade menos conhecida mundo afora, as experiências positivas que lá tive até agora valeram a pena, e eles também oferecem muitos meios de atendimento ao aluno que simplificam a carreira universitária.

 

Conheça a University of the Fraser Valley

 

 

A University of the Fraser Valley (UFV) é uma universidade pública canadense, com campi em Abbotsford, Chilliwack, Mission, Hope e Agassiz. Ela oferece mais de 100 programas de estudo em mais de 30 áreas de estudo, da contabilidade ao design gráfico.

 

Uma das primeiras a receber a Garantia de Qualidade da Educação da província da Colúmbia Britânica, a UFV oferece quinze bolsas de estudo de admissão de C$ 1.000 para os dez melhores estudantes internacionais de instituições de ensino superior reconhecidas. Além disso, todos os alunos internacionais que se candidatam à UFV são considerados automaticamente para as bolsas de estudo de acordo com uma série de critérios.

 

Baixe gratuitamente o catálogo da University of the Fraser Valley, no Canadá, e tenha acesso a todas as informações que você precisa para encontrar o seu curso e concorrer a uma bolsa de estudo!

 

Leia sobre a experiência de outros brasileiros no Canadá:

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada