Essenciais
Finlândia: Quando chegar lá

Aurora boreal: o que é, quando e onde ver?

O que é aurora boreal? Onde ver esse espetáculo da natureza? Qual período do ano? Saiba TUDO aqui!

Aurora boreal: o que é, quando e onde ver?

Você já deve ter vistos imagens deste fenômeno inacreditável chamado aurora boreal. São cenas luminosas de tirar o fôlego que acontecem apenas em algumas partes específicas do mundo em períodos restritos, durante o inverno polar. Afinal, o que é a aurora boreal e onde ela pode ser admirada?

 

O que é a aurora polar?

 

Para entender a aurora boreal, primeiro precisamos falar sobre o fenômeno óptico geral: a aurora polar. As luzes dançantes são partículas do sol eletricamente carregadas, trazidas pelo vento, que colidem com o campo magnético da atmosfera da Terra.

 

Segundo o site Northern Lights Centre, do Canadá, a temperatura acima da superfície do sol é de milhões de graus Celsius, onde há frequentes colisões entre moléculas de gás. Com elas, elétrons e prótons livres são lançados pela rotação do sol e escapam através de orifícios no campo magnético.

 

Sopradas em direção à Terra pelo vento solar, estas partículas de energia são desviadas pelo campo magnético do nosso planeta, que é mais fraco nos dois polos, onde conseguem entrar na atmosfera e colidir com partículas de gás.

 

O encontro gera nuvens brilhantes de cores verdes, rosas, amarelas, vermelhas e violetas em vários formatos que ondulam no céu. Esse “balé” da natureza é visto apenas acima dos polos magnéticos dos dois hemisférios – acima da marca de latitude de 60° no norte e abaixo da latitude 60° no sul.

 

Aurora boreal X Aurora astral

 

A aurora polar é dividida em dois tipos, de acordo com a sua localização. Quando acontece no Hemisfério Norte, ela é chamada de aurora boreal; quando acontece no Hemisfério Sul, é a aurora astral. Como o fenômeno é muito mais comum ao norte, o nome aurora astral é pouco conhecido.

 

Tem aurora astral no Brasil?

 

O Brasil, por sua proximidade à linha do Equador, está muito distante do polo sul para que tenha as condições adequadas à aurora. Só viajando a outros destinos ideais a fim de presenciar esta maravilha da natureza.

 

Qual é a melhor época para ver a aurora boreal?

 

A atividade da aurora polar é cíclica, com picos a cada 11 anos – o último deles aconteceu em 2013. Apesar de presente no Sul, o melhor período para ver as luzes é durante o inverno no Norte, onde há longos períodos de escuridão.

 

Você terá de fugir das cidades grandes. Os melhores lugares têm pouca luz elétrica e o céu precisa estar limpo, dois fatores que propiciam as condições certas para observar o fenômeno, especialmente à meia noite e ao ar livre, longe das luzes das cidades.

 

Há o boato de que a lua cheia é o pior período para ver a aurora. No entanto, o site Aurora Zone, depois de conversar com guias e fotógrafos, chegou à conclusão de que não é verdade. O consenso é de que, por ser lua cheia, o brilho refletido por ela pode diminuir um pouco a visibilidade das luzes apenas quando está diretamente atrás do fenômeno. Mas não é nada que prejudique a sua experiência.

 

Mesmo com os estudos, os melhores pontos identificados e as noites claras de céu limpo, nunca se sabe quando as luzes de fato aparecerão. O site Visit Norway até brinca chamando a aurora boreal de diva – ela começa o seu show quando e onde quiser.

 

Por isso, conseguir ver a aurora boreal e astral é uma aventura incrível e inigualável.

 

Condições ideais para observar a aurora

 

Resumidamente, as condições ideais para ver a aurora boreal são:

 

1. Ser inverno;

2. Ser noite de céu limpo e o mais escuro possível (de preferência não ser lua cheia);

3. Ter nenhuma ou o mínimo de luz não natural possível;

4. Ter atividade solar suficiente ao longo do dia.

 

Em todos os países listados abaixo, costuma-se acampar ao ar livre e passar a noite toda observando o céu para aumentar as chances de ver a aurora.

 

Onde ver a aurora boreal?

 

Conhecidas como Northern Lights em inglês (“luzes do norte”), a aurora boreal acontece em diferentes países. No entanto, prepare-se para enfrentar horas de frio rigoroso enquanto espera pelo fenômeno apenas em partes extremas do Hemisfério Norte.

 

Lembrando que nesta parte do mundo o inverno acontece do final de dezembro à metade de fevereiro!

 

1. Aurora boreal: Canadá

 

aurora boreal no Canadá

Aurora boreal em Yellowknife, nos Territórios do Noroeste canadense.

 

O Canadá está localizado bem ao extremo norte do Hemisfério na América do Norte. Embora ele não seja o primeiro país que nos vem à mente quando pensamos neste espetáculo celestial, a aurora boreal pode ser vista de várias cidades canadenses, como:

 

  • Dempster Highway e Whitehorse, em Yukon;
  • Parque Provincial Muncho Lake, na Colúmbia Britânica;
  • La Ronge, em Saskatchewan;
  • Fort McMurray, em Alberta;
  • Iqaluit, capital do arquipélago ártico de Nunavut;
  • Yellowknife, única cidade dos Territórios do Noroeste;
  • Battle Harbour, na Ilha de Battle, na costa de Labrador.

 

Em lugares como Iqaluie e Yellowknife, por serem remotos e pouco populosos, não há tanta poluição luminosa, o que ajuda a aumentar as chances de enxergar bem a aurora.

 

2. Aurora boreal: Finlândia

 

Aurora boreal na Finlândia

Aurora boreal na Lapônia da Finlândia.

 

A Finlândia é um dos destinos mais famosos para quem sonha ver a aurora boreal e não é à toa: as luzes são visíveis por 200 noites ao ano! Com um número tão impressionante, o que não falta são pontos perfeitos por todo o país para presenciá-las:

 

  • Utsjoki, no extremo norte, na Lapônia, onde faz fronteira com a Noruega;
  • Às margens do lago Torassieppi, também na Lapônia;
  • Nellim e Muotka, ao leste;
  • Luosto, no Círculo Polar Ártico.

 

A Lapônia é uma área pouco povoada, banhada pelo Mar Báltico, que faz divisa com a Suécia, Noruega e Rússia. Conhecida pelas paisagens subárticas, ele é um destino curioso para ver o sol da meia noite durante o verão e a aurora boreal no inverno, com atrações turísticas como fazendas de renas e resorts de esquis.

 

3. Aurora boreal: Suécia

 

Aurora boreal na Suécia

Aurora boreal na Lapônia da Suécia.

 

A Suécia é outro destino incrível para ver a aurora boreal entre setembro e março. O fenômeno começa em Kiruna, no extremo norte. Quando o inverno chega com força total, a aurora acontece por toda a Lapônia sueca, que se estende por quase um quarto do país, na região noroeste.

 

Nas partes da Suécia em que as noites duram longas horas, às vezes 24 horas por dia, é possível ver as luzes coloridas no céu das 6h às 14h. Mesmo assim, o melhor período é das 22h às 23h.

 

Se você escolher a Suécia como destino, visite:

 

  • Kiruna – há, inclusive, um trem turístico por paisagens cênicas saindo de Estocolmo;
  • Estação de Esqui Aurora no Parque Nacional Abisko, a 100 quilômetros de Kiruma;
  • O vilarejo Jukkasjäsvi, de 550 habitantes, a apenas 20 minutos de carro de Kiruma, onde você também encontrará o famoso Icehotel;
  • Portjus, um patrimônio mundial da Unesco, ao norte do Círculo Polar Ártico.

 

4. Aurora boreal: Noruega

 

Aurora boreal na Noruega

Aurora boreal nas montanhas de Sakrisoy, no arquipélago de Lofoten, Noruega.

 

O lugar mais famoso na Noruega é Tronsø, uma cidade sobre o Círculo Polar Ártico. No entanto, o site Aurora Zone aconselha a se afastar das luzes do centro urbano para que não atrapalhem a visão.

 

Você pode visitar também:

 

  • A ilha Senja, no condado de Troms, ao norte do país, com um lado montanhoso voltado ao Atlântico;
  • A vila de pescadores Sommarøy, no ocidente de Tronsø, e suas belas praias;
  • O arquipélago Lofoten, no condado de Nordland;
  • A região de Stavanger.

 

Na Noruega, o melhor período para caçar a aurora boreal é a partir do final do outono, durante todo o inverno e até mesmo no comecinho da primavera, de setembro a março. O fenômeno é mais forte em regiões diferentes a cada época.

 

5. Aurora boreal: Escócia

 

Aurora boreal na Escócia, Reino Unido

Aurora Boreal em Loch Glascarnoch, entre Ullapool e Inverness, nas Terras Altas da Escócia.

 

Não é todo mundo que sabe disso, mas o norte da Escócia também tem aurora boreal na mesma latitude que Stavanger, na Noruega. As condições devem ser semelhantes aos países listados acima: muito frio, longe das luzes da cidade, céu limpo sem nuvens e de madrugada.

 

Na Escócia, visite:

 

  • O Arquipélago Shetland, ao nordeste das Órcades;
  • O Farol de Noss Head, em Caithness;
  • A cidade de Nairn e as montanhas Cairn O’ Mounth, no condado de Aberdeenshire;
  • A vila costeira de Portknockie, em Moray;
  • Applecross, Lochinver e norte de Ullapool, nas Terras Altas da Escócia.

 

A aurora boreal acontece nestes e outros pontos do extremo norte da Escócia, mas a visibilidade depende da força das luzes e do tempo.

 

6. Aurora boreal: Estados Unidos

 

Aurora boreal no Alasca, Estados Unidos

Aurora boreal em Fairbanks, no Alasca.

 

Nos Estados Unidos, a aurora boreal é visível apenas no Alasca, o estado americano localizado ao noroeste do Canadá e que não faz parte do território contínuo do país (assim como o Havaí).

 

As luzes podem ser vistas por todo o estado, em especial durante os meses de fevereiro e março, mas certamente são mais fortes em uma faixa ao norte da cordilheira do Alasca e no Círculo Ártico.

 

Um dos destinos mais famosos entre os caçadores da aurora é Chena Hot Springs, uma comunidade de fontes termais, em Fairbanks.

 

7. Aurora boreal: Islândia

 

Aurora boreal na Islândia

Aurora boreal em Kirkjufellk, uma montanha de 463 metros de altura na Islândia.

 

Com 64° de latitude norte, a Islândia tem localização ideal para a aurora boreal, entre setembro e abril. De acordo com o site Guide to iceland, o nordeste do país costuma ter um tempo mais limpo do que no sudeste.

 

Além disso, em lugares como os Fiordes Ocidentais e na capital Reykjavik, onde as noites duram 20 horas durante o equinócio de inverno, há chances das luzes serem maios fortes e permanecerem no céu por mais tempo.

 

Na Islândia, visite também:

 

  • O farol Grótta, na Península Seltjarnarnes, no ponto mais extremo ao noroeste da capital;
  • A colina Öskjuhlíð no centro de Reykjavik, a 61 metros acima do nível do mar;
  • Os parques Klambratún e Laugardalur;
  • A baía Faxaflói e o fiorde Eyjafjörður, respectivamente no sudoeste e nordeste da Finlândia, inclusive se você quiser fazer um cruzeiro para observar as luzes.

 

8. Aurora boreal: Rússia

 

Aurora boreal na Rússia

Aurora boreal na Península de Kola, na Rússia.

 

Quem resolve caçar a aurora boreal na Rússia tem de estar disposto a enfrentar o inverno congelante do país e de noites ininterruptas por até semanas consecutivas.

 

Estes são os seis melhores lugares para a atividade:

 

  • Murmansk, ao noroeste, próxima à Finlândia;
  • Arcangel, às margens da Baía do Dvina, a maior cidade do Norte;
  • Naryan-Mar;
  • Península de Kola, também perto da fronteira finlandesa
  • Nova Zembla, um arquipélago no oceano Ártico;
  • Península de Taimir, na Sibéria, conhecida também como “a extremidade do frio” devido ao seu inverno de até 285 dias e temperaturas que chegam a -60° C;
  • Salekhard, a única cidade do mundo localizada ao norte do Círculo Ártico.

 

9. Aurora boreal: Groenlândia

 

Aurora boreal na Groenlândia

Aurora boreal na vila de Inuit, cidade de Nuuk, na Groenlândia.

 

A aurora boreal acontece o ano inteiro na Groenlândia, mas não pode ser vista durante o verão por causa do sol da meia noite. No entanto, de setembro a abril as luzes são visíveis de qualquer parte do país. Aqui vão algumas sugestões:

 

  • Kangerlussuaq, um assentamento de pouco mais de 500 habitantes;

Sisimiut, segunda maior cidade da Groenlândia;

  • Ilulissat, cidade famosa pela proximidade ao fiorde de gelo Ilulissat, declarado patrimônio mundial pela Unesco;
  • Nuuk, a capital nacional, uma cidade pequena no litoral sudoeste;
  • Kulusuk, vilarejo no sudeste de apenas 250 habitantes.

 

Onde ver a aurora astral?

 

Southern Lights na América do Sul? SIM! É possível vivenciar essa magia no extremo sul da América, na Argentina e no Chile.

 

O melhor lugar seria na quase inacessível Antártica. Mas você não precisa ser um pesquisador das geleiras polares ou um pinguim para ver a aurora do Hemisfério Sul. Ela também acontece em cidades como Ushuaia, na Argentina, ou na ilha neozelandesa Stewart Island.

 

1. Aurora astral: Argentina e Chile

 

A Patagônia é a ponta sul da América. Graças à sua localização, tanto na Argentina quanto no Chile, é possível enxergar as luzes da aurora astral, mas com pouca frequência.

 

Conhecida como “o fim do mundo”, a cidade argentina de Ushuaia é a sua melhor chance de ver a aurora na América do Sul, com suas noites de 17 horas.

 

2. Aurora astral: Nova Zelândia

 

A Nova Zelândia é o melhor lugar do Hemisfério Sul para ver a aurora astral. Quanto mais ao sul, melhor, especialmente ao ar livre – no país das aventuras outdoor e maravilhas naturais, isso não será difícil.

 

Na Nova Zelândia, entre março e setembro, visite:

 

  • Invercargill, na Ilha Sul, o ponto mais meridional e ocidental do país;
  • Lake Tekapo, cidadezinha na Ilha Sul de aproximadamente 400 moradores;
  • The Catlins, região sudeste do país;
  • Dunedin, segunda maior cidade da Ilha Sul;
  • Stewart Island, em especial no grande parque nacional Rakiura.

 

Basicamente, para caçar a aurora boreal na Nova Zelândia, viaje para a Ilha Sul, especialmente na Península de Otago.

 

3. Aurora astral: Austrália

 

Planeje sua viagem à Austrália de maio a setembro e hospede-se em Melbourne ou na Tasmânia, de preferência. À noite, vá para regiões afastadas da grande cidade, ao ar livre. Informe-se muito bem sobre o caminho para não se perder no outback australiano.

 

Na Austrália, visite:

 

  • Cape Schanck, em Victoria, na ponta sul da Península Mornington;
  • Point Lonsdale, na costa da Península Bellarine, a 95 minutos de carro de Melbourne;
  • Ilha Philip, na costa sul, a duas horas de carro de Melbourne;
  • Monte Wellington, próximo à cidade de Hobart, na Tasmânia;
  • Cockle Creek, o ponto mais ao sul acessível por carro na Austrália, localizado na Tasmânia;
  • South Arm Peninsula, uma península ao sul de Hobart.

 

4. Aurora astral: Ilhas Geórgia do Sul e Ilhas Malvinas

 

Bem no meio do Oceano Atlântico, as Ilhas Geórgia do Sul ainda são um território pouco explorado pelo homem graças à sua localização no extremo sul. A melhor forma de chegar nelas é por cruzeiros, uma boa maneira de avistar as luzes da região durante o inverno.

 

Apesar de pouco mencionadas, as Ilhas Maldivas são um dos melhores lugares do mundo para caçar a aurora polar. Visite-as entre abril a agosto e hospede-se em Stanley, na capital. A partir dela, você pode viajar de carro facilmente para leste e oeste das ilhas ou pegar uma balsa.

 

Webcams ao vivo e aplicativos

 

Como a aurora boreal e astral são imprevisíveis, para não “perder” a sua viagem, você pode acessar um dos sites de câmeras ao vivo, como o Lights Over Lapland ou então baixar aplicativos de previsão, como o NorwayLights (disponível para iPhone, Android e Windows) de previsão de aurora boreal na Noruega.

 

O mesmo pode ser feito neste site de previsão da aurora na Islândia.

 

Leia também:

A cidade subterrânea de Montreal

Como sobreviver ao inverno canadense

Como aproveitar o inverno polar da Suécia

As quatro estações nos Estados Unidos

Pesquise por cursos

Finlândia
Graduação