Essenciais
Alemanha: Últimas notícias

Alemanha cresce em popularidade entre estudantes internacionais

Segundo pesquisa, mais de 320.000 estrangeiros se matricularam na Alemanha em 2019/2020, tornando-a o quarto destino de estudo mais popular do mundo.

Alemanha cresce em popularidade entre estudantes internacionais

A Alemanha é um dos países mais populares do mundo entre estudantes internacionais, segundo pesquisa recente do DAAD, organização oficial alemã de intercâmbios acadêmicos. Aproximadamente 320.000 pessoas do mundo todo se matricularam em instituições de ensino superior do país no semestre de inverno de 2019/2020, resultado que torna a Alemanha o quarto destino de estudo internacional mais popular, à frente da França e atrás apenas dos países mais famosos entre estudantes estrangeiros: Estados Unidos, Reino Unido e Austrália.

 

O número de matrículas recebidas representa um aumento de 18.000 alunos (6%) em relação à mesma época no ano letivo anterior. Ao consider um período maior, o crescimento é ainda mais evidente. O número de estudantes internacionais na Alemanha aumentou em um total de 76% desde 2010, como indica a pesquisa do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (Deutscher Akademischer Austauschdienst - DAAD) e o Centro Alemão de Pesquisa em Educação Superior e Estudos de Ciência.

 

Estudar na Alemanha

 

A pandemia do coronavírus alterou os padrões de mobilidade dos alunos estrangeiros globalmente e os dados da pesquisa mostram que a Alemanha aparentemente conseguiu melhorar ainda mais a sua reputação internacional graças à gestão da pandemia durante a primeira onda.

 

Entre as pessoas que escolheram a Alemanha como destino de estudo em 2019, os principais países de origem eram:

 

  • China: 40.000 estudantes;
  • Índia: 20.600 estudantes;
  • Síria: 13.000 estudantes;
  • Áustria: 11.500 estudantes;
  • Rússia: 10.500 estudantes.

 

De todos os estrangeiros matriculados na Alemanha no ano letivo de 2019/2020, 73% cursaram uma universidade – aproximadamente 220.000 – e 27%, uma instituição de ensino superior de ciências aplicadas (Hochschule für Angewandte Wissenschaften - HAW).

 

Embora ainda tenham menos interessados nas HAW em relação a universidades tradicionais, esses institutos especializados em ciências aplicadas da Alemanha vêm crescendo em popularidade. De fato, atraíram 10% mais estudantes em comparação ao ano anterior.

 

Leia também: O ensino superior na Alemanha

 

Pós-graduações na Alemanha

 

No entanto, entre todos os resultados crescentes e otimistas, o que mais se sobressaiu foi o número de estudantes internacionais matriculados em pós-graduações na Alemanha.

 

Aproximadamente 27.100 estrangeiros estavam conduzindo pesquisas em instituições de ensino superior alemãs em 2019. Isso equivale a um quarto do total de doutorandos no país!

 

Além disso, foi um aumento de quase 3% em relação ao ano anterior e 52% nos últimos dez anos. Isso significa que o número de estudantes internacionais em doutorados na Alemanha cresceu mais rápido do que dos próprios doutorandos nativos.

 

Estratégia 2025

 

O DADD quer melhorar ainda mais o sucesso acadêmico dos estudantes internacionais no país, além de aumentar a proporção nos campi para 15%. A intenção é garantir que metade dos universitários alemães tenha uma experiência internacional ou intercultural “substancial” por meio de estudos no exterior, experiências virtuais ou “internacionalização em casa”.

 

Com isso em mente, o DAAD criou a Estratégia 2025, ano em que a organização comemorará um século de funcionamento. Segundo a divulgação do plano, para que a Alemanha se mantenha um destino de estudo atraente e de forma sustentável, os estrangeiros precisam ser tão bem sucedidos quanto os alemães.

 

Para isso, o DAAD apoia as universidades no país para formar estrangeiros que sejam profissionais altamente qualificados e que ajudem as empresas alemãs a manter a força inovadora, competir globalmente e ajudar na prosperidade nacional.

 

Juntamente às suas universidades parcerias, a organização busca fortalecer os valores de:

 

  • Parcerias;
  • Liberdade científica;
  • Compromisso com a solução conjunta de questões globais urgentes.

 

O reconhecimento e promoção do potencial internacional também acontecerá por meio da concessão de bolsas de estudo a estudantes e jovens cientistas de alto desempenho.

 

Como objetivo final, a Estratégia 2025 procura manter a Alemanha entre os cinco principais destinos de estudo do mundo.

 

Aprender a língua alemã

 

O ensino do idioma alemão tem um papel central na Estratégia 2025. Outra pesquisa recente do DAAD, em parceria com três organizações, descobriu que o número de escolas que ensinam alemão no exterior cresceu de 95.000 em 2015 para 106.000 em 2020, com mais de 15,4 milhões de pessoas no mundo inteiro escolhendo estudá-lo.

 

Só nos países europeus vizinhos são 11,2 milhões de aprendizes, com interesse maior na Dinamarca, Holanda, República Tcheca e Rússia nos últimos cinco anos.

 

A pesquisa concluiu que o idioma é aprendido principalmente em escolas, muitas das quais fazem parte da iniciativa PASCH, que promove a língua alemã em cerca de 2.000 escolas parcerias em mais de 100 países, incluindo no Brasil.

 

A imigração e os estudos acadêmicos no país podem ser as principais motivações para aprender o idioma, uma vez que a Alemanha exige um nível B1 de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para a obtenção de cidadania.

 

Atualmente, a pesquisa aponta que o alemão tem a mesma quantia de alunos da língua espanhola, embora continue significativamente atrás do inglês, francês e mandarim.

 

Alemanha cresce em popularidade entre estudantes internacionais

 

Interessado em estudar na Alemanha?

 

Conheça algumas universidades de destaque:

 

 

Leia também:

 

Com informações do DAAD e The Pie News.

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA