Essenciais
Malásia: Destino de Estudo

8 razões para estudar na Malásia

8 razões para estudar a Malásia como seu destino de estudo – do ensino superior de qualidade ao custo de vida barato!

8 razões para estudar na Malásia

A Malásia é uma joia preciosa na Ásia que merece a sua atenção e nos listamos oito das várias e várias para comprovar! Leia a seguir porque você deveria considerá-la como o seu destino de estudo no exterior, em especial se você estiver em busca de fugir do comum.

 

1. Ensino superior em crescimento

 

Embora não tenha crescido ainda tanto quanto Hong Kong e Singapura, o ensino superior da Malásia é cada vez mais reconhecido internacionalmente pela sua qualidade de ensino e pesquisa. Algumas universidades encontram-se entre as melhores do mundo para as áreas de Ciência da Computação e Engenharia.

 

O Ministério de Educação Superior malaio quer transformar o país em um Centro de Excelência para Ensino Superior, por isso a Agência de Qualificações Malaias (Malaysian Qualifications Agency - MQA) monitora de perto e regularmente as instituições e os cursos oferecidos por elas.

 

Conheça algumas universidades da Malásia:

 

 

2. Custo de vida

 

Uma das grandes atrações da Malásia entre estudantes internacionais é que eles conseguem uma educação de qualidade por um custo de vida significativamente mais barato do que em outros destinos da Ásia (e do mundo).

 

A estimativa das despesas mensais de um universitário na Malásia é de apenas US$ 300, incluindo acomodação, alimentação e transporte. O custo de vida é tão acessível que a Forbes a elegeu o sétimo país mais barato do mundo.

 

Além disso, tem outra coisa com preços incríveis que pode influenciar a sua decisão: voos internacionais. A Malásia tem os voos mais baratos por milha do mundo inteiro – só US$ 4,10 por 60 milhas. Assim, no seu tempo livre, aos finais de semana ou durante as férias, você consegue planejar viagens internacionais pela Ásia por preços inacreditáveis. Que tal conhecer a Indonésia, Tailândia e Singapura? É facinho, facinho.

 

Estudar em Kuala Lumpur, a capital da Malásia

Kuala Lumpur, capital da Malásia, na Ásia.

 

3. Taxas de ensino

 

Já que estamos falando de preços, a Malásia também tem algumas das taxas de ensino mais baratas do mundo. E isso não significa uma educação de menor qualidade por causa do preço. Como já dissemos acima, todas as áreas de estudo tanto de universidades públicas quanto particulares são avaliadas com regularidade, a fim de garantir que os estudantes recebam uma educação relevante ao campo escolhido.

 

Temos mais um fator relacionado às taxas de ensino, confira no próximo item!

 

4. Destino de estudo multicultural

 

Como a maioria das universidades oferece cursos ministrados em inglês e uma enorme parcela da sua população fala o idioma, a Malásia recebe estudantes de todas as partes do mundo. Isso e outros fatores, como custo de vida e localização, fizeram com que o país atraísse a atenção de outras potências acadêmicas. Algumas instituições da Austrália e do Reino Unido escolheram a Malásia para a criação de campus satélite ou internacional.

 

Fazer uma graduação de Engenharia no campus principal da University of Nottingham no Reino Unido, por exemplo, custa US$ 28.700; já no campus da universidade na Malásia, o mesmo curso tem o valor de US$ 11.370. A Curtin University também tem um campus malaio; o mesmo bacharelado de Negócios da instituição custa US$ 20.200 na Austrália e US$ 5.400 na Malásia.

 

Em ambos os casos, o curso é exatamente o mesmo e o diploma conquistado com a conclusão bem-sucedida do bacharelado, também. O que muda é a localização do campus e, consequentemente, o preço.

 

Conheça alguns campi internacionais na Malásia:

 

 

5. Segurança

 

A Malásia foi classificada como o 20º país mais seguro do mundo no Índice Global da Paz, na frente de países como Holanda, Itália, Espanha, Reino Unido e França. A taxa de criminalidade é relativamente baixa e a política, relativamente estável. Além disso, a sua localização geográfica também a livra da maioria dos desastres naturais.

 

6. Trabalhar durante os estudos

 

Os estudantes internacionais têm autorização para trabalhar no país por 20 horas semanais durante o ano letivo. Assim como no Canadá, Austrália e Irlanda, isso ajuda a complementar o seu orçamento durante os estudos e ganhar experiência em um mercado de trabalho no exterior.

 

As possibilidades se ampliam ainda mais após os estudos. Com um diploma acadêmico, você pode acabar conquistando um trabalho permanente na Malásia ou na Ásia.

 

7. Belezas naturais

 

Talvez o primeiro lugar que venha à mente quando você pensa em praias paradisíacas seja Tailândia ou Indonésia. Entretanto, apesar de menos conhecido, o litoral malaio é de tirar o fôlego. O país tem 878 ilhas!

 

Ilha paradisíaca na Malásia, Ásia.

Ilha Perhentian, no distrito de Besut, Terengganu.

 

8. Clima

 

Se você prefere estudar em um lugar quente, para não estranhar tanto em relação ao Brasil, a Malásia é uma ótima opção. Como o clima é tropical, ele é predominantemente quente o ano inteiro.

 

A média de temperatura anual na Malásia é de 28° C. Isso vai facilitar ainda mais as suas visitas regulares às praias da região!

 

Leia também:

Study in Malaysia

Gratuito

'eBook ‘Estudar na Malásia'

Gostou da leitura! Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar no Reino Unido em um só livro digital.

Baixe seu eBook
CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA

Leitura recomendada

article Img

Estudante brasileira conta sobre a experiência de cursar Design em Moda na Malásia

A Malásia é, sim, um país que deve ser considerado como destino de estudo! Esta é a dica da brasileira Daniela Loyola, estudante universitária na cidade de malaia de Cyberjaya. Para os interessados em fugir do comum e procurar um país exótico, com uma cultura diferente e extremamente rica, a Malásia, no Sudoeste Asiático, pode ser uma excelente opção. Segundo Loyola, os valores do curso e a simpatia do povo são dois dos melhores fatores de ser estudante no país.

18.9K