Essenciais
Estados Unidos: Quando chegar lá

Cheerleading: Como ser líder de torcida nos Estados Unidos?

Como se tornar líder de torcida da sua escola ou universidade? Como é a rotina de uma cheerleader profissional nos Estados Unidos?

Cheerleading: Como ser líder de torcida nos Estados Unidos?
3243

Você já deve ter visto cheerleaders em filmes norte-americanos – as meninas com roupas de ginástica e pom-poms se apresentando antes de partidas esportivas, com coreografias acrobáticas e gritos de guerra. Cheerleading, ou liderar uma torcida, ao pé da letra, basicamente é uma performance de habilidades atléticas, com dança, saltos e canto para ater a atenção de uma plateia em um evento – seja para dar suporte à uma equipe esportiva ou simplesmente ganhar a competição nacional de cheerleading.

 

Mas ser uma líder de torcida é muito mais do que pom-poms. O cheerleading é um esporte muito exigente e perigoso, que demanda treino, esforço e dedicação, principalmente para quem quer se tornar um/uma cheerleader profissional.

 

estudar nos estados unidos

 

O esporte de cheerleading profissional começou nos Estados Unidos nos anos 80, apesar de já existir como atividade há mais tempo. Nos últimos trinta anos, ele cresceu rapidamente e cada vez mais países, além dos Estados unidos, começaram a se envolver na atividade e a criar equipes e competições oficiais.

 

Uma das atrações principais do cheerleading é que ele é uma mistura interessante de vários elementos: dança, acrobacias, saltos, etc. A apresentação costuma durar dois minutos e meio e serem julgadas com base em criatividade, dificuldade, precisão e valor de entretenimento.

 

A carreira de uma cheerleader pode começar bem cedo nos Estados Unidos, desde o ensino fundamental. As escolas norte-americanas costumam ter times e equipes esportivas oficiais formadas por alunos e também uma equipe de cheerleaders que se apresenta antes de todas as competições e jogos interuniversitários realizados na escola e/ou durante o intervalo. Para formar a equipe, é comum a realização de testes de seleção todos os anos para dar a chance dos interessados tentarem uma vaga justa na equipe.

 

Você tem o necessário para ser um/uma cheerleader?

 

Uma forma de testar as suas chances é saber se você se enquadra no perfil de cheerleader. Não basta ter o preparo físico... Também é necessário a personalidade. Porque cheerleading também é um estilo de vida.

 

A primeira característica que se destaca em cheerleraders é que são pessoas otimistas. No geral, elas também apresentam as seguintes qualidades:

 

  • São pessoas fortes fisicamente e com muita energia;
  • São pessoas confiantes para se apresentar a grandes números de espectadores o tempo todo, principalmente com o intuito de animá-las;
  • Trabalhar muito bem em equipe – esta é a característica principal do cheeleader: trabalhar em conjunto para um melhor resultado;
  • São pessoas disciplinadas para aprender todas as coreografias e apresentações de cor e com precisão, em uma rotina exaustiva de ensaios;
  • São pessoas esforçadas, que não têm preguiça de trabalhar duro;
  • Não têm problemas em seguir regras, principalmente em competições com uma série de regras que precisam ser levadas muito a sério para não desclassificar a equipe;
  • São pessoas capazes de aceitar críticas construtivas sem se desmotivar tanto dos próprios treinadores quanto dos jurados em competições;
  • São pessoas abertas a novos aprendizados, sejam eles novos passos de danças, novas acrobacias, novos estilos, etc.

 

Claro, ajuda também se você tiver uma boa voz, um estilo de vida saudável e uma boa gestão do tempo para acompanhar a rotina pesada de treinos sem deixar que o seu desempenho escolar decaia – o que é muito importante principalmente se você estiver na universidade.

 

Como começar a sua carreira de cheerleader?

 

Se você tem a oportunidade de estudar o ensino fundamental ou médio nos Estados Unidos, pode seguir os mesmos passos que os americanos. O primeiro deles é demonstrar interesse. Assista a apresentações da sua escola para observar e aprender o estilo das apresentações e fique atento(a) às datas de testes para novas vagas.

 

Pagar por aulas particulares de dança ou mesmo de cheerleader pode ajudar a começar a atingir o nível necessário de flexibilidade, coordenação e força para um bom desempenho. A rotina de um/uma cheerleader exige comprometimento e muitas horas de treino, portanto, seria interessante se engajar o quanto antes possível em uma rotina ativa de atividades físicas, como academia ou corrida.

 

Verifique como são realizadas as audições para a sua escola. Você precisará fazer alguma apresentação? Terá de ter uma coreografia preparada? Precisará fazer algum tipo de acrobacia? Cheque estas informações e treine bastante antes da tão esperada data para se sentir confiante e ter uma boa chance de ser selecionado(a). Se possível, assista a alguns testes antes de tentar o seu e também converse com o treinador(a) da escola para tirar dúvidas. Converse também com outras meninas que são cheerleaders ou que já fizeram parte da equipe da escola. Inclusive, elas podem ajudá-lo(a) a treinar e a criar a sua rotina.

 

Basicamente, a carreira de um/uma cheerleader começa na escola. Uma vez na equipe, você pode continuar a se dedicar ao longo dos anos até o ensino médio e até mesmo na universidade, uma vez que as instituições de ensino superior americanas também costumam ter suas equipes oficiais de cheerleading – e, em alguns poucos casos, até mesmo bolsas de estudo para cheerleaders.

 

O cheerleader é, além de tudo, um estilo de vida vigoroso. Tem que ter muita disposição!

 

Tipos de cheers

 

cheerleader nos estados unidos

 

Acrobacia e Tumbling (ginástica)

Algumas equipes universitárias competem apenas em conjuntos de habilidades de acrobacia, tumbling e pirâmide. “Tumbling”, de maneira geral, significa acrobacia. É uma atividade que exige dinâmica, coordenação, força e coragem. O/a cheerleader pega velocidade e impulso e executa uma série de saltos, piruetas e mortais em sequência.

Stunt

“Stunt” significa dublê e também acrobacia. Esta categoria elimina o aspecto de “animação de torcida” e foca nos componentes técnicos e atléticos do cheerleading: acrobacias em duplas, pirâmides, saltos em grupo e dinâmica da equipe.

Cheer Competitivo

Equipes escolares e universitárias criadas apenas para competições oficiais de cheerleading sem música, só com os gritos de guerra.

Cheer Tradicional

O cheerleading tradicional com a apresentação para uma plateia de coreografias organizadas de um a três minutos, contendo componentes de tumbling, dança, saltos, animação de torcida e acrobacias.

Sideline (com ou sem tumbling)

Equipe tradicional de cheerleading que não faz acrobacias e pode ou não competir, mas o propósito principal é serem embaixadores oficiais de suas escolas ou equipes esportivas.

Cheer Dance

Uma equipe que incorpora um estilo de dança específico (freestyle, hip-hop, jazz ou lírico), trabalho técnico (tumbling, saltos, chutes, elasticidade e acrobacias) e, dependendo da coreografia, pom-poms e animação de torcida.

Street Cheer

Uma fusão única de hip-hop e dança, o Street Cheer incorpora movimentos do estilo street dance com elementos do hip-hop como locking e popping, saltos e freestyle, juntamente com a animação e gritos de torcida.

Dança de Pom-Poms

A dança de cheerleading com o uso de pom-poms em todas as coreografias.

 

Há diferenças também em gênero e performance:

 

Profissional

Pode variar de uma equipe apenas de dança até uma equipe de acrobacias, mas o principal objetivo é dar suporte à uma equipe esportiva oficial.

Escolar/Universitária

A equipe principal que representa uma faculdade, universidade, escola de ensino médio ou ensino fundamental. Há regras rígidas e critérios para a formação e administração destas equipes que cada instituição deve seguir. Além de representar e apoiar as equipes esportivas oficiais da faculdade/universidade, pode participar de competições interuniversitárias.

All-star

Equipes sem vínculo escolar que competem com apresentações em equipe de 2,5 minutos com música, dança, tumbling, pirâmides e acrobacias.

Unissex

Equipes com todos os membros do mesmo sexo.

Co-ed (misto)

Equipes mistas.

Fonte: Staffordshire University

 

Apesar de ser uma atividade que atrai mais mulheres, existem sim equipes de cheerleading mistas, com membros do sexo masculino. Geralmente, eles ajudam nas elevações, pulos e base de pirâmides, e participam da coreografia.

 

cheerleaders nos estados unidos

 

A vida de cheerleaders universitárias

 

Ao entrar em uma universidade, não importa se você já fazia parte de uma equipe no colegial, você terá que fazer um teste oficial para integrar a equipe universitária. Nesta fase, graças ao grande número de interessados, os testes podem durar mais de um dia.

 

Aqui, espera-se um nível avançado de habilidades que vai além de coreografias e gritos de guerra. Os interessados terão de apresentar aptidão para tumbling e acrobacias também, além de muita flexibilidade e coordenação.

 

Aproveite a oportunidade para fazer novas amizades – estas pessoas podem ser seus amigos pelos próximos quatro anos.

 

A rotina de treinos pode levar em consideração o horário de aulas de todos os membros da equipe para não atrapalhar os estudos, que são e devem ser prioridade dos estudantes. Por isso, nem sempre há uma regularidade, você pode ter treino de manhã, de tarde ou de noite, diferente do cheerleading escolar que tem prática só “depois das aulas”.

 

Além disso, os jogos e partidas esportivas universitárias costumam atrair mais público. Isto significa que você se acostumará a se apresentar para grandes plateias na abertura ou shows de intervalo de jogos amistosos ou interuniversitários representando a sua instituição.

 

Integrar a equipe oficial de cheerleaders da sua universidade exige um alto nível de responsabilidade e gestão do tempo, para conseguir frequentar todas as aulas, fazer todas as tarefas e trabalhos nos prazos certos, manter um bom desempenho acadêmico – muitas vezes, para permanecer na equipe, os integrantes precisam de um GPA específico – e também ir a todos os treinos, apresentações e competições de cheerleading, sem contar a rotina pessoal de exercícios para manter a boa forma e o ritmo.

 

Isto significa que, de maneira geral, ser cheerleader, apesar de se transformar facilmente na sua paixão, será a sua atividade secundária. O seu curso acadêmico será a sua prioridade, independente da área de estudo que você escolher.

 

A vida de cheerleaders profissionais

 

 

 

A carreira de cheerleader pode continuar mesmo após a universidade. Ser uma cheerleader profissional normalmente significa uma das duas seguintes coisas: fazer parte de uma equipe de competições oficiais de alguma associação nacional ou integrar um equipe de um time esportivo, por exemplo, da NFL (National Football League), a Liga de Futebol Americano dos Estados Unidos.

 

No segundo caso, saiba que não basta fazer um teste de coreografia. Não é tão simples assim. A seleção envolve teste de dança de hip-hop, teste teórico de conhecimento de futebol americano, apresentação de biquíni, longas entrevistas e até mesmo teste antidrogas.

 

Uma vez na equipe, você deverá seguir regras bastante restritas, inclusive como manter a sua unha e como preparar o seu cabelo e maquiagem para as apresentações oficiais. Em alguns casos, os integrantes devem pedir permissão para cortar o cabelo ou até mesmo tingi-lo. Também é necessário manter-se abaixo de um peso específico e os testes físicos, com medição de todas as partes do seu corpo, são regulares.

 

Os treinos e práticas serão constantes e desgastantes, inclusive sessões de malhação. Devido à toda essa rigidez, algumas meninas ficam bitoladas com o peso e acabam criando hábitos não saudáveis, portanto, é muito importante atentar-se à sua saúde e bem-estar em primeiro lugar.

 

Uma parte interessante é poder viajar bastante – tanto para os locais das partidas, inclusive para o Super Bowl, maior evento esportivo dos Estados Unidos, quanto para eventos de divulgação como representantes e embaixadoras da equipe. As cheerleaders participam de muitos eventos de divulgação e relações públicas. Por isso, uma das habilidades avaliadas na hora de seleção é falar bem em público.

 

A rotina de exercícios e treinos ocupa de 30 a 40 horas por semana. Mesmo assim, não é uma profissão integral – de fato, algumas equipes aconselham que as cheerleaders tenham um segundo emprego. Atualmente, uma cheeleader da NFL ganha, em média, de US$ 75 a US$ 150 por jogo e até US$ 50 para outras aparições. É pouco. Na maioria dos casos, as cheerleaders não fazem isso pelo dinheiro e sim pela paixão pela profissão.

 

Você sabia?

                                                                                                           

Você sabia que existe equipes de cheerleaders no Brasil? Nós entrevistamos uma cheerleader brasileira. Confira aqui!

 

Pesquisa também:

Cursos de cheerleader no exterior

Study in the USA

Gratuito

eBook ‘Estudar nos Estados Unidos’

Gostou da leitura? Nós reunimos os principais tópicos sobre estudar nos Estados Unidos em um só livro digital.

Baixe seu eBook

Dê uma olhada...

Pesquise por cursos

Estados Unidos
Graduação
SOBRE O AUTOR

Cheerleading: Como ser líder de torcida nos Estados Unidos?

Brenda Bellani é editora de conteúdo e tradutora do Hotcourses Brasil. É formada em Jornalismo e especializada em Língua Inglesa e Tradução pela UNIMEP. Já morou 18 meses nos Estados Unidos como au pair e é apaixonada por viagens. Como hobby, ela mantém um blog sobre livros e tradução e é dona de uma lista infinita de livros-que-quer-ler.