Essenciais
Estados Unidos: Últimas notícias

10 fatos sobre o impacto econômico dos estudantes internacionais nos EUA

Como o por que os estudantes internacionais têm uma importância enorme na economia dos Estados Unidos

10 fatos sobre o impacto econômico dos estudantes internacionais nos EUA

Por várias décadas, os Estados Unidos se mantêm o principal destino de estudantes internacionais de todas as nacionalidades. Eles recebem 20% dos 5,3 milhões de alunos matriculados no ensino superior no exterior. Não é à toa que o país têm 14 das 20 universidades mais globais do mundo.

 

O site Visual Capitalist publicou recentemente um estudo sobre a série de fatores que comprovam a importância econômica dos estudantes estrangeiros para os Estados Unidos, com diferentes números, dados e estatísticas. Confira dez deles a seguir!

 

1. Queda no número

 

Os Estados Unidos ainda são o destino mais popular entre estudantes do mundo inteiro. No entanto, o número de pessoas matriculadas em uma instituição do país pela primeira vez caiu nos últimos três anos.

 

Entre 2015 e 2016, o registro foi de 300.743 alunos. Já entre 2018 e 2019, passou para 269.383. Isso é um motivo de alerta para o país porque a economia depende do investimento feito por estudantes internacionais como os seguintes fatos comprovam...

 

2. Inovação e crescimento

 

Ao escolher estudar nos Estados Unidos, os alunos estrangeiros também contribuem à inovação e crescimento do país. Só no ano letivo de 2018/2019, o valor da contribuição direta do setor de educação na economia do país foi o quarto maior do país, atrás apenas do automobilístico, aéreo comercial e farmacêutico.

 

Apesar de ser baseado em dados de taxas de ensino e custo de vida, os U$ 41 bilhões arrecadados pelo setor nem representam o valor completo real, que pode ser ainda maior. Os estudantes, acadêmicos e pesquisadores estrangeiros, mesmo após formados, continuam a contribuir à economia nacional.

 

3. Competitividade global

 

O ensino superior dos Estados Unidos atrai as mentes mais brilhantes do mundo e isso ajuda a manter a sua competitividade internacional do país. Dentre os prêmios Nobel americanos em Química, Física e Medicina desde 2000, 40% foram concedidos a imigrantes.

 

4. Startups

 

Vinte e três por cento de todas as companhias startups de um bilhão de dólares nos Estados Unidos foram fundadas ou cofundadas por um estudante internacional.

 

5. Líderes globais

 

Mais do que qualquer outro país, 62 dos maiores líderes globais passaram pelo ensino superior do Estados Unidos.

 

6. Promoção interacional do ensino superior americano

 

Os estudantes que se formam nos Estados Unidos e depois retornam aos seus países de origem tendem a continuar a apreciar e promover a cultura americana por onde estiverem.

 

Isso ajuda a divulgar a qualidade do ensino superior americano e instigar sua liderança internacional pelo mundo. E o melhor: de maneira voluntária devido ao nível de satisfação dos estudantes em relação a formação que receberam.

 

7. Califórnia e Nova York

 

A Califórnia e Nova York são os dois estados norte-americanos que mais recebem estudantes internacionais e, consequentemente, que mais se beneficiam economicamente:

 

Los Angeles:

  • Onde encontra-se o Vale do Silício, o núcleo de tecnologia, inovação e startups do país;
  • 161.700 estudantes internacionais matriculados no ano letivo de 2018/2019;
  • Impacto econômico de U$ 6,8 bilhões;
  • A University of Southern California é a que mais recebe alunos estrangeiros no estado.

 

Nova York:

  • Conhecido como o núcleo cultural e financeiro do mundo;
  • 124.300 estudantes internacionais matriculados no ano letivo de 2018/2019;
  • Impacto econômico de U$ 5,3 bilhões;
  • A New York University é a que mais recebe alunos estrangeiros no estado.

 

8. Grandes nomes

 

Alguns dos nomes do empreendedorismo mais bem-sucedidos do mundo se formaram nos Estados Unidos. Aqui vão dois exemplos:

 

  • Elon Musk, criador da Tesla e Paypal, é da África do Sul. Ele concluiu dois bacharelados na University of Pennsylvania.
  • Satya Nadella, CEO da Microsoft, se mudou da Índia para cursar o seu mestrado na University of Wisconsin e depois um MBA na University of Chicago.

 

9. Vistos negados

 

Segundo uma pesquisa da NAFSA com 509 instituições de ensino superior americanas, estes foram os cinco principais motivos para o número de estudantes matriculados no país ter caído nos últimos três anos:

 

  • Vistos de estudantes negados;
  • Ambiente sociopolítico do país;
  • Optaram por estudar em outro país;
  • Valor das taxas de ensino;
  • A sensação de não ser bem-vindo.

 

10. Você é bem-vindo aqui!

 

Como pode ser notado, os dois motivos principais não têm relação nenhuma à qualidade do ensino das universidades americanas. E há um esforço contínuo para que os estudantes estrangeiros se sintam bem-vindos e acolhidos por elas. Foi assim que surgiu a campanha #YouAreWelcomeHere a fim de continuar a incentivar a ida de alunos internacionais aos Estados Unidos.

 

Leia também:

Escócia inventiva vinda de estudantes internacionais e multiculturalismo no país

10 razões para estudar no Canadá

Reino Unido permitirá dois anos de trabalho para estudantes internacionais

Study in the USA

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.

Baixe seu eBook
CURSO
PERFEITO

Encontre o curso perfeito para você

Responda algumas perguntas e nosso selecionador de cursos fará o resto por você

COMEÇAR SUA BUSCA