Essenciais
Estados Unidos: Inscrevendo-se em uma universidade

Por onde começar os estudos: faculdade comunitária ou universidade?

Estudar nos Estados Unidos: é melhor começar um curso em uma faculdade comunitária ou então tentar entrar diretamente em uma universidade?

Por onde começar os estudos nos Estados Unidos: faculdade comunitária ou universidade?

Ao escolher meu curso nos Estados Unidos, devo preferir primeiramente uma faculdade comunitária ou tentar entrar diretamente em uma universidade? Esta é uma pergunta que surge com frequência entre as pessoas que decidem dar início aos estudos acadêmicos nos Estados Unidos – e até mesmo entre estudantes nativos. Devido à enorme oferta de instituições e aos processos seletivos cada vez mais exigentes das universidades, esta dúvida é bastante pertinente.

 

 

Primeiramente, você precisa entender o que cada uma dessas opções têm a oferecer e quais são os prós e contras da sua escolha.

 

Community Colleges nos Estados Unidos

 

As community colleges são faculdades comunitárias especializadas em oferecer cursos acadêmicos de apenas dois anos de duração. Eles podem ser, normalmente, associate degrees (algo semelhante a uma graduação tecnológica), cursos de certificados, diplomas não acadêmicos e cursos técnicos.

 

Estes programas, além de serem concluídos em menos tempo do que uma graduação tradicional que geralmente dura quatro anos, servem como preparatórios para o ingresso em uma universidade americana.

 

Os créditos acadêmicos cursados em disciplinas de uma faculdade comunitária são transferíveis, isto significa que eles podem ser eliminados da grade curricular quando o estudante resolver se transferir para uma universidade e der início ao seu bacharelado tradicional de quatro anos.

 

As vantagens de começar pela Community College

 

Community College - Faculdades comunitárias nos Estados Unidos

 

O estudante que se forma primeiramente em uma community college costuma conseguir começar a graduação a partir do segundo ou terceiro ano. Isso é vantajoso por alguns fatores, especialmente financeiro.

 

De maneira quase geral, as faculdades comunitárias são bem mais baratas que as universidades nos Estados Unidos, porque uma das suas missões principais é tornar o ensino superior mais acessível a todos. Assim, é possível dar início à carreia acadêmica economizando por dois anos antes de entrar em uma universidade.

 

Para os estudantes americanos, uma community college também significa permanecer por mais dois anos na casa dos pais e evitar os gastos com a mudança e acomodação. A tradição americana é que os jovens no começo dos estudos universitários se mudem de cidade ou de estado para cursar a graduação. Como já explicamos neste artigo sobre os valores cobrados por universidades americanas, as taxas de ensino são mais caras para estudantes vindos de outros estados.

 

Este fator não influencia para os alunos estrangeiros que sempre pagarão como out-of-state. No entanto, como haverá o gasto com a mudança de país e todo o custo de vida nos Estados Unidos, optar por uma faculdade comunitária pode ser financeiramente ideal. Segundo o site College Board, a variação de preço entre uma community college e uma universidade particular nos Estados Unidos chega a ser de até US$ 30.000 por ano.

 

Por serem mais acessíveis e terem mais campi espalhados por todo o país, as faculdades comunitárias também mantém processos seletivos bem menos rígidos e competitivos do que os das universidades.

 

Se você ainda não se sentir preparado para a admissão nos EUA, seja por não ter requisitos acadêmicos necessários (como GPA e um resultado suficiente no ACT/SAT) e/ou por não ter atingido a proficiência mínima obrigatória na língua inglesa, pode tentar entrar em uma community college primeiro.

 

Nela, você se adaptará ao ambiente e sistema acadêmicos norte-americanos, fortalecerá o seu desempenho e se preparará para a admissão em uma universidade.

 

Em muitos casos, as faculdades comunitárias mantêm parcerias com uma ou mais universidades importantes da região para facilitar a transferência dos seus estudantes que concluem um dos seus cursos de maneira bem-sucedida, sem precisar que passem pelo processo seletivo da universidade, desde que tenham os requisitos adequados.

 

Por fim, as community colleges costumam ser ambientes menores, com sensação mais acolhedora de comunidade, como o próprio nome diz. As salas de aulas são pequenas com poucos alunos – e os professores conseguem memorizar o nome de todos –, comparadas aos auditórios universitários com capacidade para dezenas de alunos, às vezes até centenas.

 

Exemplos de Community Colleges renomadas nos Estados Unidos:

 

 

Universidades nos Estados Unidos

 

Universidades nos Estados Unidos

 

As universidades são instituições de ensino superior maiores que concedem degrees – diplomas acadêmicos – com a conclusão bem-sucedida dos estudos, como bacharelados, mestrados e doutorados. Como as suas graduações têm quatro anos de duração, diferentes dos dois anos dos associate degrees, às vezes também são chamadas de four-year college, ou faculdade de quatro anos.

 

Públicas e particulares, apesar de todas serem pagas nos EUA, as universidades têm uma diversidade muito maior de opções de cursos e áreas de estudo, divididas inclusive em faculdades e escolas acadêmicas diferentes dentro da própria instituição. Isso significa que você tem mais liberdade para mudar de major ao longo do caminho e também fazer aulas interdisciplinares.

 

O tamanho da universidade também significa estar exposto aos melhores recursos e instalações desde o primeiro de estudos, como laboratórios, equipamentos e serviços de suporte.

 

No entanto, talvez o fator principal é que as universidades têm uma reputação mais forte de qualidade. Isso não quer dizer que as faculdades comunitárias não sejam excelentes, apenas que um diploma de uma universidades têm um peso maior.

 

Afinal, qual é a melhor escolha?

 

Você quem decidirá a melhor escolha! As duas são ótimas opções e dependem de cada caso. Se você tiver os requisitos e o orçamento certo para a admissão direta em uma universidade, talvez esta seja a melhor escolha. Caso você prefira se preparar um pouco mais antes de adentrar um bacharelado ou precisar de uma opção mais acessível, a faculdade comunitária é o caminho mais adequado.

 

Como apontou Luane Baptistella, orientadora educacional do Alumni – EducationUSA, quando a entrevistamos durante a última edição do Salão do Estudante, são mais de 4.000 universidades nos EUA, tem muita opção para todos os gostos. O ideal é pesquisar e identificar qual é a instituição que mais se encaixa no seu perfil.

 

“O que a gente recomenda é que o aluno realmente pense no que ele procura, porque às vezes as Ivy Leagues, essas universidades super competitivas podem ser excelentes em algumas áreas que não são necessariamente a área do aluno”, explica Luane. “O que a gente sempre fala é para o aluno encontrar a melhor combinação entre o perfil dele e o perfil da universidade, saber quais são as prioridades: qual curso ele quer fazer, se ele tem uma prioridade de localização que ele quer ficar, etc.”

 

É importante saber também que há a opção de admissão condicional nas universidades, em específico para quem ainda precisa melhorar a fluência no inglês, e diferentes bolsas de estudo disponíveis.

 

Experiência real

 

Taro Taguchi, um estudante japonês, já frequentou os dois tipos de instituição, uma faculdade comunitária e uma universidade nos Estados Unidos. Segundo ele, o benefício de cursar primeiro uma faculdade comunitária é que é possível economizar bastante se você completar dois anos de um associate degree. No seu caso, os dois anos como estudante em uma community college e depois mais dois anos em uma universidade americana realmente custou menos do que cursar os quatro anos completos de uma graduação tradicional.

 

Além disso, de acordo com a experiência de Taro, se você decidir fazer a transferência para uma universidade depois de cursar um ou dois anos em uma faculdade comunitária, você estará à frente de muitos estudantes. Ao se transferir, você já terá uma "bagagem" de créditos que permitirão entrar diretamente no segundo ou terceiro ano do bacharelado, diferentes dos novos estudantes admitidos ao primeiro ano, chamados de freshmen.

 

No entanto, optar pela transferência de uma faculdade comunitária para uma universidade também tem alguns contras. "Se você é um estudante internacional, eu realmente recomendo que você entre direto em uma universidade se o aspecto financeiro não for um problema para você. Porque, não importa quão bem-sucedida for a sua experiência na faculdade comunitária, quando se transferir para a universidade, você passará pelo período de transição e você precisará de um tempo para se adaptar ao novo ambiente. Foi o que aconteceu comigo", recomenda Taro.

 

Taro teve uma excelente experiência em sua faculdade comunitária. Ao se transferir para a graduação em uma universidade, segundo ele, levou dois semestres para se adaptar à nova instituição. Além de as aulas e os métodos serem diferentes entre os dois tipos de instituições, ao se transferir, você vai "pegar o bonde andando".

 

Com os seus créditos acadêmicos, você, provavelmente, poderá entrar no segundo ou terceiro semestre do bacharelado, e estudará com pessoas que já estão inseridas no ambiente de estudos desde o primeiro dia de graduação.  Por isso, é normal que você leve algum tempo para se adaptar à cultura acadêmica universitária.

 

Assista aqui ao vídeo com o depoimento completo de Taro:

 

 

Leia também a entrevista com Carolina, uma estudante brasileira que também cursou uma faculdade comunitária e depois se transferiu para uma universidade nos Estados Unidos.

 

Leia mais:

A vida de uma brasileira de 18 anos em uma community college nos EUA

 

Study in the USA

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.

Baixe seu eBook
CURSO PERFEITO
Quer saber qual curso é melhor para você?
Descubra com a nossa nova ferramenta "Selecionador de curso"!
COMEÇAR SUA BUSCA