Essenciais
Coreia do Sul: Destino de Estudo

5 melhores universidades da Coreia do Sul

As cinco universidades mais importantes da Coreia do Sul e o que todas elas têm a oferecer a estudantes internacionais, especialmente aos brasileiros

As 5 melhores universidades da Coreia do Sul
91

Motivos para estudar na Coreia do Sul não faltam. Além da sua cultura incrível, que conquistou fãs pelo mundo inteiro, o país tem um sistema de ensino superior invejável, contando com algumas das melhores universidades da Ásia e do mundo.

 

A pesquisa de desempenho acadêmico e competitividade educacional da OECD apontou a Coreia em primeiro lugar em matemática, segundo em Leitura e quarto em ciências. Já no índice global de habilidades cognitivas e realização educacional, a Coreia do Sul conquistou o primeiro lugar geral entre todos os países do mundo em 2014.

 

Estudar na Coreia do Sul

 

O número de estudantes internacionais vêm crescendo – de 83.842 em 2010 para 104.261 em 2016 de acordo com o Ministério da Educação sul-coreano – e um dos fatores que mais contribuem para isso, além da educação excepcional, é que a Coreia é um dos países mais seguros do mundo.

 

5 universidades mais importantes da Coreia do Sul

 

Se você já está certo de que quer estudar na Coreia do Sul, mas não sabe por onde começar a pesquisar pelo seu curso de coreano, graduação ou pós-graduação, separamos a seguir as cinco melhores universidades sul-coreanas para você começar a sua pesquisa.

 

Estas são as instituições melhores colocadas no ranking geral mundial e também no ranking asiático mais atuais da Times Higher Education (THE), maior empresa de dados e análise de excelência universitária do mundo.

 

1. Seoul National University

 

Seoul National University

Fonte: iStockPhoto

 

  • Ranking Mundial THE: 63ª
  • Ranking da Ásia THE: 9ª
  • Site oficial: snu.ac.kr

 

Fundada em 1946 como a primeira universidade nacional da Coreia, a Universidade Nacional de Seul recebe aproximadamente 300 estudantes internacionais em doutorados e 200 de graduação, mas são seus mestrados que atraem mais estrangeiros – são mais de 700.

 

Formada por 15 faculdades, uma escola de pós-graduação e 11 escolas profissionais, ela mantém um programa regular de coreano para quem quer fazer um curso acadêmico no país, mas ainda precisa, primeiramente, ganhar a fluência necessária na língua coreana. As opções são diversas, desde cursos integrais de três a cinco semanas até aulas noturnas por dez semanas.

 

A SNU também oferece opções de bolsas de estudo para estudantes internacionais, como International Student Scholarship e SNU Global Scholarship, ambas integrais para graduação e pós-graduação. Se você não tem intenção de estudar em coreano, a Universidade tem 702 cursos ministrados na língua inglesa, entre o total de 4.775 opções no currículo acadêmico da instituição. Este número tende a crescer todos os anos, então fique sempre atento para identificar se o curso de seu interesse na SNU passará a ser lecionado em inglês.

 

A Seoul National University tem dormitórios universitários com capacidade para aproximadamente 5.400 estudantes, inclusive a BK International House, que acomoda mais de 400 alunos, acadêmicos e professores estrangeiros todos os anos.

 

Segundo o site Study in Korea, a média das taxas de ensino varia amplamente de área para área de estudo. Um curso de bacharelado de Humanas, por exemplo, custa $ 4.646 por semestre, enquanto um bacharelado na área de Medicina custa $ 9.581.

 

Ficou interessado na Seoul National University? Você pode escolher entre áreas de estudo de Humanas, Ciências Sociais, Ciências Naturais, Agricultura e Ciências da Vida, Administração de Empresas, Educação, Engenharia, Belas Artes, Ecologia Humana, Estudos Liberais, Medicina, Música, Enfermagem, Farmácia e Medicina Veterinária. Para mestrados e doutorados, também há diversos programas interdisciplinares.

 

2. Sungkyunkwan University (SKKU)

 

SKKU - Estudar na Coreia do Sul

Fonte: Wikimedia Commons.

 

  • Ranking Mundial THE: 82ª
  • Ranking da Ásia THE: 10ª
  • Site oficial: skku.edu

 

A Universidade Sungkyunkwan recebe mais de 3.200 estudantes internacionais todos os anos em áreas de estudo como Estudos Confucionistas e Filosofia Oriental, Artes Liberais, Ciências Sociais, Economia, Negócios, Educação, Arte, Ciências, Engenharia da Comunicação e Informação, Software, Engenharia, Farmácia, Biotecnologia e Bioengenharia, Ciências dos Esportes e Medicina.

 

Quem quer estudar coreano pela SKKU deve entrar em contato com a Secretaria de Serviços do Estudante Internacional e perguntar sobre os programas regulares de língua coreana disponíveis na Universidade. São duas versões diferentes: uma de dois meses por semestre para até 600 alunos e outra de três semanas para 100 alunos.

 

A mesma secretaria lida com a oferta de bolsas de estudo para estudantes internacionais, como a Undergraduate Merit Based Scholarship, equivalente a um desconto de 30% a 70% nas taxas de ensino, e a Undergraduate Admission Scholarship, de 10% a 100% nas taxas de ensino do primeiro semestres, ambas para graduações.

 

A Sungkyunkwan University tem mais de 1.000 vagas para alunos estrangeiros por semestre em seus dormitórios estudantis e, entre suas instalações, há uma lounge de lazer e descanso apenas para mulheres.

 

A SKKU tem uma vantagem enorme para quem é fluente em inglês: 47% de todas as aulas das graduações são ministradas no idioma e há também opções de cursos online de Negócios Globais, Economia Global, Engenharia Biomédica Global, entre outras áreas, cem por cento em inglês.

 

Um dos grandes destaques da SKKU é que ela tem um projeto de internacionalização da educação, com diferentes iniciativas para divulgar a excelência do ensino superior coreano pelo mundo e atrair mais estudantes internacionais ao país. Uma das iniciativas foi firmar parcerias com universidades e instituições do mundo inteiro para intercâmbio de alunos e projetos de educação transnacional, como, por exemplo, diplomas duplos.

 

Várias instituições de ensino superior brasileiras têm parcerias distintas com a Coreia do Sul, como é o caso da Unisinos, Unicamp, USP, UFMG, UFOP, IFSC, UFES, UEMA e diversas outras. Saiba mais aqui!

 

Já a melhor opção para quem quer estudar na Coreia do Sul, mas não pretende passar muito tempo longe de casa é o programa Semestre de Verão Internacional – originalmente, The SKKU International Summer Semester (ISS). Com novas inscrições online sempre em janeiro, trata-se de um programa acadêmico de um semestre durante o verão sul-coreano valendo créditos universitários, com aulas ministradas por professores de todas as partes do mundo. O estudante escolhe o período das aulas – manhã, tarde ou noite – e área de estudo – Negócios e Gestão, Economia, Ciência Social, Engenharia e Ciência da Computação, Ciência de Dados e Física, e Estudos Coreanos e Língua Coreana.

 

3. Korea Advanced Institute of Science and Technology (KAIST)

 

KAIST - Estudar na Coreia do Sul

Fonte: Wikimedia Commons.

 

  • Ranking Mundial THE: 102ª
  • Ranking da Ásia THE: 13ª
  • Site oficial: kaist.edu

 

O Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia, mais conhecido como KAIST, é uma universidade pública localizada em Daejeon. Como o próprio nome indica, o seu forte são as áreas de ciência e exatas, como Física, Ciências Matemáticas, Química, Nanociência, Engenharia, Ciências Biológicas, Computação, Ciências dos Materiais e diversas outras. No entanto, ela é formada também por uma Faculdade de Artes Liberais e Ciência da Convergência, com cursos de Humanas e Ciências Sociais, e uma Faculdade de Negócios. Além disso, o Instituto é amplamente focado em pesquisa científica.

 

Infelizmente, o site Study in Korea não tem dados sobre o número de estudantes internacionais que formam o corpo discente do KAIST. Entretanto, o Instituto é uma alternativa excelente para estrangeiros por um fator importante: ele é uma instituição bilíngue. Aproximadamente 80% de todas as aulas são ministradas oficialmente em inglês. Apenas poucos cursos são em coreano, como, por exemplo, os programas da Escola de Pós-Graduação de Estratégia para o Futuro, mas os estudantes internacionais conseguem substituí-los por outras disciplinas na língua inglesa.

 

O KAIST tem, inclusive, um dormitório com 500 vagas para alunos estrangeiros e uma página específica de admissões internacionais.

 

O Instituto tem um projeto chamado Vision 2031 de “inovação em ciência e tecnologia para a felicidade e prosperidade da humanidade”. Entre suas iniciativas, o KAIST pretende transformar o campus em um ambiente sem barreiras linguísticas e culturais, aumentar a diversidade do corpo estudantil, formar um corpo docente globalizado, criar centros educacionais no exterior, mandar voluntários de pesquisa para países em desenvolvimento e várias outras ações para aumentar a globalização do ensino. Saiba mais aqui!

 

4. Pohang University of Science and Technology (POSTECH)

 

POSTECH - Estudar na Coreia do Sul

Fonte: Wikimedia Commons.

 

Ranking Mundial THE: 142ª

Ranking da Ásia THE: 16ª

Site oficial: postech.ac.kr

 

A Universidade de Ciência e Tecnologia de Pohang, amplamente conhecida como Postech, se autodenomina uma “Universidade de Criação de Valor”. Esta nova identidade foi criada como parte da comemoração de 30 anos da instituição, reunindo novas políticas inovadoras em ensino e pesquisa para o recrutamento de professores, aperfeiçoamento do sistema de admissão, reorganização de departamentos acadêmicos e muito mais.

 

Nos mais recentes rankings QS das 50 universidades de até 50 anos de idade (“50 Under 50”), a Postech ficou entre as dez melhores do mundo, juntamente ao Korea Advanced Institute of Science and Technology (no item acima). Isto significa que, mesmo sendo bastante jovem em relação a outras grandes instituições de ensino superior do mundo, ela conseguiu firmar rapidamente uma reputação de excelência.

 

Segundo o site Study in Korea, ela tem 88 estudantes internacionais em seu corpo discente e oferece um programa de coreano de um semestre de duração para todos os interessados no idioma. Há dormitórios com 144 vagas especificamente para alunos estrangeiros com apenas quartos duplos.

 

A secretaria de Relações Estudantis e Admissões de Pós-Graduação da Postech organiza eventos internacionais ao longo do ano para a inclusão e vida social no campus. As atividades vão desde noites de cinema coreano até excursões e outros passeios culturais.

 

Outro departamento da Universidade é o de Serviços para Acadêmicos e Estudantes Internacionais (International Student and Scholar Services – ISSS), um centro integrado de suporte aos professores, pesquisadores e estudantes que moram no campus. Por meio dele, a Postech consegue facilitar uma série de serviços para ajudar na adaptação, visto e imigração, e vida geral universitária.

 

Além de tudo isso, a Postech também é uma instituição bilíngue: os cursos, documentos oficiais e grandes eventos acontecem e estão disponíveis tanto em coreano quanto em inglês.

 

Segundo o site oficial da Universidade, ela tem parcerias de intercâmbio acadêmico com 97 universidade de 27 países para receber estudantes, professores e projetos de pesquisa conjunto de países em desenvolvimento. Um dos participantes é o Brasil, por meio do Capes e CNPq.

 

Interessado em um curso de graduação ou pós-graduação na Pohang University of Science and Technology? Você pode escolher entre as áreas de Engenharia, TI, Ciências da Vida, Química, Física, Matemática, Ciências Sociais, Humanas, Ciências da Computação, Biotecnologia, entre outras.

 

5. Korea University

 

Korea University

Fonte: Wikimedia Commons.

 

Ranking Mundial THE: 198ª

Ranking da Ásia THE: 19ª

Site oficial: korea.edu

 

Criada em 1905, a Universidade da Coreia tem dois campi, em Seul e em Sejong, e três hospitais universitários. Atualmente, há 36.892 estudantes matriculados na instituição tanto integralmente quanto em meio período e tanto em graduações quanto em pós-graduações. Entre eles, 2.348 são estrangeiros e, destes, 1.968 estão cursando coreano ou fazem parte de algum programa de intercâmbio.

 

Os programas de língua coreana estão disponíveis nos níveis iniciante, intermediário e avançado e são ministrados a cada bimestre pelo Centro de Língua Coreana. Já os departamentos acadêmicos, para quem estiver interessado em uma graduação ou pós-graduação, incluem Negócios, Artes Liberais, Ciência da Vida e Biotecnologia, Ciências Políticas e Economia, Ciências, Engenharia, Medicina, Educação, Enfermagem, Ciência da Saúde, Informática, Arte e Design, Estudos Internacionais, Média e Comunicação, Estudos Interdisciplinares e Segurança da Informação.

 

Há também o programa Internacional de Verão e de Inverno, de um semestre de duração, com objetivo de proporcionar uma experiência acadêmica e cultural imersiva para estudantes coreanos e estrangeiros, valendo créditos acadêmicos reconhecidos mundialmente. Os participantes podem escolher entre mais de 120 disciplinas diferentes relacionadas a questões globais, com ênfase específica em Negócios, Economia, Humanas, Sociologia, Belas Artes, Relações Internacionais, Ciências e Estudos Coreanos.

 

As inscrições online na Korea University para alunos estrangeiros acontecem do final de agosto até a metade de outubro, normalmente, e é feita pelo site da instituição. O aviso de admissão é enviado em novembro. O ano acadêmico tem início em março e termina em dezembro.

 

A Universidade da Coreia também tem parcerias com 11 instituições brasileiras, entre elas, a UFRJ, USP, Unicamp, Unesp, UFPR, FGV, UEA e UFMG. Isso facilita o intercâmbio de estudantes, visita de professores e projetos de pesquisa entre as universidades.

 

Leia também:

10 razões para estudar na Coreia do Sul

Estudante brasileira de coreano na Coreia do Sul fez todo o processo de inscrição sozinha e online

42 fatos e curiosidades sobre a Coreia do Sul

Pesquise por cursos

Coreia do Sul
Graduação
SOBRE O AUTOR

As 5 melhores universidades da Coreia do Sul

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.