Essenciais
República da Irlanda: Destino de Estudo

Por que a Irlanda é o Vale do Silício da Europa?

Por quais razões Dublin, na Irlanda, tem se tornado o Vale do Silício da Europa, um núcleo para startups, inovação e empresas high-tech

Por que a Irlanda é considerada o Vale do Silício da Europa?

Grand Canal Dock, em Dublin, conhecido como Sillicon Dock pelo aglomerado de startups e empresas high-tech.

 

Quando alguém pensa no centro global de startups e empresas de tecnologia, o primeiro lugar que vem à mente é o Vale do Silício, nos Estados Unidos, Mas outro lugar tem se tornado um destino popular de multinacionais e empreendedorismo: Dublin, na Irlanda, o que a fez ganhar a alcunha de “Vale do Silício da Europa”.

 

 

Vale do Silício

 

O Sillicon Valley é uma região da Baía de São Francisco, na Califórnia, mundialmente reconhecida pela aglomeração de startups e companhias high-tech, como Apple, Facebook, Google, eBay, Netflix, Microsoft, Yahoo!, Nokia, Pixar e diversas outras.

 

A região é o maior berço de desenvolvimentos, inovação e pesquisas da alta tecnologia do mundo inteiro, auxiliada também pela proximidade à Stanford University, uma das cinco melhores universidades do mundo.

 

Sillicon Dock em Dublin

 

Segundo o Founder Institute, a Irlanda está pronta para se tornar o mais importante centro de atividades empreendedoras da Europa. Empresas como Google, Apple, Facebook, LinkedIn e Etsy já possuem uma sede na cidade há anos.

 

Facebook em Dublin, na Irlanda

Sede do Facebook em Dublin, Irlanda.

 

Entretanto, em 2019, a IDA Ireland, agência governamental de incentivo ao investimento estrangeiro, identificou um número recorde de investimentos vindos dos Estados Unidos. Segundo eles, 700 companhias americanas têm filiais na Irlanda e um terço delas vêm do Vale do Silício.

 

Tudo isso fez com que o Grand Canal Dock, centro empresarial à beira do Rio Liffey em Dublin, passasse a ser apelidado de Sillicon Dock, graças às atividades empresariais, sedes de empresas globais e startups no local.

 

De fato, as empresas no top 10 da lista de Companhias mais Inovadoras do Mundo da Forbes estão em Dublin: Think Intel, Twitter, Pfizer, Citi, Huawei, Takeda, Fujitsu, Novartis e Trend Micro.

 

Por que a Irlanda?

 

Apesar de Dublin ser um dos destinos de estudo mais populares para quem procura um curso de inglês no exterior, a cidade também se tornou atraente os interessados em graduações nas áreas de Negócios, Finanças, Engenharia e Tecnologia, Ciências da Computação, etc.

 

Com universidades renomadas, como a University College Dublin e Trininty College, e a aglomeração de empresas high-tech, você terá oportunidades de estagiar e ganhar experiência de trabalho no Vale do Silício da Europa durante os estudos.

 

Biblioteca da Trinity College, em Dublin, na Irlanda

Famosa biblioteca da Trinity College, em Dublin.

 

Entenda por que a Irlanda se tornou o Vale do Silício da Europa;

 

1. Impostos baixos

 

Um primeiro fator é a Irlanda ter uma política de baixa tributação que, com certeza, é atraente a empresas do mundo inteiro. De maneira geral, é fácil fazer negócios no país. As restrições em termos de legislação trabalhista e os custos são bem mais razoáveis do que na maior parte da Europa.

 

Com um imposto corporativo de 12,5%, a Irlanda registrou uma expansão econômica por cinco anos consecutivos, além de ser apontada como a economia que mais crescia na zona do euro em 2017, segundo o site SmartCEO.

 

2. Educação gratuita e mão de obra talentosa

 

A Irlanda tem uma política de ensino superior gratuito para estudantes irlandeses e europeus há anos.

 

A Autoridade de Educação Superior irlandesa cobre as taxas de ensino de cursos acadêmicos para quem se inscreve em uma graduação pela primeira vez, desde que seja residente da Europa por pelos menos três dos cinco anos que antecederem a admissão na universidade irlandesa. Isso faz com que mais pessoas tenham acesso à educação universitária.

 

Além disso, por fazer parte da Europa, o mercado de trabalho irlandês tem aceso a 250 milhões de profissionais talentosos, especialmente com a política pró-imigração e pró-business do país. Sem contar o acesso a mais de 500 milhões de consumidores por toda a Europa.

 

As companhias sediadas em Dublin conseguem recrutar colaboradores de todo o continente.

 

3. Língua inglesa

 

Uma característica comum de qualquer aglomerado de grandes multinacionais do mundo é a adoção do inglês como idioma corporativo oficial. A Irlanda ser um país anglófono contribui bastante ao seu sucesso e crescimento.

 

4. Brexit

 

Outro fator que impulsionou o crescimento tech de Dublin foi a Brexit – a saída do Reino Unido da União Europeia. Londres e outras cidades britânicas tinham o potencial como núcleo de startups na Europa. No entanto, a Brexit e o momento político atual fizeram com que a Grã-Bretanha se tornasse uma região arriscada para sediar uma empresa multinacional, abrindo mais espaço para a Irlanda.

 

A IDA Ireland acredita que a Brexit levou a mais 40 empresas americanas escolherem Dublin para a expansão dos seus negócios na Europa nos últimos dois anos.

 

5. Conectada ao mundo

 

A Irlanda tem dois aeroportos internacionais com voos diretos aos Estados Unidos, o Shannon e o Cork, e é o único país da Europa com regras de pré-liberação de imigração para voos americanos, facilitando a entrada no país sem a passagem pela alfândega.

 

Há mais de 50 voos diários entre Dublin e Londres e mais 70 partindo de outros aeroportos irlandeses, sem contar os voos diretos para Dubai, Abu Dhabi, Doha, Istanbul e Hong Kong.

 

Leia também:

Brasileiro consegue emprego na Irlanda antes de se mudar para estudar inglês

Dos vários empregos à acomodação, brasileiro dá dicas sobre os estudos em Dublin

Como escolher o seu curso de inglês na Irlanda

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada