Nossos cookies

Nós usamos cookies para oferecer uma melhor experiência de busca com conteúdo personalizado, anúncios relevantes e funcionalidades aprimoradas. Ao aceitá-los, você concorda com o uso de cookies de acordo com a política de cookie e pode gerenciar as suas preferências a qualquer momento.
Suíça: Destino de Estudo

25 curiosidades sobre a Suíça que você precisa saber

Chocolates, queijos, relógio à prova d’água, armas, baixa criminalidade, bandeira quadrada e outras curiosidades sobre a Suíça

Suíça: curiosidades sobre a população da Suíça e muito mais

A Suíça é um país incrível país da Europa Central. Conhecida pelos seus queijos e chocolates, setor bancário, estações de esqui e muito mais, com certeza vale a pena saber mais sobre a cultura da Suíça. Quem sabe você não se apaixona e decide estudar no país? Ele é um excelente destino de estudo, principalmente para o setor de turismo e hospitalidade.

 

Leia 25 curiosidades sobre a Suíça a seguir. Mas antes, alguns dados importantes:

 

Onde fica a Suíça?

 

A Suíça está localizada na Europa Central. Sem costa marítima, ela faz fronteira com a Alemanha, França, Itália e o principado de Liechtenstein – a grande razão para as línguas oficiais da Suíça serem alemão, francês e italiano, além do romanche.

 

População da Suíça

 

A Suíça tem uma população de mais de 8.508.000 de habitantes e 186 habitantes por quilômetro quadrado. (Só por curiosidade, em termos de comparação, apenas a grande São Paulo tem 12,33 milhões de habitantes.)

 

Moeda da Suíça

 

A Suíça não faz parte da União Europeia e não adotou o euro como moeda oficial. A moeda da Suíça é o franco suíço (CHF), dividido em 100 cêntimos. Antes dele ser adotado em 1850, o país tinha cerca de 860 moedas diferentes legalmente em circulação.

 

Atualmente, um real equivale a 0,17 franco suíço.

 

Bandeira da Suíça

 

Bandeira da Suíça

 

Suíça: curiosidades

 

1. O túnel mais longo do mundo tem 57 quilômetros de comprimento. Ele se chama Gotthard Base Tunnel e vai da Suíça à Itália sob os Alpes, entre as cidades de Erstfeld no norte e Bodio no sul. A sua construção levou 17 anos e chega à profundidade de 2.300 metros.

 

2. A Suíça só se tornou parte das Nações Unidas em 2002. Mas o mais curioso é que Genebra tem o Palácio das Nações desde 1937, localizado na Rua da Paz, que funcionou como a primeira sede da Liga das Nações até 1946. Em 1966, ele se tornou a Sede Europeia das Nações Unidas, mas o país só passou a integrar o grupo 36 anos depois.

 

3. A Suíça tem uma bandeira nacional quadrada. Só existem duas no mundo assim, a dela e a do Vaticano.

 

Leia também: 10 melhores cidades para estudantes internacionais.

 

Política suíça

 

4. A Suíça não tem um presidente fixo. Como uma república federal democrática semidireta, ela tem um conselho formado por sete membros que se revezam a cada ano como presidente federal. Desde 2011, os partidos dirigentes são de direita e esquerda. O poder legislativo federal está nas duas câmaras da Assembleia Federal, o Conselho Nacional e o Conselho de Estados.

 

5. A Suíça tem quatro idiomas oficiais: francês, alemão, italiano e romanche.

 

6. Nos anos 60, o governo suíço criou um programa para obrigar todos os cidadãos a criarem um abrigo antibomba. Graças a ele, a Suíça é o único país a ter praticamente abrigo para todos os seus habitantes pelo simples fato de ser obrigatório.

 

Segundo o site Swissinfo, em 2006, havia 300.000 abrigos em residências, instituições e hospitais suíços, bem como 5.100 abrigos públicos, fornecendo proteção para um total de 8,6 milhões de pessoas – ou 114% da população suíça.

 

7. A Suíça é um dos poucos países do mundo onde o suicídio assistido é legal, juntamente com Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Canadá, Colômbia, Alemanha e sete estados dos Estados Unidos.

 

8. Existe um advogado na Suíça chamado Antoine Goetschel que representava os animais na corte em Zurique. Atualmente, ele está aposentado nesse ramo depois de mais de 30 anos de experiência, mas o seu trabalho era focado no direito dos animais em casos de abuso e crueldade.

 

População Suíça

 

9. A Suíça tem quarta maior expectativa de vida do mundo: 84,25 anos, segundo a United Nations Population Division. Ela fica atrás apenas de Hong Kong, Japão e Macau.

 

10. Segundo a AECEA, havia mais de 2.100.000 estrangeiros na Suíça em 2018. Esse número representa 25,1% da população suíça.

 

11. Outro quesito que a Suíça perde para o Japão: ela tem a segunda população do mundo que mais viaja de trem.

 

Cultura suíça

 

12. Um festival de canto tirolês (chamado de yodel) acontece a cada três anos no país, reunindo mais de 200.000 participantes em diversas atividades. O Yodeling evoluiu na região central da Suíça, nas comunidades rurais alpinas, como uma forma de comunicação. O tirolês era usado para chamar rebanhos de vacas, mas o seu uso mais importante era para se comunicar de aldeia para aldeia e de montanha para montanha, entre comunidades separadas pelos vales alpinos e terrenos acidentados também na Áustria e na Itália.

 

13. As mulheres suíças estão entre as gestantes mais velhas da Europa. A média da idade para ter o primeiro filho é 29,5 anos. De fato, segundo uma matéria do site Swissinfo de 2017, dois terços das suíças se tornam mães após os 30. A licença-maternidade na Suíça dura 14 semanas (ou 98 dias) e começa quando a criança nasce.

 

14. A Suíça é um dos melhores lugares do mundo para ser professor. A média salarial em 2014 era de US$ 68.000 por ano, ganhos acima de muitas outras profissões.

 

15. A primeira pessoa do mundo a ganhar um Nobel da Paz foi um suíço, em 1901. O filantropo Jean-Henri Dunant co-fundou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, rendendo o primeiro prêmio mundial juntamente com Frédéric Passy.

 

Em 1859, Jean-Henri presenciou o sofrimento na frente de combate na Batalha de Solferino, combate decisivo da Segunda Guerra de Independência Italiana, o que fez com que organizasse um serviço de primeiros socorros. Ele escreveu um livro sobre essa experiência intitulado Un souvenir de Solferino, de 1862. Na obra, ele sugeria a criação de uma organização internacional de ajuda aos feridos em situações de guerra. Com ajuda de médicos e outros profissionais, nasce a Cruz Vermelha em 1863.

 

16. Charles Chaplin passou os últimos 25 anos de sua vida na Suíça e foi enterrado no país.

 

17. A empresa Rolex inventou o primeiro relógio à prova d’água na Suíça em 1927.

 

Culinária Suíça

 

18. Em 2017, a Suíça se tornou o primeiro país europeu a permitir a venda de alimentos à base de insetos para humanos. Segundo uma matéria da BBC de 2018, esses produtos estavam ficando bastante populares no país, entre eles hambúrgueres e almôndegas feitos de farinha de verme, excelente tipo de fonte proteica. Os insetos são cultivados em criadouros higienizados na Suíça e outros países, como Áustria e Bélgica.

 

19. A Suíça é o maior exportador de chocolate do mundo: 18 de suas companhias produziram juntas 172.376 toneladas de chocolate em 2012. E a sua população come mais chocolate do qualquer outra também!

 

20. Inclusive, foram dois suíços que inventaram o chocolate ao leite em 1875. Daniel Peter e Henri Nestlé (reconhece o nome?) foram os primeiros a combinar cacau, manteiga de cacau e açúcar com leite condensado – que, aliás, também foi criado por um suíço, Henri Nestlé – e o resultado foi o chocolate ao leite. Mais tarde, em 1879, o processo foi refinado por Rodolphe Lindt (reconhece esse nome também?), que deixou o produto final mais liso.

 

21. O famoso queijo suíço Gruyère tem 75 aromas alpinos diferentes, incluindo baunilha, orquídea, violeta, castanha, hortelã, madeira, avelã e grama fresca. Dois terços da produção do queijo são comidos pela própria população suíça.

 

Queijo suíço: curiosidades sobre a Suíça

 

Fatos bizarros sobre a Suíça

 

22. A Suíça tem um grupo “Anti-Power Point” contra o software da Microsoft usado em apresentações profissionais. Eles afirmam que o Power Point "causa um dano econômico nacional de 2,1 bilhões de francos suíços" e reduz a qualidade das apresentações em "95% dos casos". O partido defende flip charts, ou bloco de cavalete, como uma alternativa ao software de apresentação.

 

23. Na Suíça é comum fazer caminhadas nu ao ar livre. Várias áreas, inclusive, possuem seções de nudismo chamadas de “Cultura do Corpo Livre”.

 

24. Os suíços têm mais armas por habitante do que os iraquianos. Mesmo assim, tem um número muito baixo de morte causada por tiro. Esse número é metade que o dos Estados Unidos. De fato, o país tem uma das menores taxas de criminalidade entre todos os países desenvolvidos.

 

25. Na Suíça é proibido ter apenas um porquinho da Índia como bichinho de estimação, porque o animal tem tendência à solidão. Outro fato curioso: a venda de carne de cachorro ou gato não é permitida, mas é legal que as pessoas comam seus próprios animais.

 

Fonte: Facts Slides e Fact Retriever

CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA