Essenciais
Estados Unidos: Destino de Estudo

As diferenças entre o sistema de ensino superior na América do Norte e na Europa

As principais características e diferenças, como duração e mobilidade, do ensino superior da América do Norte e da Europa

As diferenças entre o ensino superior na América do Norte e na Europa
4312

Por Viva-Mundo

 

Antes de escolher um país para estudar no exterior, é importante pesquisar sobre o sistema de ensino e decidir se o modelo corresponde ao que você espera de uma universidade ou faculdade. Nos Estados Unidos e na Europa, por exemplo, os primeiros anos de graduação são de formação científica e cultural e, os seguintes, são de especialização, mais conhecidos como mestrado ou doutorado. Sendo assim, apenas os cursos de mestrado e doutorado são considerados como uma pós-graduação. Descubra como funciona o sistema de educação superior norte-americano e europeu, e confira suas principais diferenças entre eles.

 

 

América do Norte

 

 

Nos dois primeiros anos de graduação você terá que cursar matérias básicas e de conhecimento geral (como: história, ciências e literatura); e, só a partir do terceiro ano, poderá decidir em qual curso quer se especializar. Depois de escolher o seu “major”, habilitação em que completará o bacharelado, você também pode selecionar algumas aulas eletivas e que irá cursar nos dois anos que restam para a sua formação.

 

O que isso quer dizer? O aluno que entrar para a faculdade fará dois anos de matérias básicas e dois de matérias específicas, voltadas para a sua área de escolha e necessárias para a formação em uma determinada habilitação. Nesses dois últimos anos, ele também poderá escolher algumas aulas extracurriculares de especialização. Ou seja: você pode ser bacharelado (major) em Biologia e fazer um curso de especialização (minor) em vida marinha.

 

Essa regra só não pode ser aplicada para os cursos de Medicina, Odontologia, Veterinária e Direito, já que eles costumam durar de quatro a oito anos. Nesses casos, os alunos devem fazer um exame, depois de quatro anos, para comprovar os seus conhecimentos, e seguir para uma Professional School para poder concluir o curso.

 

Em geral, o sistema de avaliação do ensino superior norte-americano é baseado na média de uma série de trabalhos, apresentações e provas que os alunos fazem ao longo do ano. E o exame final é apenas uma parte da nota. Para obter um diploma de graduação, mestrado ou doutorado os alunos precisam estudar alguns anos a mais do que nos países europeus. Por lá, um curso de bacharelado dura quatro anos; de mestrado dois anos e, de doutorado, de cinco a sete anos.

 

Também vale lembrar que, na América do Norte, o ano letivo costuma iniciar em agosto/setembro e terminar por volta de maio/junho. E que os cursos semestrais são os mais comuns, apesar dos trimestrais e bimestrais também existirem.

 

Europa

 

 

Assim como no sistema de ensino superior norte-americano, o europeu também conta com matérias mais gerais no início. A diferença é que, mesmo sendo de conhecimentos amplos, essas matérias já são mais direcionadas para a sua área. Ou seja, aqueles que escolheram fazer um curso ligado à área de moda vão ter aulas básicas de história, sociologia e filosofia relacionadas à sua habilitação. Isso significa que o aluno precisa saber o que quer estudar antes mesmo de ingressar na Universidade.

 

As diferenças também podem ser observadas, na duração de cada grau de formação. Na Europa, o Processo de Bolonha, assinado por 29 países (incluindo o Reino Unido), criou um espaço comum de ensino superior que gera uma maior mobilidade entre alunos de diferentes países e unifica as etapas, que correspondem a três ciclos diferentes: o 1º tem duração mínima de três anos e corresponde ao bacharelado; o 2º pode durar de um a dois anos e corresponde ao mestrado; e o 3º, e último ciclo, corresponde ao doutorado, que dura cerca de três anos.

 

Quanto ao sistema de avaliação, algumas instituições podem até basear suas notas em palestras e trabalhos, mas muitas usam um exame final para aprovar ou não o aluno para o ciclo seguinte.

 

Apesar dos termos acadêmicos serem menos padronizados, o mais comum é que o ano letivo comece em setembro/outubro e termine por volta de maio/junho. A divisão por semestres também é a mais usada, mas também existem instituições que dividem o ano em trimestres ou bimestres.

 

Duração e moblidade

 

Sendo assim, as maiores diferenças entre o sistema de ensino superior da América do Norte e da Europa concentram-se na duração do curso e na mobilidade que o aluno tem, já que, na América, ele tem a liberdade de mudar de ideia sobre o curso até o segundo ano, sem ter que abandonar os estudos já iniciados.

 

Post cortesia do Viva-Mundo

 

Leia mais:

Instituições internacionais que oferecem descontos para latino-americanos

O ensino superior no Reino Unido

O ensino superior nos Estados Unidos

O ensino superior no Canadá

Study in the USA

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.

Baixe seu eBook

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Estados Unidos
Graduação
SOBRE O AUTOR

As diferenças entre o ensino superior na América do Norte e na Europa

Editor - colaborador