Essenciais
Canadá: Destino de Estudo

A experiência bilíngue de estudar em Montreal e morar com uma família canadense

Além de aprender dois idiomas diferentes em Montreal, a brasileira teve uma experiência incrível com sua host family canadense e até voltou para visitá-los depois do intercâmbio.

Paula relembra experiência bilíngue de estudar em Montreal e morar com família canadense
86

Paula Herrera, 28, escolheu Montreal como destino de estudo em 2011. Ela trancou a graduação de Relações Internacionais no Brasil para estudar inglês e francês em uma das províncias bilíngues do Canadá por um semestre. A experiência foi bem-sucedida, especialmente a relação construída com a sua host family canadense.

 

estude no Canadá

 

Quando decidiu-se por um intercâmbio no Canadá? Quais eram os seus objetivos gerais com a experiência e também os específicos para escolher Montreal como destino?

 

O meu objetivo de intercâmbio era poder praticar inglês ou francês, os dois idiomas que eu estudava na época, e morar em casa de família para poder vivenciar uma cultura diferente da minha, ter uma experiência canadense mesmo.

 

Coincidentemente, Montréal era uma das cidades mais acessíveis para estudar e o dólar canadense muito mais barato também. Foi uma ótima escolha!

 

Você já tinha proficiência suficiente no francês e/ou inglês? Como comprovou a sua fluência?

 

Me virava bem no inglês naquela época, pois tinha estudado a vida inteira. Mas a verdade é que algumas coisas você só pega tendo uma vivência e em contato com o idioma 24 horas por dia. Já no francês, eu tinha estudado uns dois anos e meio antes de ir e não foi suficiente. Terminei o curso muito abaixo do nível que eu esperava.

 

Não precisei comprovar fluência em nenhum dos dois idiomas antes de me mudar, pois fiz um intercâmbio justamente para estudar inglês/francês. No meu primeiro dia de aula, fiz uma prova escrita e oral para avaliarem em qual nível eu me encaixava e isso foi suficiente.

 

Como chegou à sua escolha de escola e homestay? Você recebeu assistência de uma agência?

 

Escolhi uma agência para fechar o intercâmbio, que já tinha parceria com algumas escolas no Canadá. Estudei na ILSC por indicação deles, que tinha estudantes com idades próximas a minha.

 

A homestay foi escolhida de acordo com os meus requisitos. Pude escolher se gostaria de uma homestay com animais de estimação, crianças, com pessoas fumantes, vegetarianas, etc. Preenchi um formulário com tudo o que eu gostaria que tivesse na minha residência e tudo o que eu não queria. Do outro lado, minha homestay também tinha algumas exigências na hora de receber um estudante. No final, foi um “match” de perfis entre eu e minha família.

 

Alguns dias antes do embarque, recebi o contato da minha host family e pude trocar alguns e-mails com eles antes de viajar. Isso foi essencial para chegar lá e não me sentir tão deslocada na casa. A agência cuidou de tudo: desde passagens, até seguro viagem, seleção de homestay, dicas sobre a cidade e assistência durante todo o período de intercâmbio.

 

Como foram os seus primeiros dias no país? Você teve uma adaptação tranquila? O que te ajudou a se acostumar no novo ambiente?

 

O contato inicial que tive com a minha família antes do embarque foi essencial para eu me acostumar naquele novo ambiente, mas meus primeiros dias no Canadá foram... frios, rs.  Muito frios! Cheguei em pleno inverno, com muita neve, muito gelo e temperaturas que chegavam aos – 30° C. Acredito que essa tenha sido a parte mais difícil de acostumar, mesmo com toda a estrutura que o país tem. Às vezes, passear pela cidade era cruel, rs. Durante o inverno, fiquei muito na cidade subterrânea.

 

Você teve uma boa convivência com a sua host family? Acredita que morar com uma família nativa realmente ajuda no aprendizado?

 

estudar no Canadá - host family da Paula

 

Com certeza! Minha host family foi maravilhosa! Me senti realmente acolhida e fiz parte da rotina deles. Minha host mother é instrutora de esqui e me levou para esquiar diversas vezes no centro onde trabalhava. Foi incrível!

 

Me deram também várias dicas sobre a cidade, onde comer, o que visitar, o que fazer, etc. Durante todo o jantar, conversávamos sobre o país, suas características e o que eu tinha feito naquele dia. Como sou muito tímida, durante as aulas eu ficava mais na minha, falava apenas durante as atividades, então chegar em casa e ter esses momentos com a minha host family me ajudou muito a desenvolver o idioma.

 

Um dia antes das minhas aulas começarem, eles me ensinaram o caminho até a escola e fomos juntos até lá em um domingo, para eu me familiarizar com o trajeto e não me perder. Nos demos tão bem que mantemos contato até hoje e, inclusive, fui visitá-los ano passado.

 

Estudar no Canadá - host family canadense

Paula e a sua host family canadense durante visita em 2018.

 

Porém, algumas pessoas que estudaram comigo não tiveram tanta sorte. Quando você escolhe morar com uma host family, precisa ter em mente que a casa é deles. Logo, terá que respeitar as regras e rotina das pessoas que moram ali. Conheci estudantes que pediram para trocar de família porque não gostavam das regras da casa ou por não terem tido uma relação bacana com eles, nem essa aproximação que eu tive. Outros, moravam com a família apenas para ter onde dormir e comer, não faziam questão de criar um vínculo com a host family.

 

Montreal é uma das cidades bilíngues do Canadá, isso influenciou a experiência de alguma forma? Como?

 

Total! A possibilidade de praticar os dois idiomas era o que mais me atraía. Além disso, pude aprender muito sobre a cultura e história do Québec, província onde fica Montréal, que é bem diferente do restante do Canadá. Parecia realmente um país a parte.

 

O que achou do Canadá e dos canadenses de maneira geral? Sentiu-se acolhida? E na escola, você estudou com pessoas de diferentes nacionalidades?

 

Canadá é um país incrível com pessoas super educadas! Claro que existem exceções, mas é o que você sente com a maioria das pessoas.

 

Me lembro um dia que fui passear e me perdi ao voltar para casa. Pedi informação para um homem na rua, apresentando a carta que tinha todas as informações da minha homestay (endereço, telefone, etc.). Naquela época, não era comum viajar com mapa no celular e smartphones eram raros. Me pareceu a coisa mais óbvia a se fazer, mas hoje eu jamais teria dado para um desconhecido uma carta com todas as informações de onde eu moro, haha. De toda forma, o homem ligou para a minha host family, explicou que estava comigo e perguntou como ele fazia para me explicar o caminho de volta para casa. Desligou o celular, desenhou um pequeno mapa e me deu todas as instruções necessárias de como chegar.

 

Canadá é um dos países mais procurados para intercâmbio, então estudei com pessoas de diversas partes do mundo, experiência muito rica. Os meus próprios professores eram de nacionalidades diferentes.

 

curso de inglês no Canadá

Paula (à direita, sentada) com seus colegas de classe da ILSC de Montreal.

 

Como foi o seu retorno ao Brasil? A experiência de estudos no Canadá influenciou a sua vida pessoal, acadêmica e profissional após a sua volta?

 

Retornar para o Brasil foi difícil. É uma readaptação e a saudade fala alto o tempo todo. Mas a experiência me transformou! Voltei querendo mais e com muita vontade de viajar o mundo, conhecer pessoas e viver coisas diferentes. Nunca mais parei de viajar, desde então. Parece clichê, mas você descobre que pode se adaptar a qualquer situação, se torna uma pessoa muito mais flexível e com outra visão de mundo.

 

Você recomenda Montreal como destino de estudo para outros brasileiros interessados em um curso no Canadá? Por quê?

 

Recomendo apenas se a pessoa tiver um nível bacana de francês e também quiser estudar o idioma por lá. Se você só fala inglês ou quer ir para estudar só isso, recomendaria uma cidade anglófona, como Toronto ou Vancouver. Apesar de todo mundo ser bilíngue em Montréal, a presença do francês é muito forte e acredito que isso possa atrapalhar se você estiver querendo aprimorar o inglês.

 

Leia também:

Homestay: eu morei com uma família americana

Por que o Canadá é um excelente destino de estudo, de acordo com ex-intercambista

4 dicas para agilizar o aprendizado de um idioma estrangeiro

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Canadá
Graduação
SOBRE O AUTOR

Paula relembra experiência bilíngue de estudar em Montreal e morar com família canadense

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.

Leitura recomendada

Destino de estudo: Toronto

Toronto está localizada na costa norte do Lago Ontário e é a maior cidade e a capital da província de Ontário. Originalmente chamada de York quando fundada pelos britânicos no século 18, atualmente, seis milhões de pessoas residem na região metropolitana de Toronto. Não é de se espantar que a maior cidade do Canadá – o primeiro país a desenvolver uma política nacional de multiculturalismo – tenha três Chinatowns diferentes, uma Little Italy e uma Greektown

3473